Posts com a Tag ‘Rio’

O PODER DO PRAZER AO IMAGINAR…

- quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

DODGE 2 A minha vida toda, isso desde criança pequena, eu já agia um pouco menos e pensava um pouco mais. Eu passava horas visualizando o que eu queria e isso era muito prazeroso e eficiente para eu conseguir tudo o que eu queria. E hoje ter acesso aos Abraham ainda me relembrando isso, é fantástico, porque eles confirmam que eu não tinha mesmo que parar de agir, para procurar fazer tudo em minha mente. E mesmo hoje, basta eu passar pelo menos uns 9 ou 15 minutos, em qualquer parte do dia que eu escolher, mesmo que eu ainda esteja fazendo horas e horas de ação física para ainda manter essas coisas físicas, que eu mesmo reuni ao meu redor, mas sempre ainda disposto à encontrar prazer em algum momento de visão…

E eles me dizem que se eu dispor desses 9 ou 15 minutos, eu mesmo estarei encontrando nesses momentos de mais prazer, o meu “momentum”, o que causará uma focalização dessa Energia dentro de mim, do que o Universo irá prontamente realizar ao meu redor. E realmente eu já tinha percebido que eu sempre fui muito mais produtivo, por causa desses 15 minutinhos de visualização, do que nas minhas 16 horas de ação física, e muitas vezes até se prazer…

Eu me lembro que essas coisas muito malucas, essas coisas que as pessoas ainda chamam de “milagres”, sempre acontecia comigo, depois desses meus momentos de imaginação prazerosa. Eu me lembro de uma época em que eu ainda não tinha o meu primeiro carro, eu vi um advogado passeando em seu Dodge Charge vermelho sangue e teto vinil preto, coisa mais linda, e ele era o defensor público de minha cidade, eu me apaixonei pelo carro que ele só usava para sair nos fins de semana, para dar umas voltas pela cidade, eu trabalhava no Rio e morava em Friburgo, eu aproveitava as 2 e 40 minutos de viagem, sempre escolhendo a cadeira da janela lá no final do ônibus, e ia todos feliz sonhando, até que em poucas semanas depois, eu ganhei tanto dinheiro que, fui no fórum da cidade e comprei o carro desse advogado, o carro dos meus felizes e prazerosos sonhos lúcidos…

A MINHA VIDA É SEMPRE MAIS…

- sexta-feira, 10 de março de 2017

drone tripulado Eu já acordo de manhã todo animado, já apreciando as muitas coisas que eu tenho, adoro ter muitas escolhas, e sendo assim, eu escolho onde vou tomar o meu café da manhã, com tudo aquilo que eu mais quero me deliciar. Eu adoro sair de bike, e o bom de morar em Boa Viagem é por causa das muitas opções, tudo bem pertinho de casa. Mas, agora eu já estou começando a imaginar mais e mais coisas que eu ainda quero viver. Tenho acompanhado o desenvolvimento dos drones tripulados, e isso sem dúvida já faz parte do meu imaginário. Então, uma hora estou observando e em outras me imaginando curtir mais, esse brinquedinho de criança grande. Eu imagino chegando no Recife e direto do aeroporto, pego meu drone e chego em casa sem pegar transito algum. Poder ir para; Calhetas, Porto de Galinhas ou Itamaracá, em poucos minutos e ainda curtindo um tremendo de um visual. Em Salvador poder ir direto pro Resort, rapidinho. Eu me imagino no Rio, saindo do Galeão direto pra Friburgo em apenas poucos minutos, curtindo todo o visual da serra. Isso sim é maravilhoso!

