Posts com a Tag ‘jogos’

OLHANDO POR UM NOVO ASPECTO…

- quinta-feira, 22 de setembro de 2016

aspectos Eu nunca tinha pensado dessa maneira, por esse aspecto, como os Abraham me fizeram pensar agora com essa resposta. “Ninguém é realmente livre até que ele mesmo pare de se jogar contra os outros”. Só se experimenta de verdade a liberdade; quando se deixa de se jogar contra; os pensamentos, as pessoas, as coisas e os eventos. A única coisa que ainda os unem, e que ainda fazem as pessoas criarem mais e mais, esses seus grupinhos, sejam eles; religiosos, partidos políticos, times de futebol e até as gangs de rua, e se jogar contra o que é indesejável. E isso só faz tudo que é indesejável ser sempre mais…

Esse é um mundo feito de inclusão, jamais se pode excluir um só pensamento. Portanto a questão é apenas de escolhas. Tudo poderia ser bem mais animado e divertido com o foco e a atenção de cada um, apenas naquilo que é desejável. Um mundo melhor para se apreciar, sem justificativas, sem razão, sem lógica, seria um ideal religioso. Uma vida melhor para todos seria o desejável ideológico de todos os partidos. Uma partida de futebol com muitos gols e muitas jogadas bonitas de se ver, muitos dribles de tirar o folego, isso seria a mais desejável partida de futebol, o melhor dos melhores. Uma gang para melhorar a vida de cada um da comunidade, com o foco e atenção para tudo que fizesse as pessoas se sentirem melhor, seria um ideal de vida. Jamais é preciso eliminar ou excluir alguma coisa, apenas deveríamos desejar colocar tudo no nosso natural fluxo de energia e informação de puro Bem Estar… Que é tudo o que existe… E o que é preciso? PENSAR E SENTIR, PENSAR E SENTIR E PENSAR E SENTIR…

JOGOS DIVERTIDOS, REALIDADES PARALELAS DISTANTES…

- terça-feira, 25 de agosto de 2015

vortex 3 Eu tenho um novo amigo pernambucano, que entrou na minha realidade pela Lei da Atração, e assim, ele mesmo demonstrou um desejo de ser mais um cocriador comigo agora, e me apresentou uma empresa que faz joguinhos para smartphone em 3D, que eu estava querendo, fizemos uma reunião de apresentação e de cara os caras logo me perguntaram, seus jogos não tem um vencedor? Eu respondi, um só não, todos ganham o que querem, que é sentir o Bem Estar. O objetivo dos meus jogos e me manter por mais que eu puder no meu próprio Bem Estar e quando um novo contraste se apresentar para mim e eu não sentir o Bem Estar, sentindo apenas o lado da falta desse mesmo natural Bem Estar, que eu possa com isso saber que, é isso o que fecha agora a minha torneira do fluxo de energia e informação de Bem Estar, que tem que passar e voltar por mim, que é o que me mantém; mais vivo, mais feliz, mais prospero e abundante em tudo, e assim eu mesmo me treino, até nos meus jogos, a sempre buscar um alivio imediato e sempre voltar agora ao meu vórtice. Sem ter de disputar nada com ninguém, muito menos a minha felicidade.

E assim dá para ver claramente que o Bem Estar para eles. é só quando alguém se esforça muito para vencer ou ganhar e só assim poder sentir o Bem Estar por ter ganho de alguém. Ou seja, na realidade deles, o agora é o que é para eles, o normal para eles é apenas as nuances da ausência da energia e informação de Bem Estar. É como se o Bem Estar tivesse que ser conquistado, disputado, não é o natural para eles. Na cabeça deles os jogos, as pessoas que brincam, nunca iniciam nada no seu próprio vórtice criativo. Ou seja, o que eles já fazem é mais um fazer, uma jornada não totalmente feliz, para quem sabe se tentar o Bem Estar. E depois se conseguir, buscar mais desafios, mais esforços para se chegar lá. Como tudo mais é na realidade deles. Tudo o que eles querem é o Bem Estar no final de cada coisa que eles fazem, mas eles desperdiçam quase toda a jornada, os melhores momentos felizes do agora, passando mais momentos, apenas sentindo mais a ausência de Bem Estar, do que o próprio Bem Estar. Não me admira em nada que eles também estejam vivendo mais essa crise financeira que eles observam e se esforçam muito, realimentam o que é com o seu foco no que já é. E não no que eu quero que seja… Então, quando eles veem pessoas passando mais tempo se divertindo e ganhando muito dinheiro, mais muito dinheiro mesmo, eles os chamam de especiais, seres iluminados. Isso tudo é muito divertido…

