AS DIFERENÇAS SÃO IMPORTANTES…

5 de novembro de 2016 por
Publicidade

DIVERSIDADE TOTAL Antes mesmo da Internet, quando eu ainda viajava pelo Brasil dando muitas e muitas palestras sobre Budismo, eu já percebia as grandes diferenças nos níveis de crenças das pessoas, elas sendo budistas ou não, eu fazia questão de saber isso, porque ninguém pode ir além de onde suas próprias crenças o permitem ir. Suas crenças estão sempre atreladas as suas próprias perguntas e jamais existiu uma só resposta que é para todos, e muito menos é, para uma pessoa especifica, sem que ela mesma, primeiro formule a pergunta. E as perguntas jamais deveriam ser sobre; como, quando, onde ou quem, muito menos sobre o início ou o fim que não existem. A pergunta é sempre sobre, como eu me permito mais, fluir melhor essa minha energia alegre e divertida?

É muito difícil numa sociedade com tantas crenças limitantes e resistentes, alguém realmente sentir visceralmente, que tudo está bem, aqui e agora, jamais importando as circunstâncias. Eu estou onde estou e tudo está bem. As pessoas ainda querem que todos sejam iguais em quase tudo. A própria Internet que é uma ferramenta de vanguarda, que pode mesmo colocar todas as pessoas, no seu devido lugar, na linha de ponta do pensamento, trazendo mais e mais respostas, para que cada um, individualmente, sincronize mais a sua vida com o que ela mais quer, já está muito entupida de gente querendo que todo mundo seja igual, como se todo mundo estivesse fazendo as mesmas perguntas. Só que a única pessoa que sabe mesmo, a resposta para mim e até o que é melhor para mim, é o meu próprio “eu interior”, que nunca se desligou da Fonte e que é eterno, ele é o meu próximo destino seguinte, ele é o único lugar para onde eu vou, porque ele é pura energia de Bem Estar.

Quem vive sempre perguntando mais e ouvindo mais o seu próprio eu interior, em vez de ouvir as outras pessoas, percebe as coisa muito mais fácil, porque tem as resposta exatas que lhe dá mais clareza em tudo, e assim, tudo fica muito divertido, mesmo que isso seja uma coisa ruim para os outros. Vou dar um grande exemplo disso. Em São Paulo, já existem muito mais carros que ruas e estradas para andar, estacionamento quando se encontra é caro, o carro pode andar a 200 km por hora com toda a tecnologia de ponta, mas ele é limitado a andar, quando pode, a 60 km pelas lombadas, nem mesmo ouvir o som um pouco alto no carro ele pode mais. E mesmo assim, a maioria ainda deseja um carro. Isso para mim é muito hilário, é uma piada pronta. Tudo porque suas crenças os limitam mais e ainda tentam faze-los todos iguais, o que eles nunca poderão ser, se quiserem ser realmente felizes e voltarem ao fluxo de Bem Estar. Porque as diferenças fazem falta e são muito importantes para a própria expansão.