Posts com a Tag ‘Cazuza’

TUDO SEMPRE ESTÁ BEM EM MEU MUNDO…

- sábado, 28 de janeiro de 2017

realizações A melhor coisa do mundo é saber que tudo é como eu mesmo observo, quando eu tiro a minha observação, tudo volta a ser ondas de infinitas possibilidades. Tudo é do jeito que eu ativo com o meu foco e tudo é sempre mais, quando eu mesmo dou mais atenção. Eu não tenho que consertar nada e nem posso excluir algo, eu só posso incluir mais. Eu jamais devo me preocupar com os outros. Porque na maioria das vezes em que eu me preocupei com alguém, eu me preocupava muito mais, do que ele mesmo com ele. Há pessoas fazendo de tudo nesse exato momento, pessoas sendo contra, guerreando e conspirando, enquanto outros são muito mais felizes. Ontem mesmo tinha uma publicação no Uol de um japa resistente, muito preocupado com o que as pessoas pensam sobre o Eike Batista. Só que, talvez juntando todas as pessoas que leram aquela matéria, o Eike sozinho, tenha vivido muito mais, realizado muito mais desejos, tendo tido muito mais momentos felizes do que todas elas juntas. As pessoas ainda tentam arrumar suas desculpas muito esfarrapadas, em cima das outras pessoas, apenas para justificar a sua própria resistência ao que ela mesma mais quer, para ausência de muitas realizações na sua vida, para a resistência ao seu próprio e natural fluxo de Bem Estar. E o que adianta se ter uma vida normal, bem mais longa, do que; Elis Regina, Cazuza, Ayrton Senna ou a do próprio Eike nos negócios, mas de poucas realizações e de poucos momentos muito felizes? Basta eu mesmo deixar as outras pessoas mais livres, para que todas tenham suas próprias experiências como elas queriam ou querem, e eu mesmo ter mais a minha própria experiência mais feliz, bem mais divertida, aqui e agora.

O desejo, o sucesso e as drogas…

- segunda-feira, 8 de abril de 2013

Porque as pessoas que fazem sucesso; os astros da musica, da televisão e até grandes empresários se drogam?

Geralmente quem faz sucesso, foi considerado um rebelde na sua adolescência, ele não aceitava deixar de ser; livre, feliz e expansivo… Então eles aboliram tudo o que os limitava, largaram as religiões de lado e até as escolas ou suas faculdades… E então, eles fazem sucesso onde quer que eles foquem e, e se dedicam a só isso que, traga pra eles muito mais alegria, liberdade e a sensação de prosperidade… Mas, a sociedade vendo eles sendo bem mais criativos, mais imaginativos, mais criadores deliberados, os tomam como seus ídolos, os fazem imortais, isso enquanto eles estão em cena… Porém vem o lado obscuro da coisa…

O submundo, os bastidores do sucesso… O sucesso realmente incomoda as pessoas em volta, e lá vem as cobranças, começa em casa, os pais querendo agora controlá-los por causa da grana, ou os seus companheiros conjugais querendo não perdê-los para os fãs, os empresários desses artistas, ou os advogados dos empresários, querendo que eles deixem de ser feliz, para faturar mais, quanto mais shows, apresentações melhor, quanto mais lojas, negócios melhor é, para eles que vivem do sucesso dessas pessoas. E depois vem os amigos que acabam tirando proveito da sua amizade, azedando essa relação, os amigos que querem mostrar a realidade deles dizendo, cuidado! Você está fazendo muito sucesso, vão querer te assaltar, você pode ser vitima de sequestro, não saia para as baladas, por que podem te pegar… Então, sua vida fora dos palcos, fora do seu divertimento em ganhar dinheiro fazendo exatamente o que eles gostam, vira uma merda…

Então eles passam a ser presa fácil para os traficantes, porque eles também passaram a ser agora, tão inseguros, quanto os outros inseguros que não fazem sucesso, e agora, fora da sua diversão (aquilo que pra maioria é trabalho), eles se drogam para aturar essa massa de gente que tem uma realidade merda, de só coisas ruins que eles mesmos criam dando todo o seu foco não dividido a isso, agora dizendo e querendo que todos assumam que isso é a verdadeira realidade… Só quem já é sucesso na vida, sabe o que é lidar com tanta gente insegura a sua volta…

Talento

- domingo, 4 de março de 2012

Eu tenho a maior certeza do mundo que você também é talentoso, que toda pessoa é talentosa, toda pessoa é capaz de ser um sucesso, porque ela é capaz de fazer o que é preciso fazer, na hora que é preciso fazer e quando é preciso fazer.

E o que é preciso fazer? Seguir a sua felicidade, agora! Sempre! Estar cada vez mais sensível as suas próprias emoções, porque fazer o que mais se gosta, fazer aquilo que te cria sempre mais entusiasmo é ser talentoso, é ter sucesso garantido, em qualquer área, o Sorriso, o varredor do Sambódromo do Rio é um exemplo vivo disso.

