Posts com a Tag ‘Classitudo’

OBJETIVO DE VIDA…

- sábado, 31 de agosto de 2019

Brainstorming-1 O objetivo de minha experiência de vida é a expansão alegre que advém sempre das novas ideias que nascem de dentro do meu próprio vórtice criativo. A parte de expansão disso é inevitável. A parte alegre é sobre como eu mesmo estou acompanhando a expansão. E nada melhor que ter ideias e vê-las prosperarem em uma alegre e abundante diversão…

Eu sempre fui um homem de muitas ideias, e sempre me diverti muito expandindo cada uma delas, onde quer que eu estivesse no momento. Foi assim quando criei a campanha “Sorria Manaus”. Foi assim quando tive a ideia de montar uma editoda e lançar o primeiro jornal de classificados grátis do Brasil, o “Classitudo”, depois o “Classirural”. O Primeiro jornal feminino “La Famme”. Foi assim quando criei o primeiro “Supermercado de Moda Intima” do Brasil em Friburgo…

E eu ainda mudei a economia de Friburgo, quando a tirei da eminente falência, com a ideia da campanha “Friburgo a Capital da Moda Intima”. Eu ainda tive a ideia de mudar para melhor toda a orla de Boa Viagem no Recife e criei a agência de publicidade “Mídia Praia”. Muita gente ainda se diverti na minha ideia do jogo Attraction, nessa minha outra ideia que é a rede social VibreLeve, e agora com a ideia de fazer isso virar app para IOS e Android…

EU SEMPRE TIVE BOAS IDEIAS…

- sexta-feira, 24 de agosto de 2018

ideias novas Eu me lembro que sempre quando estive realmente no meu natural fluxo de Bem Estar, mais alinhado com o meu Ser Interior, as ideias vinham facilmente e elas sempre foram muito fáceis de implementar. Foi assim com a ideia da minha primeira agência de publicidade ENC, da campanha “Sorria Manaus”, a ideia de montar minha própria editora, a ideia do meu primeiro jornal, o “CLASSITUDO”, um jornal só de classificados grátis, o primeiro do Brasil. Foi assim com a ideia do primeiro supermercado de Moda Intima do Brasil. Foi assim com a ideia da campanha “Friburgo Capital da Moda Intima”. É sempre foi muito divertido enquanto eu estive nesses muitos processos de realizações, e nem mesmo importava como tudo se desdobrava; nada podia dar errado, e nem me importava quando eu não fazia alguma dessas muitas ideias que tive, ser realizada, mas tudo era muito divertido quando eu fazia elas ganharem vida. E é verdade o que os Abraham me relembram todos os dias: O meu Ser Interior nunca sente limites. Então, qualquer coisa que se pareça com limites é sempre algo autoimposto. É uma escolha minha. Sou eu mesmo me limitando…

A VIDA É MARAVILHOSA…

- sábado, 3 de março de 2018

Marcelo e Rose Eu sou uma extensão da Fonte de energia e informação de Bem Estar, em eterna expansão, aqui e agora, na vanguarda, na linha de ponta do pensamento. Estou aqui enormemente envolvido criativamente. E jamais há algo tão satisfatório como eu mesmo perguntar e me alinhar deliberadamente com essa minha energia que flui, chegando a mim, passando por mim e voltando por mim a Fonte e, também deliberadamente, encontrar o sentimento mais familiar disso, e depois ver todas as coisas se manifestarem, ali, bem na minha frente…

Hoje meus mais novos amigos, Marcelo e Rose, voltaram para João Pessoa, a fim de continuar suas férias maravilhosamente alegres e felizes. Eles adoraram o Recife, e no finalzinho da tarde, resolvemos pegar uma deliciosa pizza italiana na Bem Vinda, o nome já é sugestivo, e lá, batendo um papo feliz, eu acabei descobrindo que o Marcelo quando ainda era um garoto, trabalhou comigo no jornal Classitudo, que eu montei em 1982. O que acabou sendo um reencontro de velhos amigos…

O mais engraçado, é que passamos dois dias juntos, e ele muito curioso sobre meu estilo de vida, de eu estar de férias o ano todo, e só dar valor ao Bem Estar, ele achou muito diferente achar alguém que não só fala, mas que vive o que fala, jamais me importando com o que os outros falam. E eu fiquei muito feliz em poder falar e mostrar como é bom viver isso. A maioria das outras pessoas que me conhecem, além de não achar normal alguém como eu, ficar o dia todo em alguma praia linda de se ver, eles ainda querem saber como é que se faz para manter tudo isso, e ainda querem me fazer voltar a trabalhar, para ficar normal como eles. E eu sou completamente diferente, sou um criador deliberado de minha própria vida, nada é mais importante que a minha felicidade, aqui e agora…

