EU TROQUEI… E JÁ DESTROQUEI…

11 de junho de 2018 por
Publicidade

arte da felicidade Eu vim para esse mundo físico experimentar escolher e sentir a fisicalidade de tudo, sempre me divertindo ainda mais. Eu nunca deixei de ser; livre, feliz e expansivo, porque eu faço parte inseparável desse Universo que está em eterna expansão. Mesmo eu sendo muito rebelde, em algum momento de minha infância, eu mesmo escolhi trocar essa minha inerente tríade de intenções de mais; liberdade, felicidade e expansão, por sentir que eu não tinha escolhas, por sentir o que é sobreviver e ainda sentir o máximo dessa limitação física. Foi quando eu troquei escolher tudo o que eu pudesse querer, desejar, por essa coisa ridícula que é a religião, foi quando eu troquei viver tudo o que eu pudesse desejar mais, apenas pelo medo de não sobreviver e quando eu também troquei a minha arte de apreciação, pela limitada e massificada, tão nefasta gratidão…

E é até muito fácil perceber que; não ter escolha, sobreviver e ser grato, é a base de tudo, principalmente nessa sociedade atual das grandes mídias de massa. É sempre a base de toda e qualquer religião, é a base das escolas e seus professores, é a base de todo tipo de trabalho, é a base de todas as histórias; escritas, contadas e filmadas. E não é à toa que a maioria das pessoas ainda sobrevivam, grande parte a vida toda, sem ao menos ser feliz, nem com o que faz e muito menos com o que ganham. Elas nem percebem que, são elas mesmas quem estão reforçando todos os dias em todos os momentos, essa sincronicidade resistente a tudo o que elas mais querem e ainda desejam…

Hoje eu já destroquei, eu estou totalmente satisfeito onde estou, tenho clareza que estou me expandindo eternamente. E eu já me sinto feliz, vendo que já estou nesse lugar onde eu sinto uma enorme apreciação, até por tudo isso que já passei. Ou eu não saberia como é bom viver, a vida que eu ainda quero viver mais agora. E eu aprecio mesmo quem eu já me tornei, eu aceito que eu sou um ser eterno, uma expansão da Fonte, aqui e agora, na linha de ponta do pensamento, sentindo que já posso ficar mais, nesse equilíbrio delicado de ser um eterno otimista sobre tudo o que ainda está por vir, e ainda sem ficar um só momento sem ser feliz, por eu ainda estar a onde eu ainda estou agora. Eu encontrei uma gostosa maneira de sempre ansiosamente antecipar minhas mudanças futuras, enquanto ao mesmo tempo, estou apaixonado e satisfeito com quem, com o que, onde e como eu estou agora…