Posts com a Tag ‘drogas’

AS LUTAS, AS GUERRAS E OS VICIOS…

- domingo, 4 de junho de 2017

CARA-PINTADA Desde que me entendo como gente, eu venho vendo pessoas e mais pessoas, travarem suas lutas, pessoas entrarem em muitas guerras e conflitos, e muitos deles se viciaram em drogas ou em outras coisas. E realmente não existe gloria ou vencedores para quem trava suas lutas, para quem faz suas guerras ou entra nas dos outros e até mesmo, para quem ainda escolhe se esconder atrás dos muitos vícios, os mais comuns são; as drogas, os jogos ou as religiões. O que poucas pessoas percebem é que só existe um único motivo para tudo isso… A própria resistência da pessoa, ao seu natural fluxo de energia e informação de Bem Estar. Que é tudo que se quer de tudo em tudo, inclusive com; as lutas, as guerras e os vícios…

O Bem Estar é a solução para tudo em tudo, e está sempre disponível a todos. Ele só não é divulgado, não é colocado sob holofotes pela mídia, nem tem grandes grupos de praticantes, porque ele é totalmente grátis, não rende fortunas de dinheiro para ninguém que queira vende-lo como se vende hoje; as lutas, as guerras e as drogas, e até as crenças religiosas, porque estar no Bem Estar é totalmente livre. As pessoas largam tudo para tentar se sentir bem em tentar ajudar uma outra pessoa. Mas, poucas são capazes e conscientes de deliberar a sua pratica diária nas muitas jornadas emocionais que elas mesmas fazem momento a momento. E o mais gozado é que ainda não existe alguém nesse mundo, que faça algo, qualquer coisa, sem pensar que ele mesmo vai se sentir melhor, quando acabar de fazer…

EU ADORO REPLICAR A VIBRAÇÕES…

- sexta-feira, 12 de maio de 2017

comemorando Tudo aquilo que alguém ainda acredita que ela tem que; repetir, repetir e repetir, para poder voltar a sentir uma vibração, essa que ela realmente gostou muito de sentir naquele momento, isso é apenas mais um vício. Não é só as drogas que viciam as pessoas, tudo aquilo que a pessoa precisa voltar a fazer mais e mais vezes, para ela mesma poder voltar a se sentir bem é um vício, assim como tudo aquilo que se pensa, ou a ideia de que jamais se poderá chegar lá, onde se quer chegar, sem isso. Existem pessoas que são viciados em estarem nas suas igrejas para se sentirem bem, e outras se viciam em barzinhos ou em points da moda, tudo o que se faz para tentar sentir prazer depois de fazer, é viciante.

E na verdade, a maioria nem percebe que elas apenas poderiam replicar mais essa sensação gostosa, sem precisar estar viciada, em estar fazendo sempre as mesmas coisas, em todos os momentos, todos os dias ou três vezes na semana. Muita gente me pergunta, porque você está sempre em lugares diferentes, inclusive nas praias, nunca te vejo sempre na mesma barraca. A minha resposta é que eu adoro ser livre, tem dias que eu tomo cerveja, e nunca tomo a mesma cerveja, no outro dia só agua de coco, em outro com Whisky, no outro tomo um vinho, em alguns cachaça e em outros só agua mineral. Eu não frequento nem os mesmos restaurantes, adoro conhecer gente nova, novas ideias. E na hora que eu quero sentir qualquer sensação que eu já senti, eu posso apenas replica-la sem precisar daquilo ou daquele lugar. Eu mesmo já fiquei de porre sem tomar nenhuma gota de álcool… Numa apresentação da Barca do Sol com o Egberto Gismonti na Concha Acústica da Urca, minha namorada na época, fumava um baseado com os amigos, e um deles me ofereceu um tapa, e a Taninha disse a eles, esse ai não precisa disso, ele fica doidão sozinho…

INCEPTION… “A ORIGEM”… O FILME.