A ÚNICA COISA QUE REALMENTE ME ENSINA ALGO, É A MINHA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA…

- domingo, 1 de janeiro de 2017

de-chelles Eu sei, porque eu fiz. Eu me lembro que quando eu queria fazer de “Friburgo, a Capital da Moda Intima”, eu mesmo tomava nota constantemente, de todos os aspectos positivos e maravilhosos, de tudo que já estava lá; pessoas felizes, produtos com qualidade e muita variedade. Cadastrei cada pessoa que fazia lingerie em Friburgo, cada empresa que fornecia matéria prima e ainda criei o primeiro supermercado de moda intima, para atender turistas e sacoleiras de todo o Brasil. A abundância que eu me permitia com a minha imaginação e as minhas emoções avassaladoras, sempre eram a combinação perfeita com a minhas expectativas maravilhosas, de tudo o que ainda estava por vir. E assim veio. Essa foi a maneira mais rápida e maravilhosa de eu trazer escandalosos exemplos de abundância e prosperidade a minha realidade. A Hack elásticos e a De Chelles, são grandes exemplos disso.

Sempre quando eu ainda tomo a decisão de procurar mais, os aspectos positivos, na própria experiência que está se desenrolando agora, eu crio uma gostosa expectativa, que me permite uma manifestação imediata de evidências que, sempre suporta toda essa mudança vibracional em minha vida. Quanto mais eu olho para os aspectos positivos da minha vida atual, mais os aspectos mais positivos de tudo, vão sempre avançando e se mostrando para mim, agora. Eu em uma semana, me diverti pra valer, seja com a minha turma da rede social Vibreleve no Recife, distribui evidências de prosperidade em forma de; presentes, mobilidade e estadias, em cada lugar que estive, adoro natal em Salvador, apreciei ver meus; filhos, meus netos, parentes e amigos em Friburgo e na cidade maravilhosa que é o Rio de Janeiro, e cá estou eu, passando o ano de novo em Salvador, com os meus parentes atuais. As evidências são tão fantásticas que, até o meu sonhado rodizio de comida caseira da Mariquinha em Friburgo, que nunca tinha deixado de dar férias coletivas, por anos a fio, esse ano me serviu a melhor comida caseira que eu já comi, em pleno final de dezembro. Aprecio muito tudo isso…

JOGANDO FORA AS FALSAS PREMISSAS…

- terça-feira, 5 de janeiro de 2016

olimpico Se eu ainda não tenho tudo aquilo que eu tanto quero, que é sentir o meu próprio e natural fluxo de Bem Estar em tudo que eu venha a focar e dar a minha poderosa atenção, é porque eu mesmo estou usando algo focado agora, como mais uma desculpa para eu mesmo ainda não me permitir me sentir bem, aqui e agora. O ego criou essas falsas premissas, ao ele mesmo se encontrar com os muitos contrastes existentes, que só deveriam ser mais fontes de novos desejos, para que ele mesmo nunca, jamais parasse de desejar mais. E em vez disso, ele mesmo, apenas criou mais, as suas guerras pessoais e coletivas. Ele mesmo criou as suas guerras como um único caminho que o leva a sua paz tão desejada, E isso não teria nenhum problema se jamais passássemos de 17 segundos focados no que não queremos. Mas, em vez disso, paramos de focar no que realmente queremos, usando o que não queremos como mais um desculpa, nessa absurda luta inútil contra o que não queremos, para tentar valorizar e justificar o máximo, o que queremos se conseguirmos realiza-lo um dia nesse mundo físico. E com isso o mundo está cheio de seus guerreiros e muitos sofredores, gladiadores exemplares de suas lutas, tudo pelo seus poucos minutos de fama, honra e um pouco de dinheiro, por eles mesmos sacrificarem mais, o seu próprio Bem Estar pessoal.