O MEU PADRÃO VIBRACIONAL DITA TUDO…

- segunda-feira, 17 de julho de 2017

foco-mecanismo Eu me lembro da maior trapalhada financeira em que eu já me meti em toda a minha vida, eu tinha uma editora e gráfica, publicava dois jornais e uma revista feminina, e ainda fazia folders turísticos para a cidade. De uma hora para outra o meu mundo caiu, descobri que eu estava falido. Os bancos me cobrando, meu patrimônio não dava para pagar minhas dividas. Eu me perguntava. Como eu pude chegar a esse ponto? E para sair dessa fase de resistência, ou falta de Bem Estar, eu tive que apelar para o meu salto Quântico, usando a meditação, mesmo sem saber direito para que servia a meditação, eu fazia apenas pelas minhas crenças religiosas, eu era budista, e os próprios dirigentes mais graduados, ainda sempre me diziam, cuidado com o Sansho Shima, os obstáculos…

Hoje, com o meu aceso mais livre a Fonte, sem a sincronia das velhas crenças religiosas resistentes, eu posso mensurar tudo o que me aconteceu naquela época. Eu acreditava que isso tinha acontecido naquele exato momento, porque algo tinha dado errado e eu me ferrei. Mas, a verdade é que eu mesmo passei quase que um ano ou mais, criando um padrão vibracional resistente, com muitos pensamentos de falta, e tudo sem perceber nada, eu achava que eu estava me protegendo, ao me preocupar com coisas que nem tinham ainda acontecido. E assim, eu mesmo fiz os átomos se comportarem do jeito exato como eu mesmo observava. Eu não precisava passar por aquilo, se eu tivesse mudado meus pensamentos, para apenas aquilo que eu mais queria. Eu mesmo realimentei essa crença de que algo poderia dar errado por meses a fio, eram muitos momentos durante quase todos os dias, eu criando esse padrão resistente vibracional, o que me fazia quase sempre não me sentir bem. E, portanto, era essa dose diária de não estar no modo de recepção de mais Bem Estar, o que me mantinha no modo de recepção de tudo o que eu não queria”. E isso é tudo o que ainda é! Quando algo muito indesejado volta a acontecer em minha vida… Só que agora eu sei como mudar…

EU NÃO VIM AQUI FAZER ALGUMA COISA ACONTECER…

- sexta-feira, 24 de março de 2017

drone tripulado Só é ego muito limitado e resistente não enxerga que tudo de bom já existe, e quando ainda não existe, basta um só pensamento desejando, que o Universo responde na hora. Eu só preciso aceitar que tudo está bem em meu mundo. Fazer as pazes com onde estou, fazendo minhas muitas escolhas e ainda procurando me divertir ao máximo. Observe que as coisas que ainda mais trazem realizações; dinheiro, fama e tudo mais, para quem ainda faz isso hoje, antes era uma simples diversão, lá bem no começo; o futebol, a música e até a arte de representar, antes era a mais pura diversão. Até o nosso Wi-Fi, o próprio controle remoto, foi umas das diversões de Nikola Tesla. E eu me divertindo muito, ontem na praia com um drone, apreciei e muito Tesla ter se divertido trazendo isso para a minha realidade.

De todas as coisas que eu também criei nessa vida, todas elas tiveram início apenas na minha imaginação: O meu primeiro carro foi um carro importado, eu não tinha o dinheiro e ele veio, eu paguei à vista. Meu primeiro jornal Classitudo, de classificados grátis do Brasil saiu apenas da minha imaginação. A minha cidade, Friburgo, ser a Capital da Moda Intima, também nasceu na minha imaginação. Eu sempre passei mais tempo imaginando do que fazendo coisas. Tudo o que eu sempre imaginei vem acontecendo, há poucos anos atrás quando eu comecei a imaginar um drone tripulado, todo mundo ria e dizia que isso era só para outras gerações, e hoje já é uma realidade.

