Mais desejos, mais criadores magnificos…

4 de abril de 2013 por
Publicidade

Todos nos ainda somos energia da mesma Fonte de Bem Estar, aqui e agora, embora em forma de extensões físicas, nesse corpo físico, mas, nunca deixamos de ser… Energias da Fonte. Quando nascemos, ainda tínhamos muito mais contato com o nosso “eu interior”, aos poucos nossos pais, que já esqueceram, ou apanharam muito para esquecer esse contato, por causa das suas religiões e suas escolas. Então, eles também nos fizeram confiar muito mais no fazer do que no nosso sentimento. Nossa alegria, a nossa felicidade, passou a ser sempre pra depois…

Então, a maioria parou de ser feliz, para passar um longo tempo estudando e se divertindo menos, para depois passar a vida toda, apenas se divertindo na noite de sexta e no sábado, porque no domingo tem que descansar, para voltar ao trabalho duro, então até hoje, a maioria das pessoas passam a vida toda desperdiçando 5,5 de seus dias alegres toda semana. Que merda em…

Cada ser que nasce aqui, já teve acesso a todo o conhecimento do Universo, a todo o pensamento já pensado, até o momento exato de, o seu próprio cérebro ser formado, daí para frente, é preciso desejar a informação que, esse ser físico agora precisar e, o Universo lhe responderá sempre, dando-lhe tudo pronto, sem faltar um só detalhe, mesmo daquilo que ainda não existe.

O medo pela vida e a insegurança dos homens, criaram o maior contraste até hoje criado… As religiões. Que são apenas as respostas as vibrações de insegurança das massas. E elas criaram um meio de impedir esse acesso, se colocando como intermediarias desse acesso a Fonte, dando-lhe o nome de Deus, Alá, Buda, e com isso atrasaram e muito a expansão de tudo, criando suas crenças limitantes e, depois ainda implantando essas mesmas crenças limitante nas suas escolas. Agora limitando os desejos da grande massa humana. As religiões tinham uma grande vantagem até então, durante seculos o fluxo de energia era bem mais lento devido aos poucos desejos. Na realidade, quem realmente faz o fluxo de energia da Fonte ser mais rápido, mais volumoso são os nossos desejos. São eles que expandem tudo…

Até então, tínhamos poucas pessoas que conseguiam, por algum motivo se safar das escolas e as religiões, como é o caso de Thomas Edson. Em 1853, a família dele se mudou para Port Huron. Na escola, a única da cidadezinha, o rapaz tinha problemas. Seu professor, o padre Engle, dizia que ele “tem o bicho no corpo, que é um coça bichinhos estúpido, que não pára de fazer perguntas o que lhe custava a aprender”. Além disso, o garoto rebelde recusava-se a fazer as lições. Vão-se três meses de aulas e Thomas Edison deixava a classe. Nunca mais voltaria a frequentar uma escola. Então, essas pessoas que não criaram resistências ao fluxo, nem pelas escolas e nem pelas religiões, tinham acesso a Fonte, e elas ainda hoje são chamadas de Gênios.

Nesses últimos anos, o glamour das religiões tem se deteriorado, os podres começaram a aparecer, e com isso cada vez mais pessoas se tornaram livres para pensar e passaram a desejar mais, e com isso temos hoje um fluxo de informação jamais sentido nesse planeta. Muitas crianças livres das crenças limitantes estão tendo acesso a Fonte e se reencontrando com quem elas realmente são, criadores fantásticos, embora as pessoas ainda os achem Gênios, diferentes dos demais, mas, na realidade eles são iguais a todo mundo, apenas não criaram resistência ao fluxo de energia da Fonte de Bem Estar.

Hoje, a criança que nasce, sem essa nefasta influência, sabe muito mais que qualquer professor de Harvard, muitos já deram provas disso, como Bill Gates, Mark Zurckeberg e agora muitos garotos… Só que agora não serão apenas poucas crianças, a maioria já está se rebelando dessa escola que, só emburrece o homem.