Porque algumas pessoas desejam tão pouco?

28 de março de 2013 por
Publicidade

Existem vários tipos de pessoas, cada mente é um mundo. Existem pessoas que têm seus pais bem abastados, como foi o caso de Sidarta Gautama, mais conhecido como Buda Shakyamuni. Assim como pessoas comuns que podemos ver nas casas ou apartamentos de classe média, perto da nossa residência. E até mesmo aqueles que moram em alguma favela bem perto do nossa rua ou bairro.

Na verdade tudo é uma questão de escolhas, e também existe a crença sobre a qual cada uma vê o “contraste”. Tem pessoas que vêm os contrastes como problemas, algo que deve ser resolvido. Outras que é um problema mas, que não se pode resolver. Outros que vêm o contraste como algo divino, uma provação, algo que eles devem passar. E o que é um contraste? Tudo aquilo que eu não quero, que não gosto e nem mesmo desejo experimentar. Ele apenas serve para eu mesmo saber com toda a certeza, ter absoluta convicção de que é isso que eu mesmo, jamais vou querer nesse momento. Então, ele só precisava voltar a total atenção dele, ao que ele quer, o desejo que ele já lançou ao Universo, nesse momento de encontro com o contraste. Eu agora sei exatamente o que eu quero e muito. Que é o oposto do que eu agora sei que realmente não quero.

Então, os abastados que desejam pouco, viajam por estradas secundarias da vida, porém desejando pouca coisa, na verdade eles nunca deixam de desejar, porque mesmo não desejar, já é um desejo de não desejar, é uma escolha pessoal. Nós é que queremos idiotamente, não permitir que ele faça sua própria escolha, queremos que ele seja igual a todo mundo. E ele também quer mudar o mundo, acha que todo mundo está errado.

Os de classe média, que desejam pouco, é praticamente por medo de não conseguir o que desejam e sofrer com isso, é comum ver os pais dizendo para os filhos, isso não é pra você, isso só vai lhe trazer mais sofrimento, e eles de tanto repetirem esse pensamento de medo em sua própria cabeça, acabam fazendo disso sua crença dominante. Alguns ainda tem a Síndrome do Eficiente Perfeccionista atuando em sua vida, que também já foi muito aplicada nas escolas burras da vida, de que a pessoa sofre se fizer algo diferente, ela acredita que só tem um caminho, os outros bilhões são todos errados e a farão sofrer. Então elas só focam no que é possível. Esses recebem muita influência dos meios de comunicação, que está apenas respondendo o desejo da massa com seus; BBB, EFC, novelas e seus catadores de desgraças e coisas ruins que, todo mundo acredita ser apenas jornalismo .

Os favelados já são os que mais tem essa tal Síndrome infernal, e são focados constantemente; pelas religiões, políticos e a classe média. Então, as religiões os fazem se sentirem conformados, que esse mundo não é para eles, o céu é que deve ser o seu desejo maior. Os políticos os usam para tirar mais dinheiro da classe média, nos momentos de maior fragilidade, as mídias imediatamente lançam seus holofotes em cima das suas desgraças e todo mundo se comove, então mais verbas são destinadas, mas pouca grana de verdade chega lá. Friburgo e os nordestinos que o digam… Os classe média, também precisam de sua mão de obra barata, e ainda precisam muito mais deles, como a sua maior desculpa, a de eles mesmos terem medo de desejar, então eles dizem para os seus filhos e para si mesmo, tá vendo? Tem gente muito pior do que a gente.

Então, esses pobres, favelados escolhem e desejam continuar a viver assim, porque as várias religiões já lhe fizeram acreditar que eles são realmente pecadores mesmo, são criaturas más, não merecem nada mais, do que aquilo que lhes dão, e que o senhor seja louvado. E enquanto estiverem nesse mundo, eles jamais enxergam outra possibilidade, e muitos deles ganham casas do governo, o bolsa família e, vendem e voltam para qualquer outra favela montada um pouco mais distante, muitos voltam a mendigar, a colocar seus filhos nos semáforos.

E tudo é apenas uma escolha, baseada nas crenças que ela teve acesso, e as que lhe foram enfiadas goela abaixo e que, ela vive alimentando, pensando e sentindo, a todo e qualquer momento. As pessoas só mudam mesmo, quando querem mudar, quando percebem o que é realmente um contraste em sua vida. Porque tudo nessa vida é só mais uma experiência, e todos tem o direito de escolher o que quiserem experimentar…