- terça-feira, 13 de outubro de 2015

inception Mais um filme bom, isso, se a pessoa souber colocar de lado as crenças resistentes do ego de quem escreveu mais essa historia. Sabemos que as pessoas só vão até onde as suas próprias crenças a permite ir. E como no filme “Lucy”, o autor também tem a mesma crença resistente, de que só se pode criar novas crenças dominantes, que realimentam o ego, fazendo tudo entrar no automático, quando se envolve drogas e ações físicas nessa equação, tudo para colocar o ego no controle novamente, em vez do seu eu interior, fazendo de tudo para tentar consertar ou eliminar velhas crenças dominantes. O que sabemos que é completamente impossível e que basta vibrar Bem Estar e se pensar e focar mais, apenas no que se quer, que implantamos novas crenças permissoras, mas que também é preciso, parar de realimentar aquelas velhas crenças resistentes que nunca se pode excluir.

Esse é o verdadeiro motivo das pessoas passarem anos lendo livros dos Abraham, vendo os vídeos da Esther Hicks e ainda não mudarem de fato, o seu ponto de atração, de mudarem suas crenças dominantes para mais permissão, e assim ainda realizam poucos desejos, mais por observação quando tudo está indo bem. As pessoas querem realmente praticar a arte da permissão ou a criação deliberada. Mas, ainda realimentando suas velhas crenças religiosas resistentes ao seu natural fluxo de Bem Estar, ainda com essa sua falsa premissa de ficar grato por tudo aquilo que vem para ela, mostrando claramente que ela ainda não confia que isso é totalmente natural, como desfecho, como sendo o passo seguinte de se pensar e focar no Bem Estar para ela, para quem realmente é um criador deliberado. Então, em vez de sair pulando de alegria, comemorando muito, as pessoas ficam agradecendo como se alguém lhe desse o que ela ainda não tinha.

Se alguém parar para perceber, verá que a maioria dos desejos dessas pessoas que saem escrevendo, sou grata, gratidão ou namasté, como estivesse dizendo, sou seu humilde criado, como se tivesse fazendo uma reverencia a alguém. Os seus desejos estão sempre ligados no seu fazer físico. Então, elas dizem, eu consegui encontrar o meu notebook do meu sonho mais barato, eu consegui tirar um financiamento que dava para eu pagar, para comprar meu carro ou minha casa própria. Sempre mostrando que ela primeiro teve de fazer alguma coisa para depois sentir o que ela queria, mas sempre dentro daquilo que a sua crença a permite conseguir. Para essas pessoas tudo só pode vir com o trabalho, com o fazer físico. Infinitas possibilidades ainda é utopia, infinitas probabilidades são só coisas de historias dos filmes de Hollywood. A maioria ainda acredita em milagres, seres especiais e crianças Índigo, em algo ainda sem ser primeiro o seu próprio Bem Estar antes de tudo…

Você sabe o que é vivenciar?

- segunda-feira, 27 de outubro de 2014

cerdadinho Muita gente não sabe o que é vivenciar, ela mesma ainda acredita que precisa passar por todos aqueles acontecimentos, para poderem assim absorver um pouco mais de conhecimento daquilo focado. E todos nós podemos sim, sentir tudo aquilo sem precisar jamais passar por todo aquele aparato, e que muitas das vezes tem alguns aspectos indesejados juntos, porque isso se trata de desejos realizados de outras pessoas, mas que são importantes para a expansão de tudo, e é por isso que eu não preciso fazer de tudo para poder sentir tudo. Afinal é para isso que existem infinitas individualizações na linha de ponta do pensamento…

Essa semana eu assisti algumas vezes o filme “Sem Limites”. A maioria dos filmes que mostram toda essa expansão da consciência, mesmo o mais recente “Lucy”, ainda usam o reforço da sincronicidade negativa, eles tem de justificar essa expansão, eles tem de dar uma recompensa ou fazer algo para que o personagem principal possa merecer toda essa expansão, que é mais que normal é eterna em todo o Universo. Até mesmo esse filme que não me canso de assistir, “Jumper”. Todos tem que responder aos muitos desejos das outras individualizações ainda ligadas nas suas velhas crenças resistentes ao fluxo de energia e informação de puro Bem Estar. Então, a violência, o medo e a morte nesse mundo físico, é um dos requisitos básicos para o enredo dessas tramas. Eu até fiquei muito feliz em ser atendido no filme “Sem Limites”. Afinal o personagem consegue administrar essa expansão sem precisar voltar a resistir ao Bem Estar e continuar nessa experiência física, aqui e agora.

