POR QUE A “GRATIDÃO” É TÃO FOMENTADA?

25 de maio de 2016 por
Publicidade

reforço-de-sincronicidades-de-crenças As religiões a priori, todas foram criadas por pessoas limitadas pelo medo, alguns poucos egos muitos resistentes, ao seu natural fluxo de Bem Estar, tudo com o intuito de formar e fomentar grupinhos separados, com a promessa de proteção e sobrevivência sempre ligadas ao medo a limitação imposta pelos dogmas, tudo para propagar suas crenças e realimentá-las. Assim, todas elas criaram as suas próprias escolas e os seus muitos partidos políticos para atuarem nas sociedades. Todas as religiões sabem que as pessoas fazem de tudo em tudo, para sentir o seu próprio natural fluxo de Bem Estar. E elas também sabem que a ultima emoção que é a porta que divide o natural Bem Estar e a sua própria ausência é, a emoção que tem o significado de “contentamento”, que tem em si, uma inerente extensão muito poderosa, que por se tornar dominante, mais pensada, esse subproduto chamado “gratidão”, uma espécie de alegria condicional; “eu sou grato por, eu sou feliz por ou eu te agradeço por isso ou aquilo”. Elas com isso fazem as pessoas sempre pararem na entrada do seu natural Bem Estar, pensando que a gratidão já é a verdadeira felicidade, já que o Bem Estar, estará sempre lhes chamando para dentro, e por todos passarem mais tempo nesse contentamento, esse passou a ser o meio mais fácil das religiões e todas as suas vertentes, fazerem qualquer um voltar a ser novamente resistente ao seu natural fluxo de Bem Estar.

Sem estar no seu natural Bem Estar, qualquer um já está dividido, porque todos nós já somos um contraste bifurcado, e o ego ainda resistente, não percebe que tudo está bem, que tudo mais é só ausência do seu próprio Bem Estar. Então, é muito mais fácil controla-lo e sempre puxa-lo mais para o mundo limitado do medo, mantendo todo mundo dominado. É só induzi-los sempre ao reforço da sincronicidade resistente. E como as mídias de massa, já fazem parte desse mundo limitado do medo, elas também foram criadas com a intensão de manter o maior controle que se pode ter, sobre tudo o que as pessoas mais pensam. Elas estão a todo o momento lhe fazendo recuar, e assim, não entrar no Universo de Bem Estar, que é o único lugar onde ninguém mais pode ser controlado. Enquanto as pessoas se iludem pensando que gratidão é uma alegria incondicional, elas podem e são facilmente chamadas, para ficarem novamente irritadas por qualquer coisa, logo são induzidas a se preocuparem mais com algo que, quem sabe pode acontecer, e muitos acabam ficando com raiva, e assim, todos vão descendo lentamente nas suas próprias escalas emocionais, quase que sem sentir, até voltar ao mundo do medo que é, onde se é bem mais frágil, onde se é totalmente dominável, por todos aqueles que já tem o conhecimento de como tudo é.