A DISTÂNCIA QUE EU MESMO CRIO…

9 de julho de 2018 por
Publicidade

esther hicks Os Abraham me relembraram dessa eterna e ininterrupta interação que eu tenho como o meu eu não físico. O ego humano que também criei, criou vários rótulos emocionais, para dar um certo grau de intelectualidade nessa distância que eu mesmo crio, quando tenho essa interação com o meu eu não físico. Em vez de pensar em apenas estar alinhado com o Bem Estar ou a sua própria ausência, o ego criou e nominou, uma larga escala de emoções, de sentimentos que criam esse distanciamento de quem eu realmente sou…

Assim como foi criado várias nominações para essas várias frequências dessa mesma e única vibração que existe, e que é de Bem Estar, que apenas vai diminuindo sua intensidade, ou seja, ou eu tenho muita energia ou eu não tenho quase que energia alguma, para ainda continuar nesse mundo físico, ou eu volto a ser pura energia de Bem Estar. Do mesmo jeito, o ego criou várias denominações para o “eu não físico”, que sou eu mesmo…

Uns chamam de Deus, outros de anjo, de ser interior, de entidades ou espíritos, sempre procurando fora. E na verdade, eu sou apenas energia da Fonte de Bem Estar, sou uma consciência focalizada, aqui e agora, respondendo especificamente a vibração que o ego administra ao pedir. Os Abraham relembram que, nós somos a energia da fonte. Nós somos Consciência Coletiva, significando um fluxo. Nós somos um consenso de muitas (o que podemos chamar) vozes não-físicas…