Posts com a Tag ‘amaor’

Toda a minha existência, se resume nisso… Esse momento!

- sexta-feira, 27 de julho de 2012

Mirando nesse exato momento… Pode até ser em alguma coisa que me faça sentir bem, aqui e agora! Nunca importando onde, quando e até mesmo o porque. Pode ser alguma coisa que eu mesmo aprecie; Um belo de um carro que passa a minha frente, uma bela mulher deitada na praia ou até mesmo, apenas os seus seios em formato de um lindo Abiu do Amazonas. Pode também ser algo para saborear; uma banda de Tambaqui assado na brasa em Porto de Galinhas, que veio especialmente pelo meu próprio desejo de saborear isso, e mais melhor de bom, pescado em Manaus, acompanhado de uma bela de uma salada, com uma deliciosa farofa feita de farinha d’água, só pra sacanear quem tá lendo ai e agora… Com certeza com a boca cheia dàgua… E melhor, com meus dois amigos maravilhosos, que eu adoro. Diogo e Andreza, tudo pra fazer desse momento, um momento mágico e inesquecivel. Ou até mesmo algo para tomar, uma agua de coco gelada, uma boa e redonda Skol na praia, um bom Whisky 18 anos, ou até mesmo a minha Pitú que eu sempre guardo no freezer.

E isso é realmente tudo… Tudo o que todos os meus momentos são. Eles nunca foram feitos para justificar a minha existência. Me diz, pra que eu preciso de justificativas? Eu simplesmente existo. Não se trata de provar o meu merecimento. Ele é apenas um fato. Eu já sou digno de tudo. Não se trata de eu alcançar algum sucesso. Ter um diploma de merda. Ou ganhar uma medalha vagabunda que algum babaca qualquer inventou, ou sequer seguir alguma religião, seita ou um lider qualquer. Eu nem mesmo preciso fazer muito sucesso ou fama. Eu já sou um grande Sucesso.

Trata-se apenas de “O quanto que eu posso oferecer de alegria pra mim mesmo, neste exato momento?” E em alguns casos, eu gosto que ela até venha bem rápidinho, e em outros, que ela venha bem devagarinho, especialmente quando estou gozando… E isso é pra lá de bom… Ninguém está tomando minha pontuação ou mesmo, me reprovando durante minha vida. Aqui nessa minha atual existência, quem dita as regras é a minha alegria, o meu Bem Estar pessoal. Eu apenas comecei a escolher coisas. Isso desde o dia em que eu nasci. E a medida certa sempre é, apenas entre o meu desejo e a minha própria permissão. E é as minhas próprias emoções, o que sempre conta mesmo, sobre tudo isso.