Então é Natal, ano novo também, que sejamos felizes, sem esperar por alguém…

23 de dezembro de 2013 por
Publicidade

ceia-de-natal- Eu nunca acreditei muito nas religiões ocidentais, todas essas historias malucas de; Adão e Eva no Paraíso comendo maçã, da arca de Noé, das filhas que embebedam o pai com vinho, pra depois fazer sexo, e ter um filho dele, e depois elas ainda vêm com a tal da Virgem Maria, que pariu o filho de Deus. Coisa de doido véio! Eu desde pequeno achava isso muito hilário, minha mãe contava isso, eu a olhava para ela, como se fosse aquele filme, “trocando as bolas”, ela com 5 anos e eu com uns 25 anos, eu ria muito disso tudo. E depois eu até segui por um bom tempo uma filosofia budista, por causa da Lei de Causa e Efeito, mas depois que eles também vieram com os seus dogmas, e já não tinha mais nada a ver comigo ou a me acrescentar, então eu tirei o meu time de campo. E nessa minha busca por ampliar e expandir a minha própria consciência, eu encontrei várias fontes que, batiam com minhas crenças de; liberdade, felicidade e expansão. E a que mais se tornou familiar, foi os Abraham, trazidos a mim pela família Hicks. Eu adoro como eles são diretos e objetivos, certamente Jerry fez um bom trabalho de campo, soube formular as perguntas e Esther se tornou um grande acesso a Fonte de Bem Estar.

Então, num dos workshops, Esther coloca bem claro que, eu me criei a partir dos componentes desta realidade tempo / espaço e que, eu jamais vim de um outro planeta. Para algumas pessoas é (um pouco) mais fácil acreditar que, alguma nave espacial veio de outro planeta e deixou cair alguns de nós aqui fora, e agora, e realmente temos que ir muito bem sozinhos. E a mesma nave espacial também trouxe… (oh não, isso já é a história arca de Noé) dois de todos os outros. E assim, agora, a maioria das pessoas desse mundo, tem o mesmo problema com essa história que alguns fazem com a arca de Noé: Deve ter sido um barco muito fedorento… E como é que todas essas espécies ainda ficam na mesma? (E de onde eles vieram?) O que se vê nisso tudo?

Realmente, a coisa mais fácil do mundo é se criar crenças dominantes nas pessoas, ainda mais sobre torturas, as suas guerras santas, com direito a enforcamentos e queimar pessoas em fogueiras. Todas as religiões Cristãs vieram desse emaranhado de atos terroristas. Suas crenças foram criadas em cima de todo esse medo, tortura e muita dor, causada nas pessoas comuns, e depois sendo seus filhos obrigados a repetir isso, muitas e muitas vezes, por anos a fio, em baixo de tapas, puxão de orelhas, safanões e réguas na cabeça, nas muitas escolas montadas pelas próprias religiões, isso quando elas já não podiam mais matar abertamente tanta gente. Tudo para que as pessoas ainda viessem a acreditar que o mundo era quadrado. Não é hilário isso? E o mais ridículo é que, ainda hoje, com toda essa tecnologia, com todo o conhecimento do mundo velho na palma de suas mãos, é só pesquisar pela Internet, de todas essas historias sangrentas, ainda tem gente que se mata por essa historia para boi dormir, isso não é hilário? Mas, ainda bem que sobrou umas coisas boas em toda essa historia tola; os feriados “santos de pau oco”, que eles os padres usavam para roubar o OURO do Brasil, são sempre bem vindos e as ceias de Natal são divinas e deliciosas…


  • Cida Rozário

    kkkkkkkk Adoro a forma que você faz as abordagens de forma simples e lógica. Seu ponto de vista é bem semelhante ao meu! Muito grata.