Ser muito feliz incomoda quem é pouco feliz…

- segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Classitudo 2 A minha vida toda, se eu desse bola para o que essas poucas pessoas; pensam, falam e escrevem sobre mim, eu não teria feito nem 10% do que já fiz na vida. As pessoas não se aguentam em ver o sucesso e a felicidade dos outros. Lembro uma vez que minha mãe Marlene, eu digo assim porque eu já tive uma mãe outra, que era a minha falecida sogra Zizinha, que eu chamava de mãe outra, mas a Marlene chegou na minha casa em Friburgo toda apavorada. umas amigas dela do grupinho de budismo tinham lido num dos jornais da cidade que postava os editais da prefeitura que, eu havia sido exonerado do cargo de gerente de turismo da cidade pela prefeitura. Eu tive um acesso de riso que não parava mais, meus filhos entraram na gargalhada e ninguém conseguia parar de tanto rir, e minha mãe com mais raiva ainda. Ela dizia, eu venho aqui falar desse assunto sério que está acontecendo com você e você ri na minha cara? Eu não tinha como não rir muito mais ainda com tanta falta de conhecimento das pessoas.

Então, tive de explicar para ela que o que eu tinha, era um cargo de confiança do prefeito, então eu havia pedido ao prefeito para sair, e o Ariosto que era o prefeito na época, compreendeu minha situação e me exonerou, já que a minha agência de publicidade estava crescendo, o jornal Classitudo que ainda circula até hoje na cidade, também estava crescendo muito rápido e eu estava lançando um novo jornal que ia circular por alguns estados que eram os mais ligados ao campo como o; Rio de Janeiro, São Paulo, Minas e Espirito Santo. O jornal que eu lancei era o Classirural, que foi na mesma época que saiu o globo rural. Ela quase que nasceu de novo, da raiva e frustração ela foi direto para a alegria, porque ela e as amigas dela achavam que eu havia sido exonerado, por eu ter feito alguma coisa errada na prefeitura. Elas achavam que exonerado era sinônimo de coisa errada. Muito hilário tudo isso.

Me sentindo grande agora…

- terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Capital da Moda intima Durante toda a minha vida eu percebi que um único desejo meu, muda minha vida e o meu mundo a minha volta, mesmo as pessoas que mais me ouviram dar palestras durante anos e anos sobre filosofia oriental, sobre revolução humana, elas ainda pensam em sua ações como irrelevantes e assim elas se colocam diante da sua própria realidade. Eu adoro perceber que eu sou uma peça fundamental em toda essa historia em que eu mesmo estou escrevendo, uma hora pensando, outras agindo inspirado em fortes sentimentos, outras só apreciando o que a vida tem de melhor.

Eu tinha vendido tudo em Friburgo para ir morar em Manaus, casei e no dia seguinte embarquei sem nenhum emprego, e sem lugar certo para ficar, a única coisa que eu queria era mudar de lugar para expandir minha mente. Minha mulher engravidou sete dias após chegar em Manaus, a minha filha mais velha foi produzida na zona franca de Manaus. Em três meses eu já era sócio e diretor de criação de uma agência de publicidade em que eu pedi emprego, eu ainda era diretor comercial de um jornal de turismo e fazia silk screen em casa para campanha de políticos, eu já tinha comprado meu carro, e estava comprando um apart hotel quando minha mulher que tinha ido ter a Nayana em Friburgo não quis mais voltar para Manaus.

Voltei para Friburgo e criei o primeiro jornal de classificados grátis do Brasil o “Classitudo”. e mais tarde transformei uma cidade industrial falida, onde suas maiores empresas estavam quebrando, em a “Capital da Moda Intima”. Nunca eu melhorei só a minha vida. Qualquer coisa que eu penso, falo e faço, eu mudo meio mundo a minha volta. Em um ano exato, eu tinha transformado uma pequena agência de publicidade, na agência que competia com as duas maiores de Manaus a Saga e a Oana. Um jornal em preto e branco, sem muita visibilidade, em um jornal com paginas coloridas e com propagandas das grandes empresas, que já circulava em navios e aviões que iam para Manaus. E eu tinha fundado uma nova ideia de marketing, um jornal exclusivo de classificados grátis, que enquanto esteve sob a minha direção foi o jornal mais vendido em toda a região serrana e dos lagos no estado do Rio de Janeiro.