Ouvi muitas vezes alguém dizer, o Cazuza era um talento, Tim Maia era um talento, Neymar e o Silvio Santos, esses são talentosos mesmo. Eu os admiro pelo talento que cada um foi e ainda é.

Ao mesmo tempo se mostra não talentoso quando ele mesmo se pergunta do por que ainda não realizou seu grande sonho…

Nisso vem sempre um monte de desculpas esfarrapadas como: eu não nasci com talento, tive que optar em estudar e fazer isso que eu podia fazer, eu nasci numa família pobre e ainda demonstra uma escondida desaprovação de si próprio.

Nunca é tarde para se ter escolhas, qualquer hora é hora, qualquer idade é a ideal, quando a felicidade está em primeiro lugar. Você ai da onde você agora está… Se largar tudo o que não gosta de lado e só fazer o que mais gosta, ainda verá muita gente falar, veja como ela é talentosa! E sentirá um entusiasmo de criança, a mesma que tinha ao nascer e descobrir a beleza de sentir cada coisa maravilhosa que a vida te mostrou pra você escolher e ser mais feliz.

Nunca tente recriar experiências de pico.

- segunda-feira, 14 de novembro de 2011

O que eu chamo de experiências de pico é aquela coisa que eu mesmo já senti várias e várias vezes quando: Eu ganhei aquela mina maravilhosa que nem eu mesmo acreditava, quando comprei meu primeiro carro importado, quando casei com a mulher mais linda da minha cidade, quando tive aqueles orgasmos maravilhosos, quando tive minha primeira filha, quando me vi com três filhos lindos, quando consegui realizar meu primeiro grande evento, quando criei o primeiro jornal de classificados grátis do Brasil, quando criei o primeiro supermercado de moda intima do mundo, quando mudei a economia de uma cidade inteira, quando ganhei o meu primeiro milhão de reais, quando desfilei pela primeira vez numa escola de samba no Rio, quando brinquei minha primeira micareta, quando andei no meu primeiro Jet Ski, quando pulei de Asa Delta pela primeira vez, quando caçei pela primeira vez no Amazonas, nas vezes que tomei banho num rio rodeado de piranhas, quando peguei meu primeiro peixe de 120 kilos, quando me deparei no meio de uma aldeia indigene, quando tive minha primeira experiencia com um chá alucinógeno ou até mesmo quando já fiquei doidão algumas vezes.

Mas, lembre-se que todos os viciados em drogas, querem recriar essas sensações maravilhosas artificialmente quase que todo dia, então eles se viciam e ficam sempre sendo manipulados por algumas poucas pessoas, muitos ao tentar recriar essas experiências de pico artificialmente, quase sempre batem as botas e voltam a ser pura energia de novo como: Elis, Cazuza, Tim Maia, Cassia Eller e uma infinidade de outros que já se foram ou os que ficam ainda por aqui passando vexame como: Ronaldo fenômeno, Vera Ficher, Fabio Assunção e muitos outros.

Em vez disso, apenas aceite-as, e quando elas pintarem no pedaço, vejá-as como um dom, como uma coisa boa que elas realmente são, e procure não se abater ou ficar deprimido por não ser capaz de ficar lá, por mais tempo. Porque se você ficar lá por longos periodos, elas não seriam experiências de pico. Eles seriam normais, aquela coisa de todos os dias e ai sim, seria um tédio experimentá-las.

Então amigo, quando pintar naturalmente, saboreie essas experiências de pico e elogie a si mesmo pela sua obtenção delas, e espere por mais delas, e deixar tudo o mais fora da equação.

Essa eu escrevi pensando no Reynaldo Gianecchini e muitos outros..

- domingo, 28 de agosto de 2011

Você pode realmente incluir tudo o que desejar, tudo o que quiser, excluir algo, jamais!
Nós vivemos com esses corpos físicos uma experiência única em um mundo onde existem; tempo, espaço e distância, onde, dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo e onde as suas emoções são exatamente as distâncias, a serem percorridas.

O ponto mais distante entre o seu eu físico e o seu eu interior, que é a sua fonte do Bem Estar, que é uma consciência, um Ser de pura energia; livre, feliz e expansiva, é exatamente a depressão, este é o ponto mais baixo de energia que se pode criar nessa consciência momentânea que é o seu corpo físico, por isso mesmo nós, só temos isso, experiências momentâneas de vida.