Eu não vejo a hora dos óculus Rift entrarem em cena…

- segunda-feira, 27 de abril de 2015

óculos Caprica Eu estou assistindo a série Caprica de 2009 no Netflix, onde eles usam um tipo de óculos de realidade virtual igual ao equipamento da nova empresa do Facebook. Na verdade, existem várias empresas que já estão desenvolvendo hoje os óculos e esses jogos, esses softwares para todos esses aparelhos que vão pipocar em breve, já são várias grandes companhias que já estão desenvolvendo o mesmo produto. Porém, todos os softwares estão baseados em paradigmas vigentes, todos ligados aos sistemas de crenças resistentes ao fluxo de Bem Estar, todos eles ainda saíram de um lugar de total desconexão com o fluxo de Bem Estar. Então, as histórias dos jogos, tudo tem de ter justificativas, tudo tem que ter algo para se fazer para poder agora quem sabe merecer. Tudo tem que ter competição para alguém tentar continuar no controle da massa que vai se viciar nessa nova tecnologia de ponta.

Perceba uma coisa, antes, as pessoas passavam horas nos campos, depois dentro das fabricas de montagem, depois na frente das TVs, depois a Internet foi ganhando mais tempo de uso, agora com os tablets e smartphones, as pessoas já passam muito mais tempo conectados à rede, tem gente que come e até anda pelas ruas antenadas direto, e com os óculos isso saíra do controle, isso é será muito mais viciante que qualquer tipo de droga. Sem se ter seus próprios programas, não resistentes ao fluxo, todo mundo voltará ao controle total

O que eu quero fazer é iniciar uma produção de softwares com a filosofia do Bem Estar. Os óculos de realidade virtual, serão ótimos para quem perceber e escolher as crenças que estão por de trás dos jogos, a vida é si é um jogo divertido quando eu mesmo faço as minhas regras, quando eu deixo os outros escolherem as regras, eu mesmo estou voltando ao mundo do medo, só que agora com muito mais controle sobre o que eu sinto agora. Os jogos divertidos devem estar baseados nas três Leis Universais; Atração, Criação Deliberada e Permissão, ele só deve incluir mais, ser um self servisse de infinitas escolhas. Usando sempre um GPS emocional, mostrando que o foco deve estar sempre onde o torneira da energia de Bem Estar se manter aberta.

Ganhando um campeonato de dominó…

- segunda-feira, 25 de novembro de 2013

dominó 2 Eu antes gostava de jogar, qualquer tipo de competição me divertia, hoje depois que descobri que competir é uma idiotice, já não gosto muito de jogar, porque sei que se eu quiser mesmo, eu ganho sempre, mesmo não sendo muito bom. Já ganhei até alguns prêmios até em loterias que, são realmente manipuladas descaradamente. Qualquer tipo de jogo existe a possibilidade de fraude. Eu estava chegando para tomar umas cervejas, era um final de tarde, todos resolveram fazer um campeonato de dominó, eu disse que estava fora. Mas, eles insistiram, era só r$ 50,00 reais de cada, e todos iriam se divertir. Eu falei a verdade, se eu jogar, vou ganhar de vocês, e eles começaram a rir. Então, eu falei se é para vocês ficarem mais feliz, eu brinco, mas não tem graça pra mim, não ser a cara de vocês, porque eu vou ganhar mesmo.