Hoje eu recebo muitas visitas de confeccionistas felizes de lingerie de Friburgo que mudaram suas vidas para muito melhor com a minha ideia. Eu os conheci com suas pequenas confecções de fundo de quintal, muitas ainda na ilegalidade. A cidade até hoje sobrevive da Capital da Moda Intima, mesmo depois de dois grandes desastres naturais ocorridos, isso depois que a deixei e vim morar no nordeste. Então, hoje quando leio os Abraham dizendo que minhas metas financeiras são muito mais que apenas a mudança da minha vida, é até maior que a minha própria expansão e também a expansão de muita gente envolvida no que eu faço, eu fico rindo, vendo o como eu mesmo fui e ainda sou poderoso, nesse meu mundo, onde foco e escolho o que eu mais quero experimentar. Adoro toda essa minha inspiração, e sei que todo esse meu sucesso só foi possível, por eu mesmo ter concebido que o meu cérebro ainda é apenas um mecanismo de foco. Todo o conhecimento, toda a informação só existe onde se tem muita alegria, porque é a alegria o fluxo de energia e informação de puro Bem Estar que cria mundos.

As coisas que são mais importantes para mim…

- segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Radio Sucesso FM Friburgo Minha vida sempre foi normal para mim, embora muito louca para os outros observadores, eu desejava coisas novas, até coisas que nem existiam antes e aos poucos o Universo ia conspirando ao meu favor. Então, nesse exato momento mais pensamentos apareciam, até pessoas que me ajudariam em todo o processo e toda a execução, e do nada apareciam mais coisas e até eventos semelhantes aconteciam como mágica, tudo para que eu pudesse; focar, apreciar e realizar, todos os meus desejos, por mais malucos que fossem.

Foi assim quando eu resolvi voltar para Friburgo, depois de fugir de casa e ter morado muito anos em Manaus. Uma radio FM apareceu do nada e lá estava eu, no dia de iniciar as vendas de anúncios para a Radio Sucesso, eu abri minha pasta e já tinha a assinatura de quase que todas as maiores empresas da cidade anunciando comigo, só tinha que colocar os valores, eu ganhava tanto dinheiro que até emprestava parte da minha grana para que um dos donos da rádio, pudesse pagar seus funcionários (foto) em dia, a maior parte da grana que ele recebia era para pagar os equipamentos, antena e vólvula caríssima. Foi assim com a minha primeira agência de publicidade a ENC. Foi assim com o primeiro jornal de classificados grátis do Brasil “Classitudo”. Também foi assim quando montei a campanha “Friburgo Capital da Moda Intima”, quando montei o primeiro supermercado só de lingerie para atender sacoleiras vindas de todo o Brasil. Eu escreveria muitas e muitas paginas com todos os meus sucessos.

Uma coisa eu observei durante todos esses anos de criações malucas e maravilhosas. Sempre que algo que eu queria muito, mas que, de alguma forma não se desdobrava normalmente, era por uma de duas razões: ou era o meu próprio hábito de vibração, minha crença, minha vibração dominante que eu mesmo estava oferecendo naquele momento em relação a aquele assunto, que de forma alguma coincidia com o que eu achava que o meu desejo seria, ou, eu e o meu desejo não eramos uma combinação perfeita, e essa coisa que eu achava que eu queria, não correspondia, um ao outro, e assim o Universo não tinha como me entregar isso…
.

O desejo de obter respostas, as minhas principais perguntas…

- terça-feira, 9 de abril de 2013

Quando li os primeiros livros e até passei a contratar alguém, para traduzir e legendar alguns vídeos da Esther e Jerry Hicks, eu fiquei sorrindo a toa, comigo mesmo, passei alguns momentos em êxtase, porque era tudo falando, de como a minha vida toda tinha sido. Antes, eu era chamado de louco, e eu me sentia muito só com esses meus pensamentos. Eu sempre escrevi as minhas próprias historias, eu jamais aceitei a realidade que; meus pais, meus avós, meus primos, meus amigos, as religiões e até as escolas, viviam dizendo que eu tinha que aceitar, e eles queriam mesmo me enquadrar de toda e qualquer forma. Porque era isso que todos eles viviam…

Então, eu fiquei rindo muito por algum tempo, porque era tudo o que eu venho falando pros meus primos, pros meus amigos que, eles jamais deveriam permitir que alguém ou alguma coisa ditasse suas próprias emoções. E os Abraham dizem a mesma coisa ao mostrar que, ninguém deve deixar que, a sua oferta vibracional, surja unicamente em resposta ao que a vida é, para então, talvez quem sabe, poder mudar o que é, para o jeitinho que as pessoas desejam viver.

