Posts com a Tag ‘redes sociais’

ADMINISTRANDO A MINHA VIBRAÇÃO…

- sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

acordando feliz Eu mesmo já administrei muitas; pessoas, coisas, empresas e eventos, e ao jogar esse jogo divertido que é a vida, a única coisa que eu vejo que, nunca administramos e nem mesmo, nunca que eu tinha ouvido falar antes, é a nossa própria vibração, o que sentimos momento a momento. Estamos sempre buscando motivações fora. Sempre reagindo ao que é. E todos os dias aparecem mais novos especialistas em administrar tudo o que se possa imaginar; o que pensar, já foi até uma febre, com a coisa do “pensamento positivo”, o que falar, o que comer, o que ver, o que ouvir, o que usar e até o que cheirar, até as celebridades tentam administram sua atenção nas redes sociais. Eu mesmo só vim a perceber isso com o acesso Abraham…

Ao prestar mais atenção à maneira como eu me sinto e, no meu dia a dia, momento a momento, até mesmo nas coisas mais pequenas, isso desde a hora de me levantar, e em seguida, já sair escolhendo mais pensamentos que me tragam os melhores sentimentos, eu mesmo estarei administrando a minha própria vibração, o que significa que estou controlando o meu próprio ponto de atração. Isso significa que estou criando na minha própria realidade que estou. É uma coisa tão maravilhosa perceber que eu posso criar na minha própria realidade sem enfiar o nariz em todos as outras, e que quanto menos atenção eu der à realidade de todo mundo a minha volta, mais pura a minha vibração será, e mais, eu ainda vou ficar muito mais satisfeito com tudo o que vem para mim…

PENSANDO DIFERENTE DA MAIORIA…

- terça-feira, 22 de janeiro de 2019

ivete Se eu aceito de verdade a Lei da Atração, se eu realmente acredito que só o Bem Estar existe e se eu aceito também, as esquisitices da física Quântica, eu realmente já tenho que pensar completamente diferente, do que tudo o que a maioria das pessoas ainda pensam sobre tudo. Porque, como elas ainda são muito mais, observadoras reagentes sobre tudo, elas só sabem, acreditam e fazem apenas, tudo o que já é, ser apenas mais do que é… Elas eternizam tudo, até o que elas sabem que não gostam…

Ou por que você acha que tudo o que elas não querem e que não gostam, que ainda brigam e se jogam contra, até mesmo suas doenças e seus problemas pessoais, tudo isso que elas mais pensam, só é apenas mais do que é, entra ano e sai ano? É porque a maioria ainda pensa tudo muito igual. Elas pensam e acreditam que não tem escolhas, elas focam em tudo pensando que podem mudar fazendo algo, mas só ativam mesmo algo, quando estão felizes, que é nos poucos momentos que ainda os deixam vivos, ou bateriam as botas, elas sempre dão muito mais atenção a todas as coisas que elas mais detestam e abominam. E que por Lei, elas sempre terão mais, sempre será mais…

Entendeu agora o porquê de eu ter de pensar diferente? Ou você acha que Ivete Sangalo pensa que nem todo mundo, ou que ela faz que nem todo mundo? Ela só diz o que ela mais pensa e quer. Nas próprias redes sociais, ela esbanja sempre mais alegria, felicidade e apreciação. Ela nem pensa no que alguém fez para ela e que ela não gostou. Não se justifica e nem cria mimimi. Ela só pensa e só escreve o que ela mais quer sentir mais… Agora vem cá! Se nem um de teus ídolos, consegue te fazer pensar diferente. Quem sou eu para querer te fazer pensar de um jeito que, tudo poderia mudar na sua vida. A verdade é que eu penso diferente, porque eu mesmo adoro como Ivete, ter uma vida completamente diferente do que a maioria das pessoas ainda continuam pensado e tendo… E eu adoro e aprecio a minha vida sempre sendo muito mais, infinitamente mais do que é…