Lucy 2O que eu quero afirmar para mim mesmo nesse meu relato é que, eu posso vivenciar tudo o que eu mais gostei de cada um desses filmes e reescrever uma historia só minha, com tudo o que mais me agrada. Do Jumper, eu posso vivenciar viagens fantásticas com meus filhos, meus netos e meus amigos por todo esse mundão, tudo num piscar de olhos. Que é o que eu já fazia quando a minha mãe me colocava num cercadinho de madeira e me deixava só. Eu viajava por infinitas realidades ali mesmo, só depois que fui crescendo que foram me podando aos poucos, esse meu poder maravilhoso de viajar na imaginação expandindo consciências e infinitas realidades paralelas.

Já o filme “Lucy”, eu como já sei que os átomos dão formas a tudo o que eu mais quero, ao que eu mesmo mais desejo, eu não preciso das drogas para sentir a expansão, nem preciso largar esse mundo físico, só porque eu mesmo acessei agora, infinitas informações livres no Vácuo Quântico. Eu posso usar isso tudo para realizar todos os meus desejos, sem precisar jamais voltar a usar a sincronicidade negativa como reforço das minhas velhas crenças. Eu poderei ser o homem que eu quiser ser, sabendo como tudo funciona a meu prazer, controlando tudo para que seja do jeito que eu quero ainda nessa forma física, apenas porque eu quero.

Sem limites Já o filme “Sem Limites”, me mostra em imagens o que eu já acessei de informação com os Abraham e Bashar, comprovando mais uma vez que eu posso; ser, ter e fazer tudo o que quero, aqui mesmo e agora. Jamais é preciso esperar uma evolução, ou tomar qualquer tipo de droga. Veja bem que, com todo o conhecimento que já temos hoje com a física Quântica, e até de como é formada as nossas crenças, de como as transformamos em crenças dominantes e como elas ditam e recriam a nossa realidade, podemos sim, realizar grandes historias melhoradas de nossas vidas e viver uma vida plena de muito Bem Estar, aqui e agora…

Entendendo o que acontece com pessoas de sucesso…

- quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Elis Regina Geralmente todas as pessoas de muito sucesso na vida, são pessoas alegres e muito sensíveis as suas emoções, então elas tem muitos momentos de pico, seja em um show, seja em relacionamentos muito loucos ou pela sua total liberdade. Eu mesmo já chorei muito vendo uma interpretação da Elis Regina, num show ao vivo do Supertramp ou até do grupo A Barca do Sol que se apresentou com Egberto Gismonti na Concha Verde, na pedra do Pão de Açúcar no Rio, e até vendo a Cassia Eller dar o seu melhor, bem ali na minha frente, eu me arrepiava todo de tanta emoção que ela transmitia. O que isso me dá de experiência, ou para que serve vivenciar tudo isso? É eu mesmo entender que eu jamais devo tentar recriar essas experiências de pico.

A maioria faz isso apenas usando as drogas, e batem as botas mais cedo. Como o acesso a informação Abraham me diz… Em vez de tentar recriar isso artificialmente, devemos apenas aceitar isso como mais um presente, que é o que eles realmente são, e não bater em si mesmo por não ser capaz de ficar lá, nesse vórtice incrível que ele é. Porque se você ficasse lá, eles não seriam mais experiências de pico. Eles seriam uma coisa normal, e todos os dias seriam iguais e isso se tornaria uma coisa chata, apenas mais experiências normais. Então, tudo que temos a fazer é saber saborear mais essas experiências de pico e elogiar-se mais, e apreciar-se mais, em cima dessas realizações dentro desse seu próprio vórtice criativo natural, e esperando sempre por mais delas, e deixar todo o resto da equação por conta da nossa gerente universal a Lei da Atração…

O desejo, o sucesso e as drogas…

- segunda-feira, 8 de abril de 2013

Porque as pessoas que fazem sucesso; os astros da musica, da televisão e até grandes empresários se drogam?

