Qual a diferença entre; Esther Hicks, Deryl Anka e Hélio Couto?

28 de outubro de 2013 por
Publicidade

Bashar Esther As pessoas me perguntam isso o tempo todo. Como eu sempre fui muito rebelde, muito amante da; liberdade, felicidade e expansão, e ainda pratiquei a Lei de Causa e Efeito, desde muito cedo, e mesmo praticando um filosofia oriental, não adquiri crenças religiosas, eu sempre questionei tudo. E lógico que eu tenho crenças limitantes, como todas as individualizações as têm, mas as minhas não são religiosas. Então eu acredito que todos eles são, uma das muitas formas, das muitas respostas as minhas muitas perguntas.

O que eu acredito é que, todos os três acessam parte da informação da mesma Fonte de Energia e Informação, através do único fluxo de Bem Estar que cria mundos. Sempre respondendo nossas perguntas em forma de desejos por um meio que, as pessoas que tem crenças religiosas chamam de canalização. Para mim, cada um acessa a mesma Fonte de Energia e Informação de Bem Estar, mas acessam apenas uma pequena parte da Informação do Vácuo Quântico, como eu ou qualquer outra pessoa faz, ao meditar dando a sua intenção deliberada. Mas, cada um, sempre dentro ou de acordo com as suas próprias crenças pessoais ou de quem faz as muitas perguntas.

É bom lembrar que todas as crenças são limitantes, elas são formadas pela identificação que, o ego faz com pensamentos pensados muitas e muitas vezes, repetidos sem parar, como os mesmos que aprendemos desde cedo, das mesmas formas que todas as religiões e suas escolas nos fazem acumular conhecimento, durante anos e anos, repetindo todos esses tipos de pensamentos que, quando emotizados, envolvidos com fortes emoções, se tornam nossas crenças dominantes.

Os Abraham são as respostas ao que Jerry Hicks, esposo de Esther fazia quando vivo, pelo que li sobre ele, acredito que ele quase que não tinha crenças religiosas, tinha suas crenças limitantes como toda a individualização tem e, agora as perguntas são feitas pelas pessoas que continuam partipando dos workshop que a Esther continua a fazer acessando a Fonte. Sempre voltadas as vibrações das pessoas e seus muitos mundos que elas mesmas criam. Onde os Abraham afirmam que tudo está bem nesse mundo, as pessoas sócriam o que não querem por focar apenas nos contrastes, e não na alegria que nasce com cada desejo que é lançado. Onde tudo é onda de informação viva.

O Bashar já é fruto da crença em extraterrestres do próprio Deryl Anka, ele dá as respostas para pessoas que acreditam também nisso, mas também ligadas sempre a vibração das pessoas e muitas realidades paralelas. Ele também fala sobre mudar de vibração, para mudar de realidade paralela. Também afirma que não se pode mudar mundos, ou realidades paralelas.

O Hélio Couto já acessa a Fonte de várias maneiras, seus estudos sobre física Quântica, o que bate com o que Esther e Deryl me respondem. Sua Ressonância Harmônica também transfere vibrações, para as pessoas, que desejam mudar de frequência. Até ai tudo bem com minhas crenças dominantes.

O que difere são as suas crenças, em tentar mudar as pessoas, com estudos e trabalho duro, o fazer físico, focado mais nos contrastes, que ele acredita que tem que mudar esse mundo dizendo que, “todos os indicadores mostram a decadência e o extremo perigo em que se encontra a humanidade atual, correndo o risco de voltar à barbárie de algum tempo atrás. Somente uma mudança radical de visão de mundo pode salvar esta humanidade”. Então, ele acessa a parte da informação do Vácuo Quântico que tem esse tipo de informação. O que muda toda sua forma de encarar a Física Quântica. Então, se cria duvidas nas pessoas que não entendem sobre contrastes. Assim como Esther e Deryl, também criam para quem tem muitas crenças religiosas dominantes. Mas eu gosto de tudo isso, o que eu não gosto, eu jogo para a minha coluna de contrastes e agradeço e fico muito agradecido, por desejar sempre mais, o oposto do que eu acredito ser um contraste. Eu até já criei há algum tempo atrás, um novo mantra para a minha nova filosofia de vida… “Ser feliz antes de tudo é tudo”. E tudo está bem no meu mundo, eu crio e escolho a minha própria realidade, Vibre leve, aqui e agora.