Posts com a Tag ‘Roberto Vascon’

Porque tem gente que consegue grandes coisas e outros só conseguem poucas coisas?

- sábado, 2 de agosto de 2014

Roberto Vascon e bolsa Há alguns dias atrás relembrando a historia linda do meu amigo Roberto Vascon, eu recebi muitos e-mails e muita gente ainda vem no bate papo do Facebook me perguntando sobre o porque dele conseguir isso tudo, assim tão rápido e de uma forma grandiosa, ele em apenas um mês, mesmo estando dormindo na rua e com frio, o cara colapsa mais de um milhão de dólares vindos assim do nada, ele só teve um sonho que seguiu e conseguiu mudar toda sua vida da noite para o dia, seguindo apenas um sonho de fazer 12 bolsas. E que se vê nos grupos que eles participam, só tem pessoas que conseguem suas poucas coisinhas, uma consegue transferência de lugar de trabalho, o outro ganhar um pouco mais, o outro viu cinco carros verdes, ou outro consegue comprar um carro, um outro se muda do lugar para onde queria mudar, mas ninguém praticando a LDA relata uma grande mudança de vida assim como o Vascon…

A resposta é muito simples, primeiro ninguém precisa praticar a LDA, qualquer pessoa pode conseguir o que quiser na vida, não existe diferença alguma, ela só precisa desejar mais, apreciar mais e estar disposta a criar mais, sempre novas crenças para poder receber tudo o que ela mesmo pede, mas ela mesma precisa se permitir mais isso, o Roberto criou uma crença deixando o Universo fazer da sua vida uma grande festa, não impondo limitações. Ele não pensava em ter um emprego qualquer para garantir a sua sobrevivência, ele não tinha crenças em encontrar alguém que o ajudasse a conseguir um trabalho, nem de aceitar ajuda de ninguém, muito menos ir para um abrigo provisório. Nem mesmo estava pulando de galho em galho, uma hora fazendo; ho’oponopono, outra os exercícios do livro dos Abraham , depois do Segredo ou do Energia ao Quadrado, outra querendo que todo mundo seguindo os Abraham ou Gaspar, nem mesmo estava querendo ajudar alguém, sem antes já ter dado uma guinada na sua própria vida.

Quem ainda tem essas crenças de que a sua sobrevivência só está garantida com um emprego, limita suas criações e realizações, são as suas crenças de que tudo tem que vir de um trabalhando, que o fazem receber pouco, porque ela mesma acredita que com seu trabalho, ou como funcionário publico, nem ela e nem ninguém vai ganhar um milhão de reais do dia para a noite. Entenda de vez que tudo vem sempre de acordo com as suas próprias crenças. Quem ainda tem crenças de que alguém precise de ajuda, ele mesmo limita o Universo a encontrar alguém que o ajude, mas dentro das suas crenças, de quem acredita que precisa de ajuda, que quase sempre vai ser; ou do seu chefe, do amigo ou de seus parentes…

Agora! Se a sua consciência já se expandiu com as suas novas crenças, tudo em sua vida tem infinitas possibilidades e isso é exponencial como é a vida do Vascon. Ninguém pode ser menor do que já é, tanto que o Vascon torrou todos os seus milhões de dólares viajando pelo mundo por alguns anos e depois voltou e conseguiu tudo de novo. Somos sempre novos a todo a a cada momento…

Eu sou sempre novo agora…

- domingo, 27 de julho de 2014

onu_direitos_humanos-1 Nunca importa a idade que eu tenha, as coisas que já fiz na vida, o meio em que vivo agora, o lugar onde estou agora, eu jamais preciso nem mesmo esperar voltar de Salvador para o Recife para realizar meus desejos. Tudo é aqui e agora. Tudo é a minha própria viagem emocional em que eu mesmo me levo ao meu próprio vórtice criativo, onde eu posso tudo, onde sempre está o meu poder. AGORA!