O sofrimento maior é querer excluir o que não se pode excluir. O seu Ser interior, sua consciência maior, só inclui, e ai o ser humano, uma consciência momentânea nesse corpo físico, pensa que pode excluir, como é o caso de milhares de operações na inútil tentativa de excluir um câncer, mas, na maioria dos casos ele logo volta, a única coisa que tira o câncer de sua experiência é parar de incluir as vibrações baixas que você mesmo vem tendo e que foi a única coisa que criou o seu câncer, e que de tanto você usá-las no dia a dia, já se habituou a senti-las e a estar sempre se sentindo mal, e não tomar nenhuma atitude de voltar a subir por si só. Daí vem às drogas licitas; uma dor, um comprimido, uma gripe, um comprimido, uma coisa mais complicada, um montão de comprimidos.

Muitas pessoas realmente dão saltos quânticos em suas emoções, de depressão para alegria, mas, somente pelas drogas, outros artistas como Cazuza, Tim Maya e Cassia Eller, se viciam em drogas, porque no inicio eles fizeram esse caminho sem as drogas pesadas, alguns mesclaram com algumas bebidas e alguns até com um baseadinho, e foram subindo lentamente, mas por não saberem que isso é uma viagem puramente emocional, e por serem por demais observadores e em outros casos omissos, se deixaram aos poucos caminhar até a depressão, ninguém desce direto, a não ser que tenha subido direto, e ai é que entra as drogas pesadas, que os levam de uma única vez ao êxtase.

E ai que nasce a maior loucura para se entender isso tudo, a Lei da Atração diz que só os semelhantes se atraem, porém para existir a alegria é precioso existir também o seu oposto, assim como todo assunto ou tema, são na verdade dois assuntos, o seu desejo e a falta desse mesmo desejo, que são as duas pontas da mesma varinha de emoções, da mesma linha emocional, da mesma energia que não para, é quando você une estas duas pontas para continuar a expansão.

Quando alguém se deprime demais ele acaba voltando a ser pura energia, porque ele é atraído por ela, porque ela não pode deixar de existir, ai você diz que o cara bateu as botas, não, ele simplesmente voltou a ser pura energia.

Você jamais vai deixar de existir, por que seu eu físico é apenas uma experiência de uma consciência momentânea dessa consciência maior, você só vai deixar de ser momentaneamente focado nessa realidade física.

Vivencie o seu desejo

- segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Traga o seu desejo para sua realidade, agora!

Faça do seu desejo a sua realidade virtual que, ela se tornará realmente a sua verdadeira realidade atual.
O grande segredo é trazer o que você quer muito, o que você realmente deseja e misturá-lo com muitas emoções gostosas e vivenciá-lo ao máximo que puder, emotizar cada pensamento, envolvê-lo em sentimentos gostosos por no mínimo 68 segundos.

E isso qualquer um pode fazer sem muita pressa, basta ir fazendo essa viagem emocional em espaços menores de 17 segundos, e a cada etapa de 17 segundos, tudo ficará muito mais fácil, por que exclusivamente você estará comandando o momentum, está colocando no agora, toda a força de todo o Universo a seu comando e a Lei da Atração terá indubitavelmente que lhe obedecer e lhe trazer todos os recursos possíveis para realizar isso.

É você fechando lacunas, é você criando suas próprias pontes de emoções até chegar ao seu vórtice criativo, é levar você mesmo até onde está o seu desejo já realizado no fluxo do Bem Estar.

È praticamente impossível com esse corpo físico, se fazer saltos quânticos e querer ficar vivendo ou vivenciando um orgasmo sem fim, porque isso é passar muito tempo num redemoinho de emoções, no seu vórtice, sem estar preparado para isso.

A distância entre você sair de uma emoção de falta, de uma emoção de medo ou até mesmo de depressão e querer estar sentindo um êxtase, é muito grande.

Relembre, compreenda e tente entender que as pessoas que todos nós adoramos, que nós amamos, e que os perdemos fisicamente, para alguns seus filhos ou pessoas amadas que faleceram, para nós, os nossos astros, as pessoas que idolatramos em qualquer área, seja um cantor, ou um artista, um grande médico, eles tentavam e os que vivem ainda tentam fazer essa viagem através das drogas, só que, sempre quando se faz um salto quântico fisicamente, sua energia vital se esgota, e todos voltam bruscamente a sua depressão, ao medo incrível de estar vivendo sem estar a mil por hora em sua própria cabeça.

E isso vicia, a felicidade vicia todo mundo, todos nós somos viciados por felicidade, nós por pequenas doses, nossos ídolos por grandes quantidades de alegria, por esse motivo poucos tem a coragem de se arriscar a perder o medo da morte.

Porque se drogar é perder o medo da morte.

Agora! Se você fizer essa viagem astral, este fechamento de lacunas gradativamente, sua jornada será segura, e nunca precisará se dopar, ou se drogar para chegar lá, e quando chegar, se você cair do êxtase, jamais cairá para a depressão profunda, ou ter de se internar em clinicas especializadas, e com certeza jamais sentirá esse choque brusco emocional que pode até esgotar de vez a sua energia vital neste corpo físico.