Geralmente quem faz sucesso, foi considerado um rebelde na sua adolescência, ele não aceitava deixar de ser; livre, feliz e expansivo… Então eles aboliram tudo o que os limitava, largaram as religiões de lado e até as escolas ou suas faculdades… E então, eles fazem sucesso onde quer que eles foquem e, e se dedicam a só isso que, traga pra eles muito mais alegria, liberdade e a sensação de prosperidade… Mas, a sociedade vendo eles sendo bem mais criativos, mais imaginativos, mais criadores deliberados, os tomam como seus ídolos, os fazem imortais, isso enquanto eles estão em cena… Porém vem o lado obscuro da coisa…

O submundo, os bastidores do sucesso… O sucesso realmente incomoda as pessoas em volta, e lá vem as cobranças, começa em casa, os pais querendo agora controlá-los por causa da grana, ou os seus companheiros conjugais querendo não perdê-los para os fãs, os empresários desses artistas, ou os advogados dos empresários, querendo que eles deixem de ser feliz, para faturar mais, quanto mais shows, apresentações melhor, quanto mais lojas, negócios melhor é, para eles que vivem do sucesso dessas pessoas. E depois vem os amigos que acabam tirando proveito da sua amizade, azedando essa relação, os amigos que querem mostrar a realidade deles dizendo, cuidado! Você está fazendo muito sucesso, vão querer te assaltar, você pode ser vitima de sequestro, não saia para as baladas, por que podem te pegar… Então, sua vida fora dos palcos, fora do seu divertimento em ganhar dinheiro fazendo exatamente o que eles gostam, vira uma merda…

Então eles passam a ser presa fácil para os traficantes, porque eles também passaram a ser agora, tão inseguros, quanto os outros inseguros que não fazem sucesso, e agora, fora da sua diversão (aquilo que pra maioria é trabalho), eles se drogam para aturar essa massa de gente que tem uma realidade merda, de só coisas ruins que eles mesmos criam dando todo o seu foco não dividido a isso, agora dizendo e querendo que todos assumam que isso é a verdadeira realidade… Só quem já é sucesso na vida, sabe o que é lidar com tanta gente insegura a sua volta…

O desejo e as religiões…

- segunda-feira, 8 de abril de 2013

Uma amiga me perguntou… Billy, o que você me diz a respeito daquelas pessoas que, entregaram suas vidas a Jesus Cristo e, deixaram de ser viciadas, tiveram suas vidas restauradas, curaram doenças, várias pessoas, famosas ou não, dão testemunhos todos os dias, quem é esse Jesus? A energia que cria mundos? Você acredita na ressurreição de Jesus e, que ele morreu na cruz por todos nós? Parece que algumas pessoas precisam ainda de intermediários para se chegar à fonte e que mal há nisso?

Respondendo as suas perguntas, baseado no que eu mesmo acredito hoje, todas as pessoas já nascem aqui nesse planeta Terra, com uma tríade de intenções; liberdade, felicidade e expansão. Isso é inerente a própria vida. Tudo o que fazemos na vida é para cumprir e sentir essa tríade de intenções, dia a dia. Nós os humanos que definimos tudo, inclusive o que é bom ou o que é mal. Mas, na realidade tudo nesse Universo é sem nenhuma definição. Tudo é totalmente neutro.

