Posts com a Tag ‘Bem Esar’

O QUE É O TEMPO?

- domingo, 22 de maio de 2016

woman thinking O tempo é apenas mais um pensamento individualizado, uma vibração, um momento ou uma frequência diferente. da mesma e única infinita energia e informação de puro Bem Estar, ou de ausência do mesmo Bem Estar, que só existe nessa individualização. Como só o Bem Estar que também é o Agora existe, e nós somos apenas mais uma das infinitas ondas de probabilidades do pensamento, em forma de extensão, dessa mesma Fonte de Bem Estar em eterna expansão, aqui e agora, na linha de ponta do pensamento, e tudo é sempre mais, só se pode incluir mais, por tudo estar em eterna expansão. Essa ida e vinda simultânea a Fonte dessas infinitas extensões da mesma Fonte de Bem Estar, fazem com que nós sintamos. como se o agora fosse, mais momentos de mais Bem Estar, ou mais momentos de mais ausência do mesmo Bem Estar, mas é tudo acontecendo no mesmo agora, e nós só sentimos isso, por sermos momentâneos contrastes bifurcados, que por nossa individualização, somos diferentes do Bem Estar, que só é Bem Estar, agora! Sem existir ausência ou tempo.

A vida é uma simples repetição de momentos dessas infinitas probabilidades momentâneas de mais Bem Estar ou de mais ausência de mais Bem Estar. Somos nós mesmos que eternizamos tudo nessa vida ao continuarmos repetindo mais e mais pensamentos de mais Bem Estar ou de mais ausência, e é isso o que provoca diferentes frequências da mesma vibração que é o Bem Estar. Ao pensarmos em mais Bem Estar, sentimos frequências altas e pouca densidade, quando sentimos frequências baixas, encontramos mais densidade, a energia parece que para, que são as nossas emoções, as nossas sensações de mais ausência desse mesmo Bem Estar, que é tudo o que queremos sentir de tudo em tudo. Tudo o que temos de praticar mais é a sensação consciente e deliberada de mais Bem Estar, e parar de repetir mais pensamentos que retornem mais sensações de ausência desse mesmo Bem Estar. Tudo é energia, frequência e vibração de Bem Estar.

Ganhando um campeonato de dominó…

- segunda-feira, 25 de novembro de 2013

dominó 2 Eu antes gostava de jogar, qualquer tipo de competição me divertia, hoje depois que descobri que competir é uma idiotice, já não gosto muito de jogar, porque sei que se eu quiser mesmo, eu ganho sempre, mesmo não sendo muito bom. Já ganhei até alguns prêmios até em loterias que, são realmente manipuladas descaradamente. Qualquer tipo de jogo existe a possibilidade de fraude. Eu estava chegando para tomar umas cervejas, era um final de tarde, todos resolveram fazer um campeonato de dominó, eu disse que estava fora. Mas, eles insistiram, era só r$ 50,00 reais de cada, e todos iriam se divertir. Eu falei a verdade, se eu jogar, vou ganhar de vocês, e eles começaram a rir. Então, eu falei se é para vocês ficarem mais feliz, eu brinco, mas não tem graça pra mim, não ser a cara de vocês, porque eu vou ganhar mesmo.

Eu até tentei explicar o porquê eu iria ganhar, mas ninguém quis ouvir nada. Vou explicar agora, aqui, para que todos possam entender. Toda essa competição em forma de jogos foi criada por algum ego que, resistia ao fluxo de energia e informação de Bem Estar. Ele precisava ganhar ou disputar algo para tentar ser feliz, fazer para quem sabe ser. No começo dos jogos, todos eram tipos de lutas que iam até a morte. E mesmo assim, ainda fazendo muita gente ficar triste e se desesperar por perder, e não ver alguém morrer. Por isso os jogos viciam até hoje, mesmo sem mortes.