EU TROQUEI A RELIGIÃO, POR SER MAIS FELIZ…

- quarta-feira, 3 de outubro de 2018

daimoku As pessoas ainda me perguntam, por que você não é mais budista? E a resposta é até muito simples e atém divertida. “Eu jamais poderei ser menos do que eu já sou agora”. Eu não posso alcançar uma vibração que é menor do que a vibração que eu já alcancei de verdade, que é a de Bem Estar. E é por isso que eu ainda venho conseguindo tantas coisas diferentes, do que conseguem as outras pessoas, e isso em toda a minha vida. Tudo porque, quando se alcança um império ou um poder e então algo acontece, onde isso é perdido ou destruído, eu ainda tenho a vibração que eu já alcancei antes, e o império, o meu poder e minha clareza voltará. Quem quiser ver, pode ver isso acontecendo o tempo todo, até com muito mais gente. Tudo porque é só o status vibracional, que o Universo está respondendo agora, nunca é ao status financeiro ou intelectual. E o Universo é puro Bem Estar. O meu eu interior só pode me responder com mais Bem Estar. Quem ainda me responde com menos é apenas o meu ego limitado, com essa coisa pequena que é a religião, essa coisa separatista, e que se eu deixar, vira até um observador reagente, que só responde a mais e mais ausência de energia/informação de puro Bem Estar, como já responde a grande maioria agora, pelas redes sociais…

SER SEMPRE MAIS DO QUE É…

- quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

ceos Esses dias saiu uma matéria em vários veículos de comunicação dizendo que, 75% das pessoas gostariam de abandonar as principais redes sociais; facebook, Twitter e Instagram. E eu acredito que isso possa ser realmente verdade, já que a grande maioria, ainda faz nas redes sociais o que ela mesma já fazia antes, só que, com menos pessoas, elas ainda compartilhavam todos os seus; problemas, sua vontade de protestar, e isso ficou até bem mais fácil, nem sair de casa é preciso mais, elas podem até alimentar suas paranoias de conspirações, podem mostrar que estão mesmo a par de tudo o que elas não querem, e repetem tudo o que a TV repetiu para ela, muitas e muitas vezes, as vezes até no mesmo jornal; de madrugada, de manhã, na hora do almoço, à tarde, à noite antes e depois das novelas e mais algumas vezes na madrugada. Fora! Elas darem cada vez mais ibope e dinheiro, para algumas pessoas vazias e bonitinhas, as modelos sem agências, agora das redes sociais, que ganham muito dinheiro lhes vendendo todo tipo de tralha, pelo que elas mostram que usam ou que colocam bem pertinho para sair nas suas selfies. Em fim, elas continuam fazendo o que elas mesmas já faziam antes, elas só se tornaram mais do que é…

O que é muito hilário, e que quase todo mundo ainda quer mudar de vida, e realizar muitos dos seus sonhos, ter muitos dos seus objetos de desejo, apenas fazendo mais do que sempre faziam antes. A Internet, essa ferramenta maravilhosa está ai, pronta para realizar seus muitos desejos. As pessoas só precisam aceitar mais; o que uma crença é, saber como ela é formada e que ela mesma, só vai até aonde essa mesma crença a permite ir. Isso é fácil comprovar, entre nas páginas pessoais, está tudo lá, toda a sua vida declarada. Pessoas que tem problemas de doenças se atraem, adoram compartilhar remédios e alimentos que curam algum tipo de doença. Mas não existe nenhuma foto ou artigo que mostre saúde, pessoas se divertindo com alguma atividade física. E tem aquelas pessoas com problemas de grana, essas compartilham tudo que é tipo de falta de dinheiro, dos desvios de dinheiro que elas dizem ser delas e de todos mundo, mas que, nenhum deles realmente nunca teve, o cara ainda não tem uma ação da Petrobras, nem um dólar na carteira, mas alguém roubou dele ou não o permitiu ganhar. Fotos de lugares, objetos de desejos e coisas lindas pelos mundo, isso não existe nas páginas dessas pessoas. Os caras reclamam das lombadas, das multas, de que não tem estradas, ruas e nem lugar para estacionar um carro, mas mostram que ainda querem um. Fotos ou artigos sobre drones tripulados, eles nem sabem que isso existe, quem dirá, isso já existindo como mais um objeto de desejo real.

