Posts com a Tag ‘exemplo’

A POSTURA DE UM PAI QUÂNTICO…

- sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Nayana IX Eu tenho três filhos e cinco netos que moram longe de mim em Friburgo, esses da foto, eu confio que eles estão fazendo suas vidas funcionarem da maneira que eles estão fazendo suas vidas funcionarem. Eu apenas posso ensinar através do poder do meu próprio exemplo. E sendo assim, eu sempre deixo muito bem claro que eu não dependo de ninguém para ser feliz, ser feliz, estar alegre é a coisa mais importante para mim. Eu adoro realizar os pedidos deles, afinal eu sou um ser cooperativo com a Lei da Atração, desde que eles já estejam felizes antes de formular o desejo e que esse desejo deles também me faça ainda mais feliz…

Eu sou um núcleo de energia atraindo tudo na frequência que eu mesmo emano agora, eu adoro exercer o meu direito a infinitas escolhas, ao menor desconforto eu procuro pivotar e encontrar um alivio, antes mesmo que isso passe de 18 segundos, eu sei que tudo que eu der a minha atenção por mais de 69 segundos, será sempre mais em minha vida, jamais importando o que seja. Eu adoro ter a clareza do maior poder que eu tenho, que é o de liberar resistências, o que é também o único obstáculo a esse meu verdadeiro poder. Eu só preciso formular pensamentos amorosos e apreciativos para as coisas que eu escolher, como as mais fáceis de eu encontrar e amar, aquelas que eu não preciso fazer absolutamente nada para amar…

UM EXEMPLO DAS LEIS UNIVERSAIS…

- segunda-feira, 19 de junho de 2017

pensando em A melhor coisa que eu já fiz na minha vida, foi deixar com que tudo nesse Universo, nessa grande diversidade que é a vida, ser um exemplo do modo como as Leis Universais funcionam para mim. A Lei da Atração. “Semelhante atrai semelhantes”. Essa é a lei que mais me dá liberdade e entusiasmo pela vida. Porque como eu tenho controle sobre quais pensamentos que eu ofereço, sendo mais consciente e deliberado sobre o que sinto, o que poderia ser mais poderoso nessa vida, do que essa Lei Universal, respondendo igualmente a cada um que oferece sua própria vibração? Só isso já me fez abandonar toda aquela sensação de injustiça, criada pelos egos resistentes ao fluxo de Bem Estar. E com isso eu volto a sentir a; alegria, entusiasmo e apreciação, de criar, que eu já sentia quando nasci.

Então, com a Lei da Atração, eu tenho infinitos exemplos de; pessoas alegres atraindo mais felicidade, pessoas livres em pensar atraindo mais liberdade, pessoas se sentindo prosperas e abundantes, atraindo mais abundância e prosperidade em tudo na vida, assim como também, pessoas com pensamentos limitados, atraindo pobreza, pessoas se sentindo injustiçadas atraindo mais escravidão. Com a Lei da Criação Deliberada, eu tenho infinitas possibilidades de atração do que quero. Pessoas que procuram sempre por pensamentos que lhe retornem mais bons sentimentos, criam uma vida maravilhosa, e pessoas que vivem pensando em coisas que não querem, mais e mais, elas atraem de tudo isso que é indesejado em suas vidas. Já com a “Lei da Permissão”, eu vejo pessoas que já aceitam que, circunstâncias alguma importa, só o que realmente importa para elas e a sua felicidade, e essas pessoas ficam cada vez mais felizes. Pessoas que já acreditam que até o que elas pensam é totalmente irrelevante, apenas o que sentem é realmente importante. Essas sempre mudam a sua vida para melhor. E quem ainda não liga para sua emoção permitir, são a grande maioria que servem como exemplos de desalinhamento com quem eles realmente são… E só olhar essa grande confusão, que é, cada nação…

ADORO SER EXEMPLO E NUNCA PROFESSOR…

- domingo, 21 de maio de 2017

kitesurf Eu escrevo na Internet desde a época do velho Orkut, e sempre deixei bem claro que eu escrevo mais para realimentar e expandir as minhas próprias crenças, porque sei que palavras não ensinam nada a ninguém, apenas minhas próprias experiências me ensinam. E olhando para trás, eu vejo que quase ninguém quer ser exemplo, um ou outro procuraram ser realmente exemplos, para encontrar pela Lei da Atração, mais pessoas com pensamentos semelhantes. A maioria quer ser professor, então essas pessoas acham que tem que ensinar ou ajudar todo mundo, e assim elas ouvem as muitas histórias tristes contadas e compartilhadas, e elas se envolvem tanto com essas muitas histórias indesejadas, que descem a sua própria vibração, para tentar ajudar os outros. E assim não ajudam a ninguém, nem a elas mesmas…

