GRATIDÃO X APRECIAÇÃO…

30 de janeiro de 2015 por
Publicidade

minha vida Eu desde a minha época de solteiro, tive muitos amigos que trabalhavam em bancos privados e estatais, minha madrasta mesmo, se aposentou no Casex do Banco do Brasil em Manaus, tive muitos amigos que viraram gerentes de muitos bancos; Caixa, Bamerindus, Banerj, Itau, Nacional e muitos outros, quando eu fazia festas para os confeccionistas, aqueles que tinham produtos no meu supermercado de moda intima, todos iam, alguns quando eu esquecia de convida-los eles se convidavam, todos esses amigos meus eram muito gratos, principalmente os dos bancos estatais, pela sua estabilidade, pela sua liberdade e mesmo assim, com todas essas evidencias de muito dinheiro rolando, todos sempre tiverem dificuldades de ter muito dinheiro sobrando, tudo deles foram comprados por financiamentos e empréstimos bancários. Numa desas reuniões alguns me perguntaram, como é que você consegue dar viradas na sua vida, da noite para o dia, como no caso em que você quase faliu?

Uma semana atrás você tinha uma divida muito grande, maior que tudo o que você tinha; editora, jornais, agência de publicidade, maquinários da gráfica e mais os carros e telefones, na época telefones custavam caro, mesmo com tudo isso, não davam para cobrir nem 20 % das suas dividas em vários bancos, tudo bem que tenha sido fruto de desvios de seu gerente com seu sócio, mas uma semana depois, você já não tinha divida nenhuma e ainda tinha carro e dinheiro para montar um novo negócio, como pode alguém quase declarado falido, mudar o jogo?

A diferença é que mesmo eu sendo budista, eu era dirigente budista naquela época, eu nunca curti essa coisa de gratidão, porque eu sei que tudo, até esse contraste com meu gerente e meu sócio, fui eu mesmo quem criei, eu nunca fiquei agradecendo a ninguém, nem ao Buda. Muita gente sempre me chamou de egoísta por isso, e eu sou mesmo egoísta com muito orgulho. Eu apenas aprecio tudo o que tenho, por isso eu sempre tenho mais do que eu mesmo aprecio na vida, eu aprecio até o dinheiro dos outros, se vocês também passassem a apreciar mais que ter gratidão por conseguir suas coisas com sacrifício e trabalho duro, também teriam muito mais de tudo o que apreciam… Eu não sou grato nem pela sua amizade, eu simplesmente a aprecio…


  • Victor Dourado

    GOSTEI