Esse é um ano “OLÍMPICO”, dessas muitas guerras travadas, pessoas que sacrificam mesmo o seu precioso e natural fluxo de Bem Estar, momento a momento, anos e anos, sempre reclamando que não são valorizados, que ainda ganham pouco, que não tem os patrocínios que merecem, mostrando todas as suas; lutas, dores e sacrifícios, em busca das medalhas, do ouro, nessa exaustão da busca em ser o melhor, e que as vezes, são tidas com honras simbólicas, por causa disso, desses seus míseros momentos de foco coletivo e as vezes, das poucas vezes de gloria e depois quase que esquecidos, pelos próximos quatro anos; sofridos, esquecidos e mais reclamados, pela sua volta a luta diária. E de todos aqueles que apenas os focou nesses seus poucos momentos, que também os usaram como suas desculpas, para não se divertirem mais com a vida, tendo o Bem Estar mais aflorado, aqui e agora. E finalmente eu, que estou vendo tudo isso de fora, o que tenho a dizer sobre isso, agora? “Isto não é sobre mim. Eu jamais travaria essas guerras insanas. Eu não escolhi essas guerras loucas. Eu jamais entendo essas guerras. Eu nem vou pensar mais sobre essas guerras doidas, e eu não estou indo para usá-los como a minha própria desculpa, para eu mesmo também não me sentir bem, não sentir o meu próprio Bem Estar, todos os dias, momento a momento, aqui e agora.

Um mundo melhor… Seria um mundo muito mais livre…

- terça-feira, 4 de março de 2014

carnaval-2014-olinda1 Olinda já foi um dos melhores carnavais do Brasil… Onde as pessoas se sentiam completamente; livres, felizes e expansivas em todas as suas imaginações. As pessoas brincavam como queriam, os de fora alugavam suas casas e todos, inclusive os próprios moradores, colocavam o som que queriam ouvir, curtiam o bloco que passavam esporadicamente, os que eles queriam, todos faziam suas guerras de lama, de água, faziam pedágios de beijos, vinha gente do mundo inteiro em busca dessa total liberdade. Foi realmente o melhor carnaval de rua que já existiu, uma festa totalmente livre e irreverente. Eu vivi isso na pele…

O que acabou com o melhor carnaval? A falta da total liberdade, foi o que inibiu ou diminuiu a total felicidade, as pessoas já não podem colocar o seu som que querem em suas próprias casas, mesmo aqueles que pagam caro, por um aluguel para estar lá, é repressão para todo o lado, ninguém mais pode brincar com lama, não podem ouvir musica baiana… Só Maracatu e Frevo… Com isso, lá se foi tudo, o que todo mundo ainda muito quer… Alguns egos ainda se preocupam, com todo mundo agindo de uma forma para eles egoísta, todo mundo brincando, se alegrando como queriam… Então esses egos escravizados por suas crenças limitadas, se perguntaram… “Se todos continuassem a fazer exatamente o que eles queriam fazer, que tipo de carnaval seria esse?”

E eu posso afirmar, “o melhor carnaval do mundo”, um muito, mas muito melhor do que esse. Porque se todos ainda fizessem o que eles queriam fazer, todo mundo iria se sentir muito mais livre. E se você se sentir livre, você se sente totalmente poderoso. E todas as emoções negativas que existem, prestem muita atenção sobre isso… Todas as emoções negativas que existem hoje no carnaval é porque há de alguma forma, a sensação de perda de liberdade, em algum lugar, lá onde todos ainda querem muito estar… Tudo que se quer de tudo, no final de tudo que se fás é… Se sentir, feliz, livre e expansivo…

Não só em Olinda… Se você notar até no carnaval do Rio, uma das únicas coisas que trazem a violência a tona, é a competição antes e depois da alegria. As pessoas se divertem, são criativas, se unem e criam coisas belas, mas a competição as desunem antes para se ter a grana para estar na avenida, os desunem no final com os pontos por escola. E em Salvador, é também a competição por grana, a grande maioria da garotada da própria terra, não tem como pagar para estar no trio, dentro das cordinhas, e essa falta de liberdade, sempre gera menos felicidade e mais violência e muito mal estar… Só não vê quem finge que não quer sentir…

Minha vida tem sido de inúmeras experiências… E a sua?

