Posts com a Tag ‘cafezinho’

AS COISAS QUE EU TENHO…

- sábado, 23 de junho de 2018

cafezinho Todas as coisas que eu tenho foram meus pensamentos antes de elas mesmas ganharem essa fisicalidade. Eu aceitei, eu já concebo e me convenci realmente que, meus pensamentos se transformam em coisas. Isso é a coisa mais fácil de se achar evidências em toda a minha volta, de ver literalmente meus pensamentos se transformando em coisas desejadas ou indesejadas. Cada um tem exatamente aquilo que ele mesmo escolheu mais pensar mais. Se eu não estou satisfeito com as coisas que eu tenho, eu mesmo tenho que mudar meus pensamentos. Tenho que estar mais consciente e deliberado. E isso é muito simples e até fácil por demais…

Todos os dias eu tenho pessoas querendo conversar comigo sobre as coisas indesejadas que eles ainda têm. Esse meu amigo trabalha em algo que não gosta e ainda ganha pouco e quer largar tudo para fazer outra coisa, ele está sempre disposto a fazer coisas, mas nunca está disposto a só falar naquilo que ele mais quer. Então eu lhe disse que, largar o que ele faz não vai resolver o que o alinha com isso que ele ainda não quer. Ele tem que achar uma só coisa que ele goste no seu lugar de trabalho e só pensar nisso, mesmo que seja só o cafezinho gostoso que é servido a todo mundo. Em vez de ele falar que não gosta de trabalhar lá. Ele deve sempre dizer que lá tem o café que ele adora. As pessoas vão perguntar a ele, onde você trabalha? Sua resposta deveria ser. No lugar que me serve o melhor café do Recife…

A verdadeira mudança, só com novas crenças…

- sexta-feira, 9 de maio de 2014

café da velhinha Eu já realizei muitas palestras pela BSGI, Brasil Soka Gakkai Internacional. Eu sempre encontrava uma boa historia para ilustrar e fazer as pessoas viajarem em suas próprias mentes e assim poder ver suas próprias vidas. E uma das que eu mais gosto até hoje é… “A velhinha vidente do cafezinho”. Todos que chegavam nessa cidade tinha a informação que o melhor cafezinho era dessa senhora e era o primeiro a abrir pela manhã e que ela era uma grande vidente, sabia tudo sobre aquela cidade. Só que na verdade, o que acontecia era que as pessoas queriam saber como era aquela cidade, e a perguntavam enquanto tomavam seu saboroso café. Como é essa cidade? Ela sempre respondia com uma nova pergunta, e como era a cidade da qual você veio, meu jovem? E assim alguns diziam, eu vim de uma cidade muito triste, as pessoas não conversavam com ninguém, era cada um por si só, sempre com inveja do sucesso do outro, a cidade muito suja, uma prefeitura que não funcionava direito, circulava pouco dinheiro, um lugar muito difícil de se morar. E a resposta que a velhinha dava, era que essa cidade era igualzinha, sem tirar nem por, e ainda afirmava que ela também não iria gostar muito dessa cidade. E era dito e feito… A pessoa acabava vendo que a mulher era um grande vidente mesmo…

E como sempre, em outros dias, mais novos viajantes ou novos moradores, lá iam tomar o seu famoso e delicioso cafezinho, e sempre a mesma pergunta vinha a tona. Como que é essa cidade? E lá vinha a mesma resposta indagativa, como era a sua da qual você veio? E tinha pessoas que diziam, eu venho de uma cidade muito boa, gente amiga, hospitaleira, todos se ajudam de uma maneira ou outra, muito prospera, eu adorei morar lá, mas minha empresa abriu um filial aqui e aqui estou… E a velhinha sorria e dizia… Ah! Então, você vai adorar tudo isso aqui, vai amar mesmo, aqui e muito, mas muito parecida mesmo, com a cidade que você descreveu…

Essa historia é bem antiga, eu tinha os meus 13 anos quando fugi de casa e a ouvi pela primeira vez. O único problema com você sair e ir para outro lugar é que, “você sempre vai com você”. Você leva todos os seus hábitos e padrões vibracionais com você. Ela é uma historia que ainda acontece todos os dias em todos os lugares, são pessoas que querem mudar de; ferramentas, uma hora EFT, em outra Ho´oponopono e agora RH, é gente trocando de religião, de casa, de bairro, de companheiro ou de trabalho, tudo porque ela não está satisfeita com tudo. Só que, sem o seu próprio alinhamento com o fluxo de energia e informação natural de puro Bem Estar, você estará sempre desalinhada com tudo, não importa onde você vá ou queira estar… O melhor, ou o primeiro passo a dar é, criar suas próprias novas crenças e tudo mudará a sua volta…