Você poderá eventualmente cair da sua eufórica alegria, do poder que lhe dá estar no seu vórtice, e passar a estar apenas enfadado, ou quem sabe frustrado ou até mesmo irritado, mas estará a poucas emoções abaixo do seu vórtice, e será sempre mais fácil voltar a ele, subir na sua escala emocional sem a necessidade de dar saltos quânticos, seja por drogas ou bebidas para realizar o sonho de todo mundo que é estar no seu vórtice nesse corpo físico.

Afinal, tudo o que fazemos nessa vida é apenas por uma única e exclusiva razão, ser feliz, o objetivo final é só um, é somente esse, ser feliz e mais nada.

Boa jornada e aproveite bastante a sua viagem emocional, Boa Viagem.

Porque eu já vivo nela, afinal eu moro no Recife, cheia de pontes maravilhosas e com a minha estonteante praia de Boa Viagem.

O desejo de se ir da depressão para a alegria instantânea

- terça-feira, 2 de agosto de 2011

E lá estava eu, sentado e feliz na praia de Boa Viagem, vendo um Workshop dos Abraham no meu mais novo brinquedinho, um iPhone 4 branco, lindo de se ver, agora tudo ficou mais simples, antes eu tinha de levar o meu notebook, depois veio o iPad que era mais leve e um pouco menor, que logo troquei pelo Galaxy Tab, e sempre ia junto o meu iPod, pra curtir minhas musicas e shows, e agora eu levo tudo que eu preciso num único celular, inclusive meu gravador, lanterna, agenda e uma câmera fotográfica poderosa. Só faltou o abridor de cerveja.

Eu tinha acabado de ler algumas paginas do novo livro da Esther “Realize seus Desejos”, e lá estavam eles de novo falando sobre bipolaridade, que se notarmos, todos nós somos bipolar, e eu fiquei refletindo sobre isso.

Sobre a Amy Winehouse, sobre todos os nossos ídolos, esse lance de se querer ir da depressão para o êxtase em segundos e querer ficar lá sem nada, sem se dopar, é muito difícil, quase que impossível, porque é um salto quântico.

Você já notou que mostramos um amor profundo ou incondicional por quem está deprimido e uma idolatria sem medidas por quem está quase sempre dopado?

Elis Regina, Tim Maya, Cazuza, Cássia Eller, Vera Fischer, Fabio Assunção e tantos outros.

Quem está deprimido, não nos apronta nada, está lá onde sempre os largamos e os acharemos sempre, trancados em seu mundinho triste, e ao contrario, quem está doidão está no mundo onde todos nós gostaríamos de estar, mas, nós mesmos achamos que só tem um caminho para se chegar lá, se dopando com bebidas ou as drogas, e muitos de nós, não tem a coragem de pagar o preço.

A bipolaridade se vê a todo o momento, em todos os lugares, quer nos evangélicos e católicos, que sempre entram em êxtase nas suas reuniões religiosas e depois ao sair, ao colocar os pés fora dos templos, voltam a viver no seu mundo de dor, onde falam quase o tempo todo sobre as coisas que não querem, se sentindo mal, esperando voltar lá o mais rápido possível para se recarregar, quer nos que, se dizem sem religião ou os que freqüentam suas seitas, esses chegam ao orgasmo mental nos shows da Ivete Sangalo, do Luan Santana, nas micaretas ou no show do Cold Play, e se você notar a maioria ainda precisa de álcool ou drogas para subir no caminho emocional para se chegar a curtir o show, são poucos os que entram em êxtase caretas, e logo depois todos voltam a viver o sofrimento de ter que passar a semana toda trabalhando duro, a maioria no que não gosta, se sentindo mal, reclamando de tudo, e de todos, esperando a nova dose de alegria no próximo final de semana.

Porém existe sim um meio muito mais fácil e seguro, sem precisar de nada a mais, nem álcool, drogas, pregações ou shows, para se conseguir estar em alegria constante, entrar a qualquer hora em estase, de se sentir um orgasmo mental na hora que se quiser, onde estiver.

Este meio é usar o seu próprio GPS emocional, seu Sistema de Orientação Emocional, para subir gradativamente na sua escala emocional, degrau por degrau, pode-se até pular de três em três, nada mais do que isso, e chegaremos ao nosso vórtice (êxtase, orgasmo).

Pensar e sentir, voltar a pensar e buscar sentir mais um pequeno alivio e voltar a pensar e se sentir um pouco melhor, esse é o único caminho seguro que nunca te deixará quando chegar ao êxtase, voltar a dar um salto quântico, voltando direto para a depressão, você poderá até se sentir enfadado, mas nunca deprimido, e assim poderá voltar rapidamente a subir na sua escala emocional sem precisar de saltos quânticos. Sem precisar ser bipolar, nem se dopar.