Você está resistindo aos seus desejos, ou está os permitindo?

- quarta-feira, 6 de junho de 2012

Eu vejo muita gente dizer que está com dificuldades em realizar alguns dos seus desejos, e basta olhar a sua real atuação no Facebook, Orkut ou Vibreleve que, fica bem claro onde está seu foco, a sua atenção. Elas nem mesmo pensar querem, pegam a primeira coisa que vê, qualquer coisa e compartilham, seja uma foto ou uma frase de alguém. Tem alguns que escrevem frases e colocam em cima de uma foto, como se aquela pessoa importante da foto, tivesse dito aquilo.

Só para ilustrar, eu já vi foto de um artista que é comunista assumido, com se ele estivesse dizendo uma frase ligada a liberdade total… Acredito que isso seja pelo fato, de essa pessoa que faz isso e compartilha, ainda estar fora do seu vórtice, ainda sem alegria, antes mesmo de estarem online, por querer entrar nas redes sociais com o intuito de só depois disso, se sentir melhor, querem compartilhar algo, apenas para não mais se sentir só.

E assim, continuam a fazer suas próprias escolhas, antes de estarem alegres, antes de estar se sentindo bem, porque é isso que é, estar no seu vórtice. Muita gente ainda acredita que estar no vórtice seja levitar, ou entrar em um estado de transe profundo, ser abdusido ou qualquer coisa parecida. Nada disso é verdade, estar no seu vórtice criativo é estar se sentindo alegre.

Sabe aquela alegria quando você tem ao receber um abraço do seu filho, de quando você realiza uma coisa que vem desejando a muito tempo, de quando vai a praia e dá um belo de um mergulho, quando está numa festa gostosa ou quando está só e ouve uma musica muito gostosa que até dá vontade de dançar. Tudo isso é estar no seu vórtice.

Só depois de estar feliz é que realmente se deve escolher algo, qualquer coisa, até mesmo você se levantar da cama, antes de comer, antes de falar com quem você ama, antes de qualquer coisa, até mesmo antes de escolher o que se vai compartilhar na internet. Porque é só assim que alguém pode mudar a sua realidade para melhor, para o que quer realmente viver, aqui e agora.

Você jamais poder olhar para o que você nunca gostaria de ter, para aquilo que nunca quiz, sem juntar-se e perpetuar essa vibração. Leve a sua atenção para longe daquilo que não está em harmonia com quem você é, e sua “vibração agora” irá ajustar-se a quem realmente você é. E então só assim você poderá elevar os outros.

Eu levo isso muito a sério, moro no Recife e meus filhos e netos, moram no estado do Rio e ainda tenho um irmão e uma sobrinha em Manaus (os da foto). Eu só penso neles, só falo com eles, seja por telefone, iPhone ou pela internet, apenas depois de eu estar me sentindo muito bem, porque só assim eu posso fazer com que eles mesmos, venham a desejar se sentir ainda melhor, despertar ainda mais seus desejos inerentes de individualmente Ser; livre, feliz e expansivos em todos os sentidos. E assim eles o são na minha atual realidade.

O desejo de navegar está gerando novos empregos nas redes sociais

- terça-feira, 17 de agosto de 2010

Que as redes sociais já são as ferramentas mais importantes para ajudar muitas empresas a vender mais, isso todo mundo já sabe, mas, agora elas estão criando também mais empregos, você pode chamar de consultor digital, animador de redes sociais, analista de mídias sociais. Mas o trabalho mesmo é monitorar o que estão falando da empresa na internet e fazer com que falem bem.

