COMO ME TORNEI UM HOMEM INVISÍVEL…

30 de julho de 2015 por
Publicidade

invisível Eu nunca tinha me dado conta de ser um homem invisível até há alguns anos atrás, mas eu venho sendo um homem invisível desde a minha adolescência, e isso é muito engraçado de lembrar. Como eu sempre fui uma pessoa muito, mas muito mesmo; feliz, livre e expansivo, eu sempre percorri muitas e muitas realidades paralelas, as vezes no mesmo dia, outras durante semanas e algumas eu passava meses ou anos, algumas são tão distantes que davam para sentir todas essas diferenças contrastantes. Quando eu estava numa realidade muito diferente, onde só quem passa mais tempo, mais momentos felizes, no seu vórtice criativo, pode visita-las, são realidades que a maioria nem consegue imaginar, muito menos conceber. Então, quando eu estou nessas realidades muito diferentes, eu me torno invisível, para a maioria das pessoas, E não só para meus amigos, mas até para os meus pais, irmãos e meus outros parentes. O mais engraçado é que eu posso visita-los nos momentos que eu quero, eles sequer podem aceitar que eu estou em outras infinitas realidades paralelas… Eles só me perguntavam, onde é que você estava?

A coisa fica muito interessante quando estamos num mesmo lugar, e mesmo assim estamos em realidades completamente diferentes ao mesmo tempo. É algo muito louco tudo isso. Já aconteceu de eu encontrar com amigos na praia, e ficarmos no mesmo posto da praia, e estarmos em realidades infinitamente diferentes. Eu só observei durante todo o período em que fiquei lá; alegria, diversão, coisas boas, crianças brincando, sendo visitado por lindos cães e apreciando lindas mulheres. Uma semana ou um mês depois, eu encontro com alguns amigos que estavam no mesmo ponto da praia naquele mesmo dia, e eles me contam do acidente que teve naquele dia bem atrás de onde eu estava, da briga que houve na praia e até do cara que quase se afogou. São coisas que eles escolheram estar ali sentindo isso por observações, eu já escolhi estar ali sentindo coisas diferentes, assim eles não observaram nada do que eu eu percebi à minha volta. Vivemos horas em realidades muito diferentes, estando no mesmo lugar e no mesmo dia. Alguns que eu não cumprimentei, mas que os vi, nem sequer recordam que eu estive lá. Eu estava completamente invisível para aquelas pessoas, simplesmente por eu estar deliberadamente muito mais feliz e apreciando tudo de bom a minha volta… É muito bom ser um homem invisível…