Posts com a Tag ‘contrastes bifurcados’

A VIDA É UM JOGO DIVERTIDO, PORÉM MUITO REPETITIVO…

- quinta-feira, 6 de abril de 2017

ano novo As regras desse grande jogo que é a vida, é feita de um acumulo de repetições exclusivas de cada jogador. Alguns copiam as regras ou as crenças dos outros, ao repetirem pensamentos semelhantes exaustivamente. Sem a própria repetição de pensamentos muito semelhantes não existiriam crenças limitantes, e muito menos as resistentes, que são essas regras, ainda num Universo de infinitas possibilidades…

Nesse grande jogo divertido que é a vida, todos nós somos caçadores de Bem Estar, num mundo repleto de contrastes bifurcados, afinal tudo é um contraste bifurcado e tem inerente a eles, dois lados: o do Bem Estar, e o lado da falta desse mesmo Bem Estar. Enquanto eu ainda estiver me divertindo e perseguindo mais, sem parar, apenas o Bem Estar que existe em todos contrastes bifurcados, eu mesmo estou permitindo o fluxo do jogo fluir…

Estou com o interruptor ligado. Mas, jamais devo dedicar mais de 17 segundos de “atenção não dividida”, ao que já não me retorna mais Bem Estar. O que seria eu mesmo estar agora, desligando o meu interruptor que me dá acesso livre a Fonte. E o meu cérebro desligado, sem o fluxo da energia e informação expandida, com minha própria resistência vai baixando essa energia concentrada e vai deteriorando tudo o que o ego já deu vida ao permitir essa energia da Fonte fluir naturalmente, aqui e agora.

NUNCA EXISTIU UM FINAL FELIZ…

- domingo, 11 de dezembro de 2016

amor-incondicional O ego muito resistente sempre é bitolado de tão limitado, talvez o maior sofrimento humano venha dessa sua própria crença em um final feliz. O que tem que ser feliz é toda e cada jornada escolhida por nós. Essa, com certeza é a maior e a mais nefasta das falsas premissas já implantadas na mente humana, só ela já provoca, muito mais desgraça do que felicidade. E nem a própria física Quântica comprovando que tudo é energia e informação, em eterna expansão, e que essa energia é composta de átomos que sempre se comportam como eles são observados por nós. Portanto nada tem um final, tudo é energia que se agrupam e se desagrupam, em diferentes; frequências, vibrações e densidades, apenas para dar a forma física a essas coisas que pensamos e focamos, momento a momento, sempre ativando a mesma energia que cria mundos. Mesmo assim, o ego resistente nem percebe, e muito menos leva em conta que; nem os objetos de atenção, nem esses objetos de desejo ou essas infinitas possibilidades de mais contrastes bifurcados, são realmente importantes. Elas existem porque essas coisas, apenas chamam a energia da vida, e é o ato de fluir, é o que é realmente importante, porque ele sim, é essencial a própria vida do ego, sem eu deixar fluir não existe ego, não existe vida.