A CRENÇA QUE PODE…

9 de setembro de 2019 por
Publicidade

habitos2 Se alguém diz, eu preciso ver isso antes, para que eu possa acreditar. Então, isso jamais pode vir até ela. Qualquer pessoa tem que descobrir como acreditar antes de ver. A pessoa tem que descobrir como acreditar na versão vibracional dela e se sentir tão bem em se concentrar na versão vibracional, que ela mesma treinará a sua frequência no alinhamento com a versão vibracional dela…

E quando não há diferença vibracional entre o que alguém pensa e o que ela quer, o desejo se manifesta em todo lugar… As pessoas assistindo dirão. Que botão mágico você apertou? “Eu apertei o botão da crença, entrei no vórtice”. E eles dizem: E como fez isso, como chegou a acreditar em algo que ainda não era evidente em sua experiência? Bem, eu olhei para as coisas que estavam na minha experiência e me convenci de que isso também poderia ser ou eu olhei para outras pessoas que eu sabia que não estavam experimentando agora e eu me convenci de que isso também poderia ser para mim. Eu pratiquei um pensamento otimista. Eu pratiquei um pensamento melhor…

Eu me treinei na frequência de tê-lo, e não na frequência de não tê-lo. Eu pratiquei a frequência da crença e, ao fazê-lo, deixei a frequência da dúvida para trás. Uma crença é apenas eu mesmo colocando os meus próprios pensamentos semelhantes, em uma sincronicidade perfeita. Quanto mais eu penso sobre alguma coisa, mais eu acredito nisso, e estando consciente disso, se eu ainda envolver esses pensamentos de propósito em fortes emoções, eu mesmo a deliberei e a transformei em uma crença dominante sobre esse tema agora mais pensado. E eu posso criar uma crença para cada tema mais importante da minha vida, e só eu pensar mais sobre isso…