E eu sempre procurei de verdade, descobrir um jeito de sentir toda essa empolgação ou a satisfação dos meus sonhos, aqueles ainda não realizados, antes mesmo que esses meus sonhos se transformassem em minha própria realidade. Foi assim com a minha primeira agência de publicidade em Friburgo, a ENC, com a minha agência em Manaus, a Ponto de Vista, com o primeiro jornal de classificados grátis do Brasil, o Classitudo, quando criei o primeiro Supermercado só de Moda Intima do mundo. A campanha que criei para transformar Friburgo no que ela é hoje… A Capital da Moda Intima. E até com a minha atual rede social Vibreleve.com…

Então, mesmo sem saber, sobre as Leis; da Atração, da Criação Deliberada ou até da Permissão, eu sempre descobria um jeito de imaginar isso deliberadamente, criava um cenário imaginário para, a partir dele, emitir a minha própria vibração e fazer com que a Lei da Atração combinasse a minha vibração com a manifestação desse meu desejo, agora na minha vida real.

Hoje eu sei que, quando eu peço por qualquer manifestação de qualquer desejo que nasce em mim, antes mesmo de eu emitir uma vibração equivalente a esse desejo, eu estou pedindo o impossível. Agora! Se eu estiver disposto a emitir a vibração antes mesmo da manifestação, todas as coisas que eu quero, serão realmente possíveis. Isso é Lei.

Ser um exemplo de felicidade, liberdade e expansão…

- sexta-feira, 8 de junho de 2012

Eu fui budista por muitos anos, e fui um dos dirigentes BSGI, nessa época eu ainda acreditava que era preciso fazer todas as pessoas pensarem iguais a mim, que para realizar a Paz mundial, era preciso fazer muito shakubucu, eu fazia, tanto que eu até passava alguns para outras pessoas que precisavam ter shacubuku, para poder ter cargos na organização, mas na verdade, eu pouco corria atrás de alguém para falar sobre budismo.

As pessoas viam o exemplo na minha vida, eu sempre li muitos livros e de tudo, e em 1982, eu voltei de Manaus porque minha esposa foi ter a minha primeira filha em Friburgo e não quiz mais voltar, eu tinha feito um grande trabalho em Manaus, a campanha pra Emantur, “Sorria Manaus” e voltei pra Friburgo sem idéia alguma a fazer, e em pouco tempo, lá estava eu criando o primeiro jornal de classificados grátis do Brasil, logo no inicio, minha esposa e uma amiga a Sonia, destribuia o jornal de graça pela cidade, e as pessoas da cidade viravam a cara pra elas, quando eu vendi o Classitudo, era o jornal que mais vendia nas bancas, o que mais tinha assinaturas, até para outros estados, e também o mais caro, e já era distribuido em todo o estado do Rio.

Depois, criei a campanha “Friburgo a Capital da Moda Intima”. No inicio nem mesmos os confeccionostas acreditavam nisso, criei e montei lá mesmo, o primeiro supermercado de lingerie do mundo, recebia todos os dias muitos e muitos ônibus de sacoleiras de outros estados, fora os inumeros turistas de até outros paises, hoje 1/3 de toda a lingerie produzida no Brasil sai de Nova Friburgo.

Hoje eu não sou mais budismo, mas hoje ainda dá para contar nos meus dedos os dirigentes e membros que eu conheço, que fizeram a sua revolução humana, que são realmente exemplos de alegria e de liberdade, e muito menos, me lembro de alguém que fez algo de grandioso ou que ficou marcado na Historia, na minha época todos apenas adimiravam muito a entrada dos artistas já famosos, Claudia Raia, Edson Celulari, Tina Turner, e o cara que fazia o seriado Magno… esses dias foi que apareceu uma menina que está divulgando um filme onde encenou que, disse no programa do Jó ser budista, fora isso mais nada eu ouvi dizer…

Hoje eu tenho a minha própria filofia de vida, a do Bem Estar, e não tenho o menor interesse em fazer dicipulos ou seguidores, eu adoro sim saber todos os dias, que por eu ter criado a rede social Vibreleve.com e este blog, eu tenho sido exemplo para muitas pessoas voltarem por si só, a desejar, permitir e a realizar seus desejos por todo o Brasil, Japão e até na Europa, eu recebo e-mails de pessoas felizes em mudar a sua vida pra melhor e só isso me basta, fico cada vez mais feliz…