De que forma eu realmente afeto o mundo?

30 de agosto de 2013 por
Publicidade

amigos 3 A maioria das pessoas ainda pensam em controlar seus pensamentos. Então elas dizem, eu tenho que pensar positivo, eu tenho que controlar meus pensamentos, o que é completamente impossível, porque ele sempre atrai mais e mais pensamentos semelhantes. É sempre muito mais fácil perceber e controlar o que sentimos, ou seja o que vibramos agora. Pensamentos são muitos… Mas, em termos de vibração, ou eu me sinto bem ou eu me sinto mal, muito mais simples.

E segundo os Abraham… O “movimento pensando para a frente” é, sobre eu mesmo ser, um núcleo que atrai diferentes componentes de pensamentos, para que, quando eles se atualizem ao meu redor, tudo já se encontre bem diferente do que já foi antes! Simplificando… Sendo eu, um núcleo de sentimentos de Bem Estar, seja de alegria ou de apreciação. Tudo será bem mais; livre, feliz e expansivo, a minha volta, do que jamais foi antes.

E como eu estou nessa minha experiência humana focalizado, aqui e agora, na linha de ponta do pensamento, e escolhi essa combinação de pensamentos e sentimentos, eu estou sempre oferecendo agora, um sinal que nunca, jamais foi oferecido antes. Eu estou sempre colapsando a função de ondas, são infinitas ondas de energia e informação, colidindo com o pico de outras ondas de também infinitas possibilidades, sempre criando sempre mais, ondas de probabilidades.

Assim, o Universo deve produzir uma resposta exclusivamente para mim, o que também ainda provoca, me oferecer uma vibração semelhante que, talvez alguém em algum outro lugar, esteja combinando com essa minha atual vibração, agora!

E se forem realmente semelhantes, elas certamente entrarão em minha experiência, durante o tempo em que estivermos combinando essa vibração. Essa é a verdadeira maneira pela qual eu afeto o mundo. A maioria das pessoas ainda pensam em termos de, ter um pensamento que afetará o mundo.

Então, a maioria ainda pensa sobre a transmissão desse pensamento para o exterior: “Eu estou indo para afetar o mundo pelo meu sinal de saída.” E essa não é a forma como as coisas funcionam. Eu realmente afeto o mundo. ao alcançar a vibração que traz os sinais de volta para mim. É as minhas respostas que eu mesmo recebo que, afetam o meu mundo. Eu só posso criar um núcleo que o Universo tem de responder ao meu redor. E é só assim que eu sou o criador da minha própria realidade.