A única coisa que pode me manter fora do meu próprio vórtice é a minha procrastinação, ou eu ficar pensando em o que eu tenho que fazer quando voltar ou ter me arrependido de vir passear nessa terra maravilhosa. Essa luta interna que sempre fazemos para deixar tudo para esse depois que nunca chega. Eu estou sempre no meu agora, no meu ponto de maior poder.

Eu pensei muito nisso ao ouvir das pessoas sempre uma desculpa para nunca assumir o seu agora. Todas as pessoas que eu encontrei em Salvador tinham lido meu post sobre o Roberto Vascon, todos se emocionaram muito, é uma historia muito forte porque é a vida dele contada por ele mesmo, ali ele mostra que sua conversa com seu “eu interior” ou “Deus” para a maioria, é agora, nunca depois, ele mostra que a sua conversa com o que fazia, as bolsas, se sentindo bem era sempre no agora e nunca amanhã.

Mas, as pessoas sempre dizem… Ah! Mas, isso ele estava numa terra em que as coisas, os sonhos acontecem, ele estava nos EUA, ele também conheceu gente importante como Cazuza, a editora de moda do maior jornal do mundo. Eu estou aqui em Salvador. Ai eu digo para essas pessoas… É só você parar de aceitar ir para um abrigo e conversar mais com você mesmo, sua parte maior, seu eu interior agora. Vocês aceitam ir pro abrigo na menor dor de barriga, quando; ficam orando por um Deus fora de você, quando esperam alguma coisa acontecer, como mudar de presidente, muitos aceitam um emprego qualquer para sobreviver igualzinho as pessoas que aceitam o bolsa família para continuar nessa vidinha…

Quem faz o que Vascon fez? Dialogo dele… Eu fui convidado para essa festa, quem dá festa provem tudo do bom e do melhor, eu não quero ficar aqui comendo restos, eu quero comer bolo e tomar champangne e dançar muito ou me tira dessa festa. Ele tomou a decisão e deixou o Universo se desdobrar para realizar o desejo dele. E aceitou a informação que veio na sua mente sem nenhuma; frescura, preguiça ou racionalização. Ele simplesmente fez o que Nikola Tesla fazia quando vinha projetos inteiros em sua cabeça que ele mesmo nunca tinha feito aquilo, e foi e fez… Então faça você também… Você é sempre novo agora…

Uma historia que poderia marcar a historia… Roberto Vascon…

- sexta-feira, 25 de julho de 2014

Roberto Vascon Isso deveria ser um livro e um dos bons, um dos mais importantes para se contar para todas as crianças do mundo. E relembrá-las que elas não precisam jamais aceitar esmolas e nem ficar abrigos oferecido pelas pessoas mais resistentes ao fluxo de energia e informação de Bem Estar, que apenas os veem como uns pobres coitados e não como grande criadores magníficos como o próprio Roberto Vascon.

Hoje mesmo eu escrevi sobre isso, sobre o que atraímos para nós mesmos, essa nossa conversa com nós mesmos é a mais importante, como conta o Vascon nesse vídeo, ele jamais ficou se sentindo coitadinho, até a sua conversa com o que ele fazia, as bolsas eram libertadoras, ele atraia o melhor de cada pessoa por justamente não aceitar ser um pobrezinho, um coitadinho.

Outro exemplo dessa historia é o não desperdício de energia de Bem Estar, ele não saiu querendo que todo mundo fosse como ele, ou tentando ajudar as outras pessoas que estiveram com ele enquanto ele passou aqueles dias nas ruas, ele mesmo diz, tudo é uma escolha pessoal de cada uma, só faltou ele dizer o que eu vou dizer agora… NÃO TIRE O DIREITO DE ESCOLHAS DE NINGUÉM… NÃO OLHEM PARA NINGUÉM COMO UM COITADINHO… NÃO TIREM A OPORTUNIDADE DE OUTRAS PESSOAS SEREM UM ROBERTO VASCON…