O bom e que nesses novos empregos, ninguém precisa esconder do chefe, nem arrumar artimanhas para navegar no Twitter, Facebook, Vibre Leve e Orkut, ali todo mundo sabe que eles está navegando pela internet. Afinal, a diversão agora virou trabalho. As maiores redes de varejo do Brasil já contratam esse tipo de profissionais para acompanharem de perto o que os clientes estão dizendo nas redes sociais.

Até mesmo as próprias redes sociais tem feito monitoramento nas outras redes, a rede social dos desejos Vibre Leve vem sendo monitorada pela a maior do mundo a Facebook, no ano passado ela criou um concurso aqui no Brasil para desenvolvedores de aplicativos para desenvolver um aplicativo para votação de piadas como já estava sendo preparado pela rede social dos desejos Vibre Leve, com isso todo mundo passou a monitorar todo mundo, até as outras redes também, gerando cada vez mais empregos.

O desejo de ver TV cai e aumenta o tempo de acesso nas redes sociais

- quinta-feira, 5 de agosto de 2010

A briga pela atenção do telespectador vai ficando cada vez mais dura na televisão aberta – mas não entre as emissoras. As pessoas estão ligando menos as televisões e ficando mais nas redes sociais: segundo o Ibope, em julho de 2009, a média de aparelhos ligados entre sete da manhã e meia noite era de 45%. Em 2010, caiu para 43%. Uma queda de dois pontos percentuais. Estes dados referem-se ao Brasil todo.

A pesquisa revela que a audiência da Globo caiu em julho. Segundo o Ibope, entre sete da manhã e meia noite, a Globo registrou 18,6 pontos (há um ano tinha 21,3 pontos). Mesmo assim, a Globo tem mais telespectadores que a soma das audiências da Record (7,5 pontos), SBT (5,9 pontos), Band (2,6 pontos) e RedeTV! (1,2 ponto).

As empresas que se cuidem diante do desejo dos internautas nas redes sociais, vejam o exemplo da poderosa Ferrari

- terça-feira, 3 de agosto de 2010

Num piscar de olhos uma notícia circula o mundo e lojas e mais lojas deixam de vender camisas, bonés, chaveiros, relógios, miniaturas e tudo mais que lembrem a Ferrari, isto é um prejuízo incalculável na imagem de uma grande marca.
As empresas precisam ficar atentas como ficou a Ferrari que ao ver seu nome ser mal dito em várias redes sociais que agrupam cada vez mais gente, tem rede com mais de 500 milhões de associados, imagine o preju! Correu atrás do prejuízo e voltou a trás em seus diálogos com seu publico, dando-lhes satisfação em anunciar o que os internautas queriam ouvir da escuderia Italiana.

Sua empresa pode virar uma “fonte de desejos” e seus produtos “desejo” na rede social dos desejos

- sexta-feira, 30 de julho de 2010

Muito me espanta saber que ainda há muitas empresas foras das redes sociais no Brasil. Se no resto do mundo há poucas empresas fora, aqui no Brasil ocorre o inverso, há poucas dentro. O que mais me impressiona é ver forte atuação das empresas fora do país e suas filiais no Brasil não fazendo nada!

Confuso? Concordo. Mas esse é o mercado em que vivemos.
O medo das empresas (”Nossa, o que vão falar de mim?”) impera.

Acreditam que se ficarem “quietinhos” na rede será melhor. Engano seu, se você acha que sua marca não está nas redes, entre no Orkut e digite o nome dela para ver quantas comunidades existem. Veja na rede social dos desejos Vibre Leve.

Quando o Orkut começou a crescer no Brasil, no começo de 2004, muitos funcionários começaram a criar comunidades das empresas onde trabalhavam. Outros foram aderindo e hoje muitos deles saíram das empresas, mas se mantém em comunidades (agora de funcionários e ex-funcionários das empresas), como forma de manter contato com amigos e colegas e interagir entre eles.

