Posts com a Tag ‘índigo’

ATÉ SER TOTALMENTE IGNORANTE É UMA ESCOLHA…

- sábado, 4 de julho de 2015

jovens-felizes Eu vejo as pessoas falando cada besteira, essas suas crenças resistentes e limitadas não as permitem ir muito mais longe, do que onde elas já estão. Então, toda hora tem um ignorante da vida dizendo que, as crianças que estão nascendo agora são especiais, são diferentes das outras. O que na verdade é uma ignorância sem tamanho. As únicas coisas que essas crianças que estão nascendo agora tem a mais, são as muitas respostas que as muitas crianças que nasceram antes já pediram. Ninguém recebe nada sem pedir, sem se permitir, sem sentir aquilo que quer ou a ausência desse mesmo desejo. Mas, todos nós temos o direito inalienável de acessar toda e qualquer informação que existe no Universo. Basta desejar, basta sentir e apreciar…

As únicas coisas que as difere são as suas crenças e suas escolhas… Mas, todos podem; ser, ter ou fazer, tudo o que cada um deles quiserem viver. Só os muitos resistentes ao fluxo de Bem estar, querem que a maioria sejam iguais e os poucos que escaparam desse patrulhamento mental, sejam tidos como especiais, seres iluminados. E isso é uma reação resistente e inconsciente, para tentar não deixar contaminar as outras crianças. As pessoas são tão ignorantes que não percebem que são justamente essas, as suas próprias justificativas de não; serem, terem ou fazerem, o que elas ainda muito querem, o que ainda as fazem, tentar consertar o que jamais tem conserto, porque nunca teve nada de errado e que muito menos elas precisam se sacrificar ou se sentirem culpadas para só depois de fazerem algo que não querem fazer, poderem merecer o que elas nunca deixaram de desejar. Tudo é livre, tudo é fácil e tudo o que existe é um puro Bem Estar. Tudo mais é só o seu próprio sentimento de falta desse seu natural fluxo de Bem Estar.

A VIDA COMO ELA É…

- sábado, 4 de julho de 2015

eu felix Eu adoro a vida, todos nós tivemos, temos e teremos muitas e muitas escolhas, inclusive agora, somos livres para tudo, inclusive para sermos alegres ou não, mas sempre estaremos em eterna expansão, mesmo que jamais tenhamos conhecimento dessa expansão, somos sempre mais, nem que seja mais do que já somos… Ninguém pode ser menor do que já é… Isso é até muito fácil de se entender, quando se vive a vida como ela é… Eu só posso dizer que vivi o que eu senti, e como eu sempre vivo mais o meu agora, poucas coisas eu vivenciei do passado, e se eu não vivenciei eu não vivi, eu não senti aquilo que me contaram. Eu posso dizer que eu já vivi muito, porque eu sou intenso no que eu adoro fazer. Eu nasci em um mundo muito alegre, onde a maioria das pessoas escolheram serem infelizes, isso na maioria do seus momentos, não porque isso é uma obrigação, um karma ou uma espiação de pecados. Isso apenas é uma escolha de se sentir infeliz na maioria dos seus momentos. Apenas por ter mais medo de ser ainda mais infeliz do que está sendo. è quando eles acreditam que ser feliz é mais dolorido do que ser infeliz…

Eu ainda muito pequeno, senti que as outras crianças a minha volta tinham cada uma delas escolhido viver aquilo que sempre lhes trazia mais benefícios, a maioria escolhia os seus benefícios imediatos; não apanhar, um elogio por ser obediente ou um agrado por não ter se divertido muito, outras crianças escolhiam receber seus benefícios mais lá na frente, no final de semana, nas férias, mas pouquíssimas escolhiam continuar felizes em todos os momentos, mesmo sem os seus benefícios imediatos. Foi nessa hora que eu passei a vivenciar mais, as historias que eu pude observar, era uma época difícil para isso, não existia internet nem Google para pesquisar. Mas, as poucas historias que eu ouvia e que me interessava, eu vivenciava o máximo. Eram mulheres que faziam sucesso nas rádios e nas TVs, mas que antes de chegar lá, tinham sofrido todo tipo de enfrentamento, tinham sido chamadas de vadias, mulheres vulgares da vida, até as suas famílias as.desprezavam. Mas, depois que fizeram o seu sucesso, todos as tinham como ídolos. Os jogadores de futebol, antes eram moleques sem conserto, alguém que nunca ia se dar bem na vida, mas quando faziam sucesso, eram ídolos, as pessoas mudavam até o passado dessas crianças, agora todos eles tinham sido crianças especiais, crianças índigo ou seres iluminados.

