Colapsando a função de onda…

24 de setembro de 2013 por
Publicidade

Nayana, Bia e Arthur Eu colapso a função de onda a todo o momento, e com isso eu mesmo crio a minha própria realidade, sempre armazenando tudo no meu próprio subconsciente, e fui eu mesmo quem colapsei todas as funções de onda para mim e, por mim mesmo armazenadas, então isso é muito real mesmo…

E é por isso que acreditei por muito tempo que, tudo era matéria, que eu precisava trabalhar duro, ou fazer um esforço físico danado, para ter as coisas que eu desejava ter e, isso era a minha crença dominante. Eu estava absolutamente convencido disso, porque fui eu mesmo quem criei tudo isso no meu sub, pensando e sentindo isso, muitas e muitas vezes. A minha verdade era essa…

Até que começaram a acontecer pequenas coisas que me fizeram perceber que, isso era apenas mais uma falsa premissa, uma crença limitante que, eu colapsei por muitas e muitas vezes, copiando vibrações dos meus pais, depois repetindo coisas das religiões deles, que me faziam apenas colapsar mais disso, e ainda me colocaram em suas escolas burras, se é que isso pode ser chamado de escola, porque todas elas só me ensinavam mentiras em cima de mentiras, a começar que a educação muda a vida das pessoas para melhor, é só ver a vida dos próprios professores, eles; ganham mal, são desprezados pelos políticos, vivem reclamando da vida e ainda se sacrificam, dando duro danado, acreditando nas suas próprias mentiras que, eles aprenderam nos fazer; repetir, repetir e repetir, e o pior, sentindo como se essas mentiras como se fossem verdadeiras. Criando apenas escravos para a indústria do fazer, apenas para quem sabe um dia; ser, ter ou fazer… O que realmente gostam.

E assim, todos eles, só me obrigavam a engolir goela abaixo e até a criar mais, muito mais crenças limitantes do que crenças positivas. Então, eu passei muito tempo sem ver a verdadeira realidade, porque eu mesmo não queria ver, eu acreditava mesmo estar certo, até que coisas foram acontecendo na minha vida que me fizeram pensar e sentir diferente, de tudo o que eles me fizeram pensar e sentir.

Minha mãe sofria muito com a sua religião, e eu também, e assim acabei saindo de casa muito jovem, e graças a esse contraste, eu puder enxergar realidades paralelas completamente diferentes, e mudar o meu paradigma, esse meu sistema de crenças, depois veio à doença da minha filha mais velha, a Nayana nasceu com o coração deitado e grande demais, depois de muitos exames, aos dois meses de idade, os médicos disseram que se ela sobrevivesse até os dois anos, teria obrigatoriamente de se operar, e nesse desespero todo, eu apenas colapsei a função de onda do que eu queria rapidinho. Tudo pelo simples fato de parar de criar as coisas que eu não queria criar, mas que eu criava com o meu foco na doença, na preocupação ou no trabalho, eu já não colapsava mais as crenças limitantes das escolas, de que tudo é matéria, e desejei uma filha saudável, e ela é até hoje, sem nunca se operar. Uma semana depois do fatídico diagnostico, fizemos nova bateria de exames e ela já não tinha mais nada.

E eu posso afirmar que foram esses grandes contrastes em minha vida, o que me fizeram passar a apenas colapsar o que eu quero. O que também me mostrou, como tudo o que me ensinaram era um verdadeiro lixo. Que eu poderia criar as minhas próprias crenças e assim mudar o meu ego, aqui e agora. Hoje é até muito mais fácil com a Ressonância Harmônica do Hélio Couto, desde que eu não volte a realimentar de novo, as minhas velhas crenças limitantes, com as crenças dele, em ter de mudar o mundo dos outros, hoje eu sei que, eu mesmo posso me mudar, para qualquer mundo ou realidade paralela que eu escolher, muitas e muitas vezes a cada nanosegundo… Eu só preciso mudar a minha vibração…