E não fiquemos fechados apenas no Orkut. Muitas pessoas possuem Twitter (@vibreleve), perfil no Facebook, Vibre Leve, YouTube, Hi-5, Sonico, Limão… enfim, nas milhares de redes sociais que existem no nosso mercado – e vão existir mais ainda. As marcas devem estar presentes – e ativas – nessas redes, afinal seu público também está lá!
Em resumo: a sua marca já está na rede, não tem como fugir.

O usuário procura sua marca e acha alguma coisa
Um consumidor que deseja reclamar ou elogiar sua marca, produto ou serviço, não vai querer saber se aquela comunidade é apenas de relacionamento entre funcionários ele vai entrar e falar! Aliás, vai pensar que por ser de funcionários, seu comentário será recebido mais rapidamente!

Mais um ponto para o item “sim, sua marca já está na rede!”
Esse mesmo consumidor acredita que se ele está nas redes e passa horas atualizando seus perfis, a marca com a qual ele quer se relacionar faz o mesmo (ou deveria fazer). Ele acredita ou espera que colocando um scrap ou depoimento na comunidade (seja ela qual for) da empresa, logo será atendido.

Já ouvi de pessoas e amigos (advogados, engenheiros, jornalistas, contadores, “leigos”): – Poxa, mas a marca X tem 7 mil funcionários só aqui em SP e não tem UMA pessoa sequer para responder nas redes sociais? Infelizmente vivemos o cenário onde a resposta é: “Não tem”!

São essas pessoas, a maioria esmagadora, leigas em estratégias digitais que são ativas em redes sociais. As marcas precisam começar a entender que eles estão dominando a web e cada vez mais querendo falar e ser ouvidos.
Os jovens de 12 a 17 anos, a geração Y, estão cada vez mais conectados. Em dez anos serão os maiores consumidores do mercado.

Querem se relacionar com as marcas da mesma forma que se relacionam com amigos. Deixam um recado no Orkut, Facebook, Vibre Leve e Twitter e querem uma resposta quase que imediata.

Mas será mesmo que redes sociais são algo relevante no Brasil?
É pra rir, mas, essa pergunta existe. A resposta é sim!

O Ibope chegou como esperança ao mercado para mudar em dois minutos a percepção das marcas e gestores com relação à web: 87% (”apenas”) dos internautas, o que hoje representa aproximadamente 61 milhões de pessoas, usam rede social e passam cerca de 3 horas por dia nelas. Desse universo, 83% (50,5 milhões) das pessoas fizeram um perfil por vontade própria.

E ai, sua marca vai demorar quanto tempo mais para entrar nas redes sociais?

www.vibreleve.com

Antenado ou alienado? Cuidado! Estão levando o lixo das mídias para as redes sociais…

- sexta-feira, 9 de julho de 2010

 Se antenado for estar ligado a tudo que me faz feliz, a tudo aquilo que eu desejo pra minha vida, encontrando em quaisquer das mídias, Tv, radio, jornal e internet coisas que me façam me sentir bem, eu prefiro ser antenado.

Se alienado for não estar ligado aos acontecimentos do dia a dia criados pelos outros principalmente os que me fazem sentir mal. Eu prefiro ser alienado.

Hoje mesmo não se falou sobre outro assunto, era na rua, nas radios, nas tvs e até no Twitter, o assunto do dia era a criação de mais uma das milhares de Marias chuteira e um jogador de futebol como um dos milhares que por ai existem.

Será que nesse Brasil todo não existe um só caso de sucesso que possa ser uma boa influencia para as nossas vidas, para nos alegrar, para nos fazer bem?

Para que remoer essas criações negativas, de resistência ao sentir-se bem, sejam elas individuais ou coletivas, visto que a própria natureza responde de acordo com a vibração gerada, ninguém se toca que ao dar o seu foco a essas criações, só ajudamos a criar mais disso.