Então, eu decidi viver a minha vida intensamente, eu já sabia que tudo era apenas um estado de espirito, e que eu podia escolher, ser feliz ou ser infeliz, não importando as circunstancias, mas eu sentia que a vida é para ser alegre, quando se quer. Como eu nasci numa família complicada, eu tratei de ser independente o mais rápido possível, fui independente financeiramente já aos oito anos, aos treze eu já sai de casa, dormi na rua, passei fome, eu senti isso, então eu posso dizer que a pobreza não existe, ela é apenas um estado de espirito, é uma escolha pessoal de cada um, tem gente que escolhe experimentar isso a vida toda, e elas se sentem úteis, por terem sempre pessoas ignorantes, com muita peninha delas, justamente por nunca terem sentido o que é a pobreza, essas pessoas só sentem o medo da pobreza, da fome, porque elas acreditam que isso é uma realidade imposta, e na realidade isso é apenas uma coisa auto-imposta. Então, elas nem viveram e muito menos vivenciaram o que é a pobreza. Portanto não sabem que isso é apenas uma escolha, porque é isso tudo o que a vida é… Uma infinidade de escolhas… Eu apenas preferi ser sempre muito mais feliz, e é assim que eu vivo, porque é assim que a vida é…

Eu mesmo crio a minha própria realidade…

- segunda-feira, 3 de novembro de 2014

markzuckerberg Antigamente as pessoas podiam até duvidar de mim, era apenas eu contando as minhas muitas historias de sucesso, elas me achavam louco, outros diziam que era sorte minha, a minha madrinha já dizia que eu era especial, essas coisas dos egos inchados que criaram essas coisas de crianças índigo. Tudo para se desculparem de seus fracassos, ou justificarem a resistência que elas mesmas impuseram as suas crianças. Hoje com a Internet já se pode pesquisar, e ver a sacanagem que as pessoas fizeram com a maioria das crianças, elas dizem que existem crianças especiais, justamente para que a maioria nem tente se livrar das velhas crenças resistentes e dessas falsas premissas que já foram implantadas nessas mesmas crianças, que poderiam ser tão normais, como essas poucas crianças que eles mesmos dizem serem índigo.

O mais gozado é que as pessoas que não aceitaram suas escolas e suas crenças resistentes, ao fazerem sucesso por si só, escolhendo serem felizes fazendo apenas o que queriam fazer, essas mesmas pessoas que antes os recriminavam, agora os fazem ídolos e especiais. A única coisa que Neymar fez de especial foi não perder tempo com as escolas e seguir o que ele mais gostava de fazer, jogar bola. A Ivete também preferiu cantar. Bill Gates montar sua empresa mundial. Mark Zuckerberg foi dar uma banana para Harvard e se tornar o primeiro garoto bilionário do mundo dos adultos, esses mesmos que hoje o bajulam por ele ser apenas diferente, qualquer um desses adultos resistentes teriam vendido o Facebook pelos primeiros 50 milhões que eles mesmos ofereceram ao Mark…

O que essas pessoas de sucesso fizeram? Apenas criaram a sua própria crença nova de que eles eram livres, e que tinham suas próprias escolhas, e seguiram apenas o seu próprio entusiasmo, e assim suas ações eram sempre inspiradas e sempre com uma visão, um foco em um crescimento exponencial. Esse é todo o segredo do sucesso de cada um deles. Eles ousaram imaginar realidades paralelas bem diferentes das que eles já visitavam todos os dias com seus amigos que continuam até hoje lá. Seus amigos preferiram ficar nas mesmas realidades todos os dias; escolas, depois gravar em casa o que foi repetido e repetido nas escolas, depois ir com seus pais nas suas igrejas, depois voltar e assistir TV e conhecer todo tipo de doença e remédios que eles acreditam que vão precisar no futuro próximo, depois torcer e brigar literalmente pelo seu time, e tentar conseguir um belo trabalho seguro, que lhe de a sobrevivência por toda a sua vida.