O VÓRTICE E AS PAIXÕES DO EGO…

19 de fevereiro de 2017 por
Publicidade

Ariel e sua Minie As primeiras paixões, sempre acontece quando ainda somos crianças. Todas as crianças já nascem no seu próprio vórtice criativo, no seu natural Bem Estar, por isso elas são sempre apaixonadas por tudo. Elas sabem dar, e dão a sua atenção não dividida, para exatamente aquilo que elas mais querem, e isso é um sintoma de se estar totalmente apaixonado. Não importa se é ou era uma coisinha qualquer, se era pequena ou grande, não importa se não tem valor, não importa nem se as outras pessoas não gostam, muito menos a opinião de quem quer que seja, ela gosta porque gosta. O seu pai pode estar sem dinheiro, sua mãe muito doente numa cama, o seu irmão cheio de problemas ou até acontecer uma circunstância ou evento indesejado. Elas ativam o que querem como seu foco e fazem isso ser sempre mais ao dedicar sua total atenção não dividida. Elas tem tudo para formatar o ego, o seu sistema de crenças, bem mais consciente e deliberado em tudo.

E depois vem as paixões da adolescência, quando temos as primeiras paixões amorosas. E do mesmo jeito, a pessoa apaixonada não ouve e nem aceita que ninguém diga algo indesejado do seu objeto de paixão. A pessoa por quem ela está apaixonada pode realmente não ser um bom exemplo de Bem Estar, ao contrário, pode ser um grande lado da falta ou ausência de Bem Estar, pode aprontar todas, que quem ainda está apaixonado, não se permite enxergar, ela é una como nunca foi com o seu eu interior, que só vê Bem Estar naquela pessoa amada. Pode a família toda ser contra o namoro, podem tentar de tudo para afastar os dois, mais quem está apaixonado faz de tudo para voltar a estar mais tempo junto, se deixar ficam 24 horas grudados, tudo porque ela ativa mais Bem Estar com o seu foco e ainda dedica sua atenção não dividida, naquilo que ela mais quer que seja sempre mais em sua vida.

E depois vem as paixões por exatamente aquilo que nos dá mais tesão em fazer por fazer. Seja ser apaixonado pelos nossos; hobbys, esportes, aventuras ou algo muito especial que podemos ganhar muito dinheiro, fazendo mais disso. Sempre quando a paixão está presente, ativamos mais o que nos dá mais Bem Estar como retorno, e dedicamos nossa atenção não dividida em cima daquilo que sempre queremos, que seja sempre mais em nossas vidas. Antes eu pensava que eram as mulheres quem menos sabiam aproveitar desse momento de paixão para a sua realização pessoal. Agora, eu percebo, que quem menos tira proveito das paixões, são todas as pessoas que mais formataram e ainda tem o ego, e seu paradigma, esse seu sistema de crenças ainda muito resistente. Então, elas pensam por demais mais, e por pensarem excessivamente; justificando, racionalizando e projetando coisas, e acabam entrando em paranoias de conspirações, e assim, acabam pouco aproveitando dos seus momentos de atenção não dividida, e isso é um sintoma da sua volta ao seu próprio sistema de reforço da sincronicidade resistente, de suas próprias crenças, que não o permitem ir além disso que elas mesmas mais se realimentam pensando, aqui e agora.