E a verdade é que, sempre ganha quem está mais alinhado com o seu eu interior, com o fluxo de energia e informação da Fonte de Bem Estar. Se eu brincar de ser feliz, eu sou uma mistura de ego com o meu eu interior, e eu ganho sempre de quem está só ego, usando o seu cérebro analítico, calculando; onde, como, quem e quando deve agir. Para ganhar, eu só preciso deixar o fluxo de alegria passar por mim, é como se eu perguntasse ao meu eu interior, qual pedra devo baixar agora e, em vez de usar a minha mente para calcular, o meu eu interior me responde me mandando mais alegria em pegar aquela determinada pedra, ele já sabe de todas as jogadas que ainda virão. É só eu me manter feliz sem deixar nenhuma preocupação ou duvida entrar nessa equação, o que seria eu ego, jogar sozinho.

E assim eu ganhei e paguei todas as cervejas e o churrasco para todo mundo, porque nenhum ser humano feliz, jamais faria nada para prejudicar o outro. Se eu estiver ligado à Fonte de Bem Estar, eu estou conectado, eu estou alinhado com quem eu realmente sou de verdade, e não me sinto inseguro em nada. E quando eu me sinto seguro, eu não preciso fazer algo para ser feliz, porque eu não tenho medo de ser infeliz, porque eu nesse momento não estou com nenhum tipo de medo. Eu mesmo entendo que o Bem Estar é o meu estado normal de ser.

Qualquer um pode se curar de qualquer coisa, desde a sua pobreza material e até de um câncer…

- quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Tem um vídeo que circula na internet, de uma cura de um cancro da bexiga de três polegadas de diâmetro, dentro do corpo de uma mulher que, pelos padrões médicos ocidentais teria sido diagnosticado como inoperável. Em última instância, depois de desenganada, ela tinha ido para um hospital não médico em Pequim, na China. [Agora encerrado pelo Governo Chinês - VisualizeDaily.com]

Nesse documento registrado em vídeo, mostra a mulher, deitada num quarto de hospital. Ela está completamente acordada, plenamente consciente, e o principal, ela realmente acredita no processo que se irá seguir.

Atrás dela está um técnico que maneja uma vara de ultrasom no baixo abdômen, que se pode ver representado no visor de uma televisão. Na parte esquerda do visor, a imagem parada de um instante de tempo para se ter referência. Podendo ver a sua condição naquele exato instante. No lado direito do visor, podemos ver o tempo real, em quanto os três médicos estão de pé, atrás dela, trabalhando com a energia do corpo dela e com as sensações/sentimentos nos seus próprios corpos.

E o que fazem é que começam a entoar uma palavra como se fosse um cântico, pois tinham concordado que reforçaria o sentimento dentro deles, de que ela já estava curada. O cântico, essencialmente, dizia, “Já curada”, “Já curada.” E quando eles começam a ter esta sensação e a dizer estas palavras, podemos ver no visor da televisão, em tempo real este tumor cancerígeno, momento a momento enquanto ele vai desaparecendo, isso em menos de três minutos de tempo real.

Não é como um lapso de tempo, num documentário de TV, onde se vê uma rosa desabrochar em 30 segundos, algo que normalmente se leva dias gravando.

Isto aconteceu literalmente em três minutos. O seu corpo responde aos sentimentos dos médicos que foram treinados para ter essa espécie de sensações que eles estavam a ter. E o que eles estavam a sentir era a sensação pura que se sente quando se está na presença de uma mulher que já está curada. Completamente apta e capacitada.

Observem que eles não estavam vendo ela como uma mulher doente. Eles não estavam a dizer, “Cancro maldoso, tens de te ir embora.”

E se esses três praticantes não estivessem lá? Essa mulher poderia ter feito isso sozinha? Podia algum de nós fazer o mesmo em nós próprios?”

Com toda a probabilidade ela podia ter conseguido isso sozinha. Mas para isso é preciso primeiro a pessoa tenha a crença dominante de que isso funciona.

No entanto, há algo em nós, criaturas humanas, que nos potencializa e nos torna ainda mais fortes quando somos influenciados e apoiados pelos outros nas coisas que acreditamos nas coisas que escolhemos fazer.

E é isso que esse texto quer lhe fazer, lhe influenciar para que você mesmo possa criar uma nova crença dominante de que, o normal é ter saúde e se sentir bem. O tempo todo.

Qualquer coisa fora disso é anormal.