Entendendo mais de realidades paralelas…

23 de julho de 2014 por
Publicidade

realidades paralelas Muita gente que já vem expandindo a sua própria consciência, mesmo visitando infinitas realidades paralelas e até bem distantes da sua inicial, ainda nessa experiência física, mesmo assim ainda não deixou de realimentar as velhas crenças, e nem percebem só acessar as mesmas velhas informações semelhantes, e assim elas vivem voltando a sofrer nas suas realidades em que elas voltam simultaneamente em pequenos momentos, mas que para elas mesmas, ainda nessa vida humana parece uma eternidade…

Então elas me dizem; você já poderia ter 50 mil seguidores, eu entro num grupo ou crio um, e coloco rapidinho 5 mil pessoas, num piscar de olhos… Crio um tópico e ele bomba na hora. Eu fico sorrindo comigo mesmo… Qualquer um que se concentrar numa realidade, que ele mesmo não mais quer viver por mais tempo, mas que volta infinitas vezes, por conta de seus muitos pensamentos criados pelo ego, poderá ter milhares de seguidores, basta dizer ou tratar de coisas que já existam na realidade dessas pessoas que ainda não expandiram suas consciências, justamente por rejeitar outras realidades paralelas, se você falar de problemas em qualquer grupo, terá imediatamente uma multidão curtindo, dando um pitaco, outros trazendo suas próprias experiências semelhantes. Não é atoa que os filmes, ou quase que todos eles, inclusive os de comédias, trazem sempre algo ligado a realidade do medo.

Eu não ligo para a quantidade de quem lê os meus posts, primeiro que eu escrevo mais para realimentar minhas próprias crenças, e jamais me deixar com a mente livre para observação das criações alheias a minha vontade. E eu ainda tenho o prazer de saber com quem eu posso compartilhar a minha alegria de estar expandindo a minha consciência, os outros milhares nem saberiam o que é isso, isso ainda não é a sua realidade…

indio amazonas É como um desses índios que pegou a gripe no primeiro contato com brancos na Amazônia, conforme anunciado na TV, para um índio, um orelhão nunca existiu, nem mesmo um telegrafo ou o telefone é uma realidade para ele, Para nós que já saímos dessa realidade, nós sim podemos voltar e sentir o que é de novo; um celular tijolão como os primeiros, os orelhões, quando não tínhamos celular, os aparelhos pretos ou vermelhos discados, ou até quando só tinha a uma cabine de telefone na cidade inteira. Os índios terão de pular isso tudo, o que seria um salto Quântico.


  • Cássia Cristina

    Billy acabei de chegar da praia,me diverti muito com meus filhos,muito banho de mar etc…quando cheguei aqui não tive mais vontade de voltar a trabalhar,estou lendo o livro de Napoleon Hill,Quem Pensa Enriquece,em um trecho diz que temos que dar (trabalho) para receber riquezas,que nada é de graça nesse mundo.Fala também para traçarmos planos de obtenção de riqueza,etc…Você traça metas,prazos,diz quanto quer ao Universo?Ainda não consegui fazer o que gosto,embora tenha liberdade e ser autônoma,quero curtir mais a vida,passear,namorar,não quero obrigações.mas não sei por onde começar.

  • Cássia Cristina
  • Alessandro Macedo

    Billy, a diferenca entre querer um carro e focar no desejo???

  • Eduardo Billy

    Comece seguindo o que mais te entusiasma a cada momento, tudo é hábito, e para isso nada melhor do que começar pelo mais simples, acordou, faça apenas o que mais te entusiasma, escolha o que mais entusiasma em tomar seu café, vai sair o que mais te entusiasma? Sais a pé, de bike, de carro, de taxi, de onibus ou carona… Cada vez que vc faz mais uma escolha consciênte e deliberadamente sobre o que mais te entusiasma e dá certo, mais vc vai ampliando isso em sua vida…

  • Eduardo Billy

    Focar no desejo, significa vc sentir agora tudo que esse carro já lhe proporciona agora de; sensações de mais liberdade, de mais felicidade e do poder de expandir seus horizontes…

  • Eduardo Billy

    Se vc acredita que só com trabalho seu dinheiro vem, ele só pode vir assim… Agora se vc acredita que ele vem por infinitas possibilidades, jamais precisará deixar de fazer as coisas que gosta para dar duro no que não gosta, para ter muito mais grana do que os caras que trabalham duro…

  • Cássia Cristina

    Billy como mudo a crença de que tenho que trabalhar para ter dinheiro?penso assim desde que me entendo por gente,rsrs,como mudar uma crença enraizada no inconsciente?eu acho que meu dilema maior ê fazer o que eu gosto,ainda que tivesse de trabalhar,queria acordar e saber que amo o que faço e ser bem remunerada por isso.

  • Claudete

    Boa noite Billy, adorei seu blog. Enfim obtive as respostas que procurava. Exemplo: A questão dos 17 segundos para colapssar a onda. Muito obrigada mesmo. Virei fã, gratidão!