- domingo, 11 de novembro de 2012

Eu veja as pessoas reclamando que a vida delas não muda, sempre vivem as mesmas coisas, estão sempre desejando e realizando muito pouco, e isso em todos os sentidos. Alguns dizem que, muda uma coisinha aqui, outra ali, mas a vida é sempre a mesma coisa de sempre; Acordar, trabalhar, ver televisão, ir para a igreja, dormir, alguns ainda moram na mesma cidade, fazem as mesmas coisas, esperam por um final de semana que muitas vezes não é bom, e esperam pelas férias, que também nem sempre são boas. E que a vida só está piorando, sentem muitas saudades de um mundo menos violento, menos cruel como é hoje. Vivem muito mais no saudosismo do que, na expectativa de dias melhores.

Ao contrário, a minha vida sempre foi cheia de muitas e muitas experiências novas. Nasci em Friburgo, depois fui para Niteroi e Manaus ainda criança, e já morei em vários Estados e hoje moro no Recife. Ainda jovem, sai de casa com 13 anos, acumulei vivências de já ter experimentado ser: Engraxate aos oito anos, vendedor numa papelaria aos dez anos, depois; eletricista, apontador de obra, eletricista de hotéis, vendedor numa importadora, autónomo, vendedor de papel da bolsa de valores, publicitário em uma rádio FM, playboy, casado, pai de três filhos, separado, jornalista, palestrante de filosofia Oriental, dirigente de uma ONG internacional, empresário, proprietário de editora, de gráfica, jornais, revistas, agências de publicidades, criador do primeiro jornal de classificados grátis do Brasil, inventor, escritor, criador e próprietário do primeiro Supermercado de Moda Intima do mundo, próprietário e sócio de lojas de moda intima em alguns Estados, dono de restaurantes, de cozinha industrial, de rede de Fast food, proprietário de mais uma agência, agora de mídia de praia, sócio de locadora de veículos, blogueiro, proprietário de rede social, criador de uma ONG e criador de aplicativos para Smartphones e redes sociais. Hoje namorando e sendo avó de três netos lindos, com muitos sobrinhos espalhados pelo país e na expectativa de ser novamente pai…

Como quem quiser ver… O que é, jamais teve uma relação familiar com o que estava vindo pra mim, porque eu nunca estive continuamente reproduzindo a mesma historia do que já é. A minha vida só seria igual a deles se, eu mesmo estivesse igualmente a eles, reproduzindo sempre mais da história do que é. E mesmo assim, essa sensação que eles sentem de que está tudo piorando é verdadeira, por que nesse mundo, ninguém pode ser menor do que já é. Eles são sempre mais do que já é. E eu sou sempre mais das novas historias emocionais que eu sempre conto pra mim mesmo a todo o instante.

O que as pessoas não entendem é que, se eu ficar todos os dias, a todo o momento, a pensar e falar, muito mais de como eu realmente quero que minha vida seja, eu mesmo permito que, o que eu estou vivendo atualmente, seja apenas o local de partida para a minha vida nova, a que eu realmente quero viver.

Mas se alguém ficar sempre a pensar e falar predominantemente do que já é. Então, ela mesmo salta para fora da historia que ela quer viver, mas ela não estará pulando para a mesma vida de antes, vai estar sempre pulando para muito mais, do mesmo que já é. Então, a vida dela só muda para mais e mais do que já é.

“Maracanã é o templo do futebol” desejo do Blatter

- terça-feira, 13 de julho de 2010

Presidente da Fifa é simpático à ideia do Rio abrir e encerrar a Copa de 2014.

http://www.vibreleve.com/desejos/de/Maracan%C3%A3+Rio+2014/3076

Assim como na África do Sul, onde a Copa do Mundo teve a abertura e a final no mesmo estádio, o Soccer City, em Joanesburgo, a ideia é fazer o mesmo com o Maracanã em 2014 parece ganhar simpatia da Fifa. Isso transparece em um diálogo entre o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e um carioca, em Joanesburgo, relatado pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”.

- Blatter, em 2014, o Maracanã tem como abrigar a abertura e o encerramento da Copa?

- O Maracanã é uma catedral. O templo do futebol. É um lugar até para rezar missa – respondeu Blatter.

O Morumbi já foi descartado pela Fifa e São Paulo parece que não terá um estádio com capacidade para abrigar a partida de abertura do Mundial, somente para outras fases da competição.