REPLICANDO VIBRAÇÕES… (Abraham)

28 de fevereiro de 2017 por
Publicidade

Esther Hicks O primeiro passo é eu mesmo reconhecer como é que esse pensamento me fez sentir… Eu dei a minha intenção de algo acontecer e isso realmente aconteceu. E perceber isso é muito importante. Para que eu mesmo possa replicar aquela relação com o pensamento. Quero me sentir desse mesmo jeito em relação com aquilo, com isso também… É ai que se encontra a oportunidade, de eu mesmo conseguir o que eu quiser, sobre qualquer coisa. Quanto mais eu conseguir reconhecer coisas como essa, mais eu estarei em um lugar vibracional em que poderei ver isso já acontecendo, como se fosse um filme. E é isso que é a manifestação. Eu preciso reconhecer que tudo é sempre a mesma coisa. “As coisas que eu quero e que estão acontecendo, são todas elas manifestações exatamente iguais, as que eu ainda quero e ainda não estão acontecendo”. Que é exatamente o mesmo processo, eu só oscilo um pouco menos nas que estão dando certo, do que nas que não estão. “E onde eu oscilo mais” e quero me pegar no ato de oscilar. Que é quando estou introduzindo frases que me mantém nessa oscilação.

Eu jamais tenho que ficar preocupado em eliminar essas frases, eu apenas tenho que enfatizar mais as que eu quero, que são as que já me fazem sentir bem. Jamais é uma questão de parar as coisas. Porque quando eu digo que não vou pensar naquele pensamento, esse é exatamente o pensamento que eu pensei mais agora, de novo. E o que eu quero é trocar esse pensamento por um outro pensamento. Porque quando eu encontro com um pensamento de algo que eu já acredito, de algo que eu me importo, e já acredito mesmo, e ainda me foco nisso, de uma forma sem resistência, o que eu pratico é… “A VIBRAÇÃO” e não o pensamento. Porque quando eu encontro um pensamento, uma crença, alguma coisa, um assunto, pelo qual eu tenho um desejo e no qual eu já acredito… Algo como; Eu quis estar na cadeira, e falar com Abraham, e eu sabia que essa seria a minha experiência. Eu sabia disso… Eu pude sentir isso… Eu pude sentir a ausência da oscilação… Havia uma certeza, uma clareza sobre isso, eu pude sentir, eu pude sentir o alinhamento disso, pude sentir que havia um momentum suficiente ocorrendo, que era provável que seria uma experiência que eu poderia; ver, ouvir, cheirar, tocar e sentir, não somente para mim, mas para todos, gravado em fita. Eu pude sentir, isso é o quanto eu pude sentir aquilo.

Então, ao eu focar nessa coisa, nessa experiência que eu sabia, que senti, que vivi, que sou eu, aqui e agora. Eu mesmo pratiquei o sentimento daquela vibração, pratiquei a vibração daquilo, não o pensamento, foi a vibração… Aquela vibração de saber… Então o que sei além do assunto estar na cadeira? Eu sei que eu crio a minha própria realidade… Eu sei que sou um criador deliberado… Eu sei que posso me focar e ativar coisas… Eu sei que pensamentos se tornam coisas… Eu sei que a energia da Fonte está ciente de mim… Eu sei que eu tenho um ser interior… Eu sei que eu tenho um vórtice… E junto com todo esse saber que estou praticando, como acabei de fazer, sobre o que sei… Eu estou praticando, estou mantendo, estou praticando a frequência vibracional que permite os mesmos resultados, em relação a todos os assuntos que já estiveram em minha experiência. A menos que eu volte a ter um pensamento contraditório, um pensamento com grande momentum em oposição a isso, o qual eu já posso resolver facilmente, apenas voltando a praticar mais os pensamentos daquilo que já sei. E isso já está muito bem claro para mim.

Porque se eu pensar sobre as coisas que eu quero e que já estão funcionando, aquelas coisas que eu ainda quero e que não estão, vão agora começar a funcionar. Se eu pensar sobre as coisas que eu quero e que já me fazem sentir bem agora, as coisas que eu quero e ainda não me fazem, começarão a me fazer sentir cada vez melhor. Isso sim é alcançar um ambiente vibracional que é condutivo a permissão das vibrações que já se combinaram para fluir em minha experiência realizada. E assim é como a criação acontece. Como a evolução funciona. Como a expansão funciona. Como eu mesmo posso conseguir tudo o que quero. Tudo o que eu desejar. E é também, como tudo aquilo que eu ainda quero, encontra o caminho até a minha experiência. Eu apenas foco naquilo que está funcionando, e aproveito o sentimento disso, simplesmente! Ah! Eu sabia daquilo, eu lembro daquilo, daquele sentimento, eu adoro aquele sentimento, aquele sentimento de saber, de alinhamento… Eu sabia, eu simplesmente sabia… Eu sabia, eu sabia e sabia mesmo…

E assim eu vou avançando mais… Eu sabia que eu seria incrivelmente rico, eu sabia disso… Nem sempre eu soube, mais ai eu soube que estaria na cadeira, foi quando comecei… Eu sabia que estaria na cadeira, e então eu estava lá sentado, recebendo as respostas dos Abraham. Então, eu soube o que não sabia antes, sobre a manifestação. Eu sabia disso, de forma vibracional. Eu não precisei ver evidência disso para saber. Isso é magnifico! Eu já não preciso mais ver evidências para saber, por causa da minha evidência vibracional que eu sinto. E quando eu já não preciso mais das evidências que eu ainda não tenho, que elas estejam lá… Para eu chegar aonde eu quero chegar… Então, só agora eu já posso chegar a qualquer lugar, que eu ainda vier a desejar estar lá… Porque quando eu já não preciso mais que a evidência já esteja lá… Quando eu não preciso mais da evidência para apoiar no meu desejo, eu já tenho a evidência vibracional que serve para tudo. E ai é só replicar, só relembrar o sentimento que já senti.