Ser exemplo de Bem Estar, jamais é ser um especialista em LDA, um professor, alguém que quer que todos pensem igualzinho ao que ele pensa. Porque na verdade ninguém nunca esteve ou está errado, nem tem como errar. Qualquer um pode mudar o seu pensamento a qualquer momento e ter um resultado diferente. Existem infinitas possibilidades. E se até o que eu penso é irrelevante perto do que eu mesmo sinto, quem dirá o que os outros pensam. Eu só sigo a minha alegria, e não abro mão dela para ajudar ninguém. Nada é mais importante do que o meu Bem Estar… Eu só quero ser sempre mais exemplo de Bem Estar e atrair mais, quem mais vibra, mais Bem Estar…

UMA DIFERENÇA DESCOMUNAL

- quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

relacionamentos Entre, estar sentindo o puro Bem Estar, ou qualquer tipo de ausência do Bem Estar absoluto. Se eu sou o próprio Bem Estar em pessoa, eu jamais vejo alguém precisando de ajuda. Isso é impossível. Porque sei que tudo está bem no meu mundo. E quando eu percebo qualquer situação de falta, é porque eu mesmo estou sentindo agora, um tipo qualquer de desconforto, em ver outras pessoas em situação de falta ou necessidades, e por eu focar nisso por mais de 17 segundos, eu mesmo já não sou mais o puro Bem Estar, sou parte da ausência de Bem Estar. E sempre essa decisão de ajudá-los vem a partir do meu lugar de desconforto, sem valor duradouro para ninguém. E isso ocorre, por duas razões principais: primeiro, eu não estou em alinhamento com a Energia de minha origem para voltar ao puro Bem Estar, e então eu não tenho qualquer valor real para dar; e, segundo, a minha atenção para a necessidade ou escassez seja do que for, para quem for, só amplifica ainda mais a minha própria necessidade.

Os Abraham ainda afirmam… É claro que é uma coisa maravilhosa cocriar com os outros, mas você deve fazê-lo a partir de sua posição de; poder, alegria e alinhamento, o que significa que você deve estar em alinhamento com o seu próprio sucesso. E como alguém pode oferecer assistência, sem ela mesma estar em alinhamento com a solução de todos os problemas? De já estar sentindo agora o Bem Estar absoluto, onde tudo está bem, onde não tem nada para ser ajudado, consertado ou ser um aprendizado, o Bem Estar é tudo…

Quando a sua própria consciência de uma situação ou circunstâncias, o faz se sentir desconfortável, e você ainda assim mesmo quer oferecer ajuda, não só para fazê-los se sentir melhor, mas para você também se sentir melhor, você não está no VÓRTICE CRIATIVO, e você JAMAIS está ajudando alguém. Quando você sente uma vontade inspirada para oferecer algo, porque você quer participar na sua criação, nesse processo bem sucedido e muito feliz, a sua atenção para o seu próprio sucesso se harmoniza com o ponto de vista da sua Fonte e todos os recursos infinitos do Universo estão à sua disposição. Isso sim é cocriar.

Tudo nessa vida é energia, se eu não tenho muito dinheiro sobrando em minha vida, qual é a energia sobre esse tema que eu posso passar? Nunca é a de puro Bem Estar, ou eu estaria já com meu Bem Estar financeiro como um bom exemplo a passar. Quando eu era budista, muita gente falava, eu já ouvi essa mesma coisa de várias pessoas e até igualzinho, mais nunca consegui sentir isso. E é lógico que não podia, como alguém que ainda toma remédios de farmácia para tudo, que o seu armário do banheiro mais parece uma farmácia, pode passar a sensação da energia de cura para alguém? Eu vivi isso com a minha filha desenganada pelos médicos, eu senti isso. Os outros dirigentes até mais veteranos não tinham sentido e nem mesmo vivenciado isso. Você sentiu porque vivenciou a minha energia passando por você e voltando a Fonte. Simples assim, qualquer pessoa só consegue passar o que já tem, ou o que ela já é…

A minha realidade… Eu mesmo a faço… Aqui e agora!

- segunda-feira, 25 de junho de 2012

Eu realmente posso afirmar que, eu mudo a minha realidade, como comentei na matéria anterior, eu percebi desde muito criança, essa trama em minha volta, todos querendo mudar quem eu realmente era, e ainda sou desde que eu nasci, e hoje até relembrando o passado sorrindo, me vejo como uma pessoa muito diferente da grande maioria, eu lutei verdadeiramente pela minha liberdade, pela minha felicidade e pelo meu direito de me expandir por onde quer que eu escolhece ir.