Eu até tentei explicar o porquê eu iria ganhar, mas ninguém quis ouvir nada. Vou explicar agora, aqui, para que todos possam entender. Toda essa competição em forma de jogos foi criada por algum ego que, resistia ao fluxo de energia e informação de Bem Estar. Ele precisava ganhar ou disputar algo para tentar ser feliz, fazer para quem sabe ser. No começo dos jogos, todos eram tipos de lutas que iam até a morte. E mesmo assim, ainda fazendo muita gente ficar triste e se desesperar por perder, e não ver alguém morrer. Por isso os jogos viciam até hoje, mesmo sem mortes.

E a verdade é que, sempre ganha quem está mais alinhado com o seu eu interior, com o fluxo de energia e informação da Fonte de Bem Estar. Se eu brincar de ser feliz, eu sou uma mistura de ego com o meu eu interior, e eu ganho sempre de quem está só ego, usando o seu cérebro analítico, calculando; onde, como, quem e quando deve agir. Para ganhar, eu só preciso deixar o fluxo de alegria passar por mim, é como se eu perguntasse ao meu eu interior, qual pedra devo baixar agora e, em vez de usar a minha mente para calcular, o meu eu interior me responde me mandando mais alegria em pegar aquela determinada pedra, ele já sabe de todas as jogadas que ainda virão. É só eu me manter feliz sem deixar nenhuma preocupação ou duvida entrar nessa equação, o que seria eu ego, jogar sozinho.

E assim eu ganhei e paguei todas as cervejas e o churrasco para todo mundo, porque nenhum ser humano feliz, jamais faria nada para prejudicar o outro. Se eu estiver ligado à Fonte de Bem Estar, eu estou conectado, eu estou alinhado com quem eu realmente sou de verdade, e não me sinto inseguro em nada. E quando eu me sinto seguro, eu não preciso fazer algo para ser feliz, porque eu não tenho medo de ser infeliz, porque eu nesse momento não estou com nenhum tipo de medo. Eu mesmo entendo que o Bem Estar é o meu estado normal de ser.

A vida é um jogo divertido… Divirta-se mais…

- sexta-feira, 15 de março de 2013

O que eu penso e sinto e até mesmo o que eu recebo, aqui e agora, são sempre um jogo muito divertido. A vida foi feita para ser divertida, como uma grande partida de um jogo, completamente livre, feliz e sem limites… A diferença é que nós humanos damos sempre as nossas definições muito limitadas para tudo… Criamos conceitos que está no fluxo e logo passamos a definir algo fora do fluxo, ao apenas deixar de focar no fluxo do Bem Estar e focar apenas na falta do que realmente queremos… Felicidade!!!

Os animais apenas se divertem com o jogo da vida, para eles nada está errado… Os peixes comem os menores e correm para não serem comidos pelos outros, tudo pura diversão… Nós só ainda confinamos os animais, pela atenção que nós mesmos damos a falta do que nós queremos, se em vez de confinar, se apenas desejássemos que, mais animais aparecessem na face da Terra e do nada, como todos eles apareceram um dia, o mundo estava repleto deles… A escassez só está na mente do ser humano que é limitada.

Mas como humano, se eu quiser mesmo algo diferente do que eu tenho recebido, e que eu mesmo defini isso como ruim, eu tenho que, de alguma forma, gerar sentimentos completamente diferentes, voltados novamente para o fluxo de energia da Fonte. Porque o único fluxo de energia que existe é o do Bem Estar. E tudo mais que existe fora do fluxo é apenas a sua resistência ao próprio fluxo natural de Bem Estar.

Então, se eu penso algo e me sinto mal ou desconfortável, eu estou resistindo ao Bem Estar. Mas, se eu penso e me sinto muito bem, até melhor do que eu já estava, eu estou no fluxo e é assim que todas as coisas que eu quero são criadas e viram a minha própria realidade…