Retornando a uma vida mais feliz…

24 de novembro de 2013 por
Publicidade

Atraindo felicidade Todos nós entramos nesse mundo físico; livres, felizes e expansivos em tudo… Nossas células se dividem, montam nossos órgãos vitais, não existe competição alguma, nosso cérebro se desenvolve e junto com ele o ego também está sendo formado, já copiamos vibrações. Nascemos e continuamos no mesmo estilo de vida, copiando vibrações, depois repetimos coisas, ainda sou livre para copiar tudo a minha volta, para expandir tudo, brinco com tudo e com todos a minha volta.

Até chegar na escolinha. Onde começa a deliberada criação das crenças de competição. Onde os próprios pais que não sabem que as crianças copiam vibrações, já as fazem copiar essa vibração limitante de se formar inimigos, que até então não existia. O meu filho é o melhor, tem que ter o melhor, a escola melhor, o material escolar do melhor… Instalou-se a crença limitante da competição, com o decorrer dos anos, o que se deu melhor na tabuada é aplaudido, que é o melhor nisso ou naquilo é olhado como o tal, quem tem as notas maiores nem se fala, e o ego começa a ser inchado, ainda de pequeno.

Então, esquecemos que todo o ser físico neste planeta é o meu parceiro na cocriação, e que eu poderia aceitar isso numa boa e apreciar a diversidade de desejos e crenças, tudo o que eu teria é, uma experiência muito mais ampla, satisfatória e expansiva. Sem toda essa competitividade burra que coloca muito mais gente para baixo. E a maioria se conforma em ser colocado sempre no segundo plano.

Antes esses contrastes que são as religiões e suas escolas, apenas incentivavam uma competição maior entre homens, a força bruta era a coisa mais valorizada, depois que as guerras foram controladas, iniciasse lentamente a competição entre homens e mulheres, o que fez a mão de obra de hoje, ser a mais barata do que todo o período da escravidão no papel. Porque ela continua ainda sendo alimentada, agora na própria mente das próprias pessoas. “Eu preciso me a sujeitar a isso para poder sobreviver. E muitos ganham hoje, o que nem daria para se pagar o básico do que um escravo tinha a alguns tempos atrás e sem stress, ninguém vivia doente.

A grande virada é, deliberadamente parar de se ver problemas e inimigos, e voltar as suas raízes, a criar uma nova crença de que nesse mundo só se tem contrastes e cocriadores… Os contrastes me farão sempre desejar mais, e os cocriadores trocarão suas energias e informações pelo seu foco feliz no que o outro está produzindo em forma de desejos. Poderíamos já estar agora viajando pelas estrelas, sem essa coisa que nos limita. A boa noticia é que, todos nós somos sempre novos, todo momento é um inicio de uma nova jornada. Se eu apenas jamais deixar um pequeno mal estar ou desconforto passar de 17 segundos em minha mente e imediatamente usar deliberadamente a minha mente, por 69 segundos, apenas procurando razões para me sentir bem, estarei novamente; livre, feliz e expansivo, como no primeiro dia dessa minha jornada física que escolhi estar, aqui e agora.