Posts com a Tag ‘cheiro’

PRO DIA NASCER FELIZ… EXPERIMENTE!

- quarta-feira, 8 de março de 2017

pudim Eu adoro ter sempre esse poder em minhas mãos. Eu carrego comigo essas três frases na ponta do meu pensamento, cada um pode escolher as suas, mas as minhas são essas: “Eu sou sempre novo agora! Pensamentos se transformam em coisas. Ser feliz antes de tudo é tudo”. No início, eram outras frases e eu as sempre tinha escritas em um papel que eu colocava na minha carteira, quando os smartphones ganharam espaço, eu passei a colocar essas frases atuais que eu mais aprecio, como se fosse um app, eu bato o dedo e lá estão elas. Minhas frases preferidas e maravilhosas. Então, só depois de rele-las ou relembra-las, que eu começo a minha diversão em “escolher” mais, o que vai me fazer ser sempre mais feliz o dia todo, jamais importando as circunstâncias ou os momentos.

E saio focando em coisas até achar algo que eu possa me divertir em fazer isso ser sempre mais com a minha atenção não dividida… Às vezes eu entro numa padaria e escolho algo que me deu vontade de comer, pode ser um pudim. Eu uso os meus cinco sentidos para gravar bem esses poucos momentos preciosos, eu corto o primeiro pedaço procurando sentir a textura, a consistência desse pudim, que os meus olhos já me fizeram encher a boca do sabor de quero mais, e antes de colocar na boca, eu procuro sentir o cheiro maravilhoso dele, quando coloco na boca eu procuro tirar o máximo de prazer em me deliciar com cada colherada, se não tiver uma música tocando, para que eu possa marcar o momento, eu assovio uma ou faço um som com a boca, que mais me agrada no momento, e ai está o meu primeiro momento feliz, guardado em fatos vivos…

E desse momento em diante, agora, sempre que eu não sinto o meu natural Bem Estar, eu faço essa viagem emocional ao meu pudim novamente. Se alguém chega para mim com um papo que não me faz sentir bem, eu corto na hora e pergunto. Você já comeu o pudim da padaria Boa Viagem? E não dou nem tempo dela responder, e começo a dizer todos os momentos que ficaram marcados em eu saborear aquela delicia. Geralmente ou a pessoa vai embora antes que eu termine ou se ela ouvir tudo, ela já não vai saber nem o que estava dizendo antes. E se eu achar outra coisa durante o dia que me divirta ainda mais, eu faço a mesma coisa que fiz com o pudim, e assim, já tenho duas coisas ou mais, para nunca mais ficar sem me sentir no meu natural fluxo de Bem Estar. As pessoas diziam que eu enlouqueci, mas minha vida agradece com tudo aquilo que eu venho realizando, aqui e agora…