E como eu lutava por isso, eu embora nem soubesse que não era preciso luta, mesmo criando ainda mais resistência a minha própria felicidade. Eu tinha uma vantagem, é que mesmo sem ter o conhecimento, eu fazia duas coisas que me permitia manter o contato aberto com meu eu interior, eu gostava de ficar só, e com isso limpava minha mente, e adorava apreciar minhas coisas, minhas musicas, meus animais e a natureza que era muito farta a minha volta tanto em Friburgo naquela época, quanto depois em Manaus.

Com isso eu superei as doutrinas religiosas, e as escolas burras, eu gostava mesmo é de aprender a ler e a escrever, o resto, era eu mesmo quem comandava nas escolas que eu frequentei, meus professores diziam para minha mãe, pro meu avô Marino. Eu não sei como ele é tão inteligente, se ele brinca mais que estuda, se ele é sempre o mais bagunceiro da classe, e o cara que mais falta e apronta nas aulas… E aos 13 anos já estava fora de casa, realmente livre das limitações…Emancipado…

E no começo dos anos 70, ainda em Manaus, eu comecei a estudar o budismo, mesmo sendo um filosofia bem diferente, eles também tem suas limitaçôes, com suas repetições diarias, seus karmas e merecimentos que, na verdade nunca existiram, todas as religiões sempre pregam na base do medo, para que você repita o que elas querem, e elas ainda tem suas escolas e faculdades autorizadas pelos próprios governos, para continuarem a fazer as pessoas repetirem tudo aquilo…

E mais uma vez eu me superei tudo, eu fui galgando cargos dentro da BSGI, e sempre criando enormes polemicas, eu era diferente, eu queria ver tudo acontecer, eles diziam uma coisa, mas a maioria fazia outra, eles diziam que existem três provas; A documental, a teorica e a mais importante a real. Mas quando alguém, ou seja a maioria não conseguia realizar os seus desejos, então eles tinham a desculpa do karma. E que também precisavam fazer chakubuku, repetir mais mantra, para então merecer aquilo… Alguém queria abandonar, diziam que a cabeça de algumas pessoas se pertiam em várias partes, e que sua morte seria terrivel…

Outra coisa que eu ria muito, foram anos e anos criando coisas do nada, realizando coisas surpreendentes, eu acreditava no que mais me chamava atenção, tinha um gosho que dizia que, “desejos mundanos são caminho para a iluminação”. Então eu desejava muito, eu nem sabia nada sobre a Lei da permissão, mas como eu era muito alegre e festivo, eu permitia tudo, tinha as minhas resistências, afinal, eu lutava contra tudo e a todos a minha volta que, queriam porque queriam que, eu fosse igual a eles. Mas o meu distrito que era no interior do estado do Rio de Janeiro, ganhou de todos os distritos do mundo, até do Japão e dos EUA em tudo, numero de jornais e revistas vendidos, numero de presenças dos membros, numero de convidados, vinha gente ver minhas palestras de longe, e até dirigentes importantes para ver minhas pelestar e reuniões completamente diferentes, e com isso eu também fazia um numero maior de chakubuku.

Uma vez eu fiz uma reunião nessa mesma época de São João, onde eu aluguei um espaço das freiras católicas, para fazer uma reunião em formato de festa, onde teria um casamento budista, veio dirigentes preocupados com minhas idéias malucas, e foi uma tremenda festa, um tremendo sucesso…

Então por eu me sentir muito só, veja bem, eu fui o único da divisão dos adultos que numa reunião do grupo Alvorada se comprometeu a fazer a revolução financeira do estado do Rio, que estava muito mal, e fiz da minha cidade, que também estava falida. “A Capital da Moda Intima”, onde só depois de tudo já mudado, o próprio governo do Estado do Rio teve que reconhecer o titulo que eu mesmo criei pra ela.

Hoje tenho minha própria filosofia de Bem Estar, onde continuo desejando, permitindo e realizando todos os meus desejos, e o principal, sem querer ensinar e nem mesmo, doutrinar ninguém, e nem mesmo repetir o que eu faço, apenas sou exemplo pra quem quiser, de como se pode ser feliz, aqui e agora, sentado na praia, morando bem, sempre de carro novo, dinheiro sobrando, e o melhor sem precisar trabalhar que nem um doido, como a maioria ainda hoje faz na sua repetitiva realidade…