Quando alguma criação alheia me dava o menor sinal de eu sentir um pequeno desconforto, eu encarava o contraste e me perguntava, o que você realmente quer?

E eu declarava, que eu só queria ver coisas que me fizessem me sentir bem.

Eu mais uma vez me perguntava, e porque você quer isso realmente?

 E passei horas, descrevendo o cheiro do mar, da brisa refrescante que batia no meu rosto, da beleza do mar e sua ondas, das belas mulheres que desfilavam pelas areias a beira mar com o seu gingado maravilhoso, do sabor inebriante de uma boa cerveja gelada, da castanha de caju deliciosa, de ter e ler um bom livro, de ter pré-pavimentado meu futuro pensando só no que eu queria experimentar nessa vida, e agora estar ali, aproveitando a cada segundo criado no meu passado onde eu decidi dar o meu total foco a minha criação do meu próprio bem estar.

Eu em algumas fases da minha vida, vivi como a grande maioria ainda vive, criando coisas indesejadas para a minha experiência de vida.

Eu iniciava meu dia sem identificar claramente os meus segmentos, eu me movimentava de lá para cá levado a deriva pelos meus impulsos gerados pelo meu foco aos desejos dos outros, pela minha atenção as suas criações individuais que nada tinham a ver comigo, isso, sem falar dos meus antigos hábitos indesejados.

Eu ligava a televisão e absorvia durante o café as emoções negativas que a Ana Maria Braga sentia e conseguia passar com destreza, na luta de atingir uma audiência, afinal foi assim que ela criou o seu próprio câncer.

Eu atendia o celular várias vezes ao dia , as pessoas me solicitavam coisas, minha namorada me fazia perguntas, e eu não sentia clareza a respeito de coisa alguma.

Quando eu discordava sobre algum tema, eu me via no meio de uma discussão infrutífera, antes mesmo de eu parar e identificar o que eu desejava.

Eu cagava e andava para os meus sinais de alerta, a sensação negativa aumentava, eu sentia raiva de mim mesmo por estar metido nesta total confusão, ficava puto da vida ao me sentir mal em discordar das intenções, afirmações e desejos das outras pessoas.

No fundo eu não queria ser diferente, ou me sentir diferente dos outros, que merda!

 Hoje! Eu criei o hábito de dar a minha intenção para cada segmento de minha vida, pré-pavimento o meu futuro próximo que pode ser o meu minuto seguinte.

Em cada segmento em que eu me percebo entrando, como esse que vou descrever agora, estou sentado na praia lendo um bom livro e nisso chega uma outra pessoa, eu estou saindo do segmento de maravilhosa leitura para um outro segmento, então antes de iniciar qualquer dialogo, eu penso comigo mesmo.

“Eu tenho a intenção de só ver o que eu quero ver, e de só ouvir o que me faz bem”.

E é isso que eu absorvo todos os dias.

O delicioso barulho das ondas do mar.

Antes eu ficava puto da vida com os caras que vendem esses CDs e DVDs piratas na praia, eles paravam bem na minha frente as suas carroças com o som no ultimo volume, (eu achava que era pirraça comigo) o pior era a musica que eles achavam que era a maior maravilha do mundo, mas que me infernizava a alma.

Eu ficava me sentindo mal e muitas vezes até piorava em ter que sair e pedir para ele tirar aquilo da minha frente, ele andava uns metros e parava, e não saia mais, preso pelo meu foco, pela minha vibração negativa em dar atenção ao que eu não queria.

Hoje eu crio minha própria experiência de vida, ao menor sinal de desconforto eu digo, eu só quero ouvir o que eu quero ouvir, e eles passam voando na minha frente, às vezes eu ouço alguém gritar, tem alguém querendo CD lá na barraca do fulano (que fica bem longe de onde estou), e volto a ouvir o meu adorável barulhinho das ondas do mar.

“Eu desejo, me permito e realizo cada desejo meu”.