Então, devido a essa tríade inerente a vida, tudo o que se faz, tem como um fim, buscar mais felicidade, liberdade e expansão em tudo, não importando se é o Fernandinho Beira Mar ou o Fernando Collor, um buscou o crime para ser mais feliz, o outro focou na política para também tentar ser mais feliz… Felicidade é o que todo mundo procura…

Toda pessoa que é viciada em alguma coisa qualquer que, não seja a sua própria alegria espontânea, pela sua liberdade total e a sua própria expansão, ela mesma é uma pessoa totalmente insegura e mais ainda, ela é uma pessoa muito resistente ao seu próprio Bem Estar que lhe é natural.

Então elas primeiro se entregam ao que elas mesmas mais observam no seu dia a dia e, alguns voltam suas vidas para o crime, as drogas, depois só trocam de drogas, se entregam para as religiões, que também é uma espécie de droga que, lhe deixa dependente e, é ainda pior, ela te vicia pelo medo, não pela sua alegria. É o medo de voltar para as drogas, de ter grandes desejos, de se sentir só, de não ter outra coisa pra fazer e por ai vai…

Vida restaurada é um termo falso, ninguém é restaurado, isso é um termo muito usado, por pessoas ignorantes em como realmente a vida é. Ela simplesmente esteve escolhendo experimentar uma coisa, e isso também não está errado, nem é mal, ela simplesmente estava experimentando deixar de ser muito resistente ao seu próprio Bem Estar natural, de uma maneira rápida e não natural, usando drogas. Sem saber que ela mesma poderia fazer a sua própria jornada emocional, fechar suas lacunas emocionais naturalmente… O que é também um direito de liberdade dela. Os nossos maiores ídolos de todas as gerações, de nós, pessoas comuns, foram ou ainda são os drogados e, de todo os tipos de drogas.

Quanto às pessoas doentes… O que é uma doença? É apenas uma resposta a resistência ao seu próprio fluxo de Bem Estar que, uma pessoa qualquer cria, ao se sentir mal, criando um simples mal estar, um pequeno desconforto e, em vez de procurar um alivio imediato, pensando e sentindo, em razões para se sentir bem, ela logo toma uma droga qualquer, um analgésico e, continua a pensar mais e a fazer mais, daquilo que criou o seu próprio mal estar, o seu desconforto, e fazem isso por alguns dias, às vezes por meses, então essa sua resistência ao seu natural Bem Estar, vira uma doença qualquer, até um câncer. O stress é apontado como o maior catalisador de doenças…

E se a pessoa em vez de olhar só para a sua doença, passando agora, a focar no desejo que nasce desse contraste… Em ser saudável. Se ela se foca na doença, ela só agrava ainda mais. Então, muitas pessoas usam a droga religião, para parar de pensar na doença, fizeram a sua auto cura. Mas, ficam totalmente viciados na religião, e deixam de viver a plenitude da vida.

Jesus é uma historia como todas as outras que foram pensadas, todas elas existem, porém essa é um tanto confusa, cheio de interpretações, já que foi criada por vários homens. E essa historia também foi implantada a base de muito sangue derramado nas guerras santas, ou você acreditava ou morria. Muita gente tinha de acreditar até que a Terra era quadrada. Veja que Jesus mesmo, nunca escreveu uma só linha, um só versículo, toda a sua historia foi escrita e contada, apenas depois de 60 anos da sua morte, além disso, quem realmente escolheu o que seria a bíblia dos Cristãos, a que todo mundo lê hoje, era um declarado adorador do Sol, o Imperador Constantino, que foi o primeiro Imperador Cristão e, que antes de morrer, pediu e teve sua cerimónia dos adoradores do Sol.

Eu já estive em várias religiões cristãs em minha vida e, passei anos praticando e estudando o budismo, e hoje eu acredito que, ninguém realmente precisa de intermediários, isso é apenas uma crença criada pelas próprias religiões, para catalisar e alimentar ainda mais a insegurança que as próprias pessoas têm; ao novo, a vida, a prosperidade e a expansão, apenas´para se manterem como seus guias, se locupletando de suas energias, de suas posses e de suas criações.