As duas perguntas que mais recebo…

23 de maio de 2015 por
Publicidade

MEDITANDO-2 Porque eu não gosto de Seth? Não é que eu não goste, eu só acho que as minhas crenças já expandidas e mais libertadoras, já me permitem mais, eu já vejo o Seth hoje, ainda como um acesso a Fonte, mais para as pessoas que valorizam muito mais o ego resistente, elas querem parecer que são mais inteligentes porque entendem o Seth, e o Seth enche uma pagina ou duas, para dizer o mesmo que os Abraham dizem numa frase bem curta. E assim as pessoas que querem entender primeiro para depois sentir, gostam muito mais do Seth, elas ainda estão na fase do quanto mais eu ler e entender mais valorizado eu fico para as outras pessoas, elas adoram grupinhos fechados, e se sentem bem sendo elogiadas pelo seu conhecimento e não por sua própria alegria e seus exemplos vivos em colocar o que acredita em prática obtendo resultados.

E o que eu faço para me manter alegre e sem trabalhar? Eu curto muito o acesso Abraham, tudo que eles escreveram em todos os livros se resume em “fique feliz e veja o resultado”. E é isso que eu faço. Os Abraham são mais diretos, e eu me identifico muito com eles pelas minhas crenças que eu já tinha, por eu ser uma pessoa bem mais livre, mais feliz e mais aventureira desde criança. Eu sempre tenho um sonho que me inspira na linha de ponta do meu pensamento, como é o meu mais novo jogo que estou fazendo o “Vórtex” ou “Vórtice”, eu posso até trocar de sonho, mais eu não deixo de sempre ter um no meu foco e eu ainda não tenho a obrigação de realiza-los. Porque a minha realização está mais na minha diversão, na minha felicidade em faze-los. E é por esse motivo eu realizo muita coisa. Eu sempre tenho coisas na minha mente que me levam de volta para o meu vórtice que vive me chamando.

Quando eu não tenho nada para fazer, eu adoro ler, e se eu quero ler alguma coisa para não ficar alimentando a minha mente com os muitos lixos que entopem a Internet, as redes sociais, então eu leio Bashar que é mais direto, mais que ainda é preciso usar o raciocínio para entende-lo ou Osho que é da mesma linha, porém mais sacana que nem eu. Mas, ambos são acessos que primeiro é preciso entende-los, usar mais o raciocínio, o que permite interferência do ego com suas crenças resistentes, porque racionalmente eu só vou até onde as minhas crenças permitem. Então, eu preciso estar bem mais consciente na forma de entende-los, e não só na hora de estar no meu vórtice como eu faço mais mais vezes, pois eu prefiro ser bem mais feliz do que ter razão.