Realizando o desejo de estar cada vez mais; livre, feliz e em segurança…

14 de outubro de 2012 por
Publicidade

Eu estou muito feliz com as transformações para melhor que, vem ocorrendo no meu bairro. Boa Viagem hoje é, um bairro com muito mais segurança, as pessoas e principalmente as crianças, estão cada vez mais livres e felizes, podendo brincar sozinhas pela orla; tanto nas calçadas, na ciclovia como nas areias da praia. Hoje temos um bom policiamento ostensivo e com muitos equipamentos diferentes e novos. Inclusive deve inaugurar em breve, vários postos para os incansaveis salva vidas, que estavam meio esquecidos pelos nossos governantes. E isso me deixa muito feliz, por espantar de vez, o maior vilão da nossa atualidade, o “medo”. As pessoas agora podem se sentir mais; livres, felizes e expansivas.

O medo é a emoção que surge quando, eu mesmo estou escolhendo um pensamento que, não é tão veloz quanto, a própria velocidade da energia desse meu desejo já lançado. Então eu desejo, eu quero ir a praia, mas o meu próximo pensamento é algo que não vai na mesma velocidade desse energia que o meu desejo chamou e que está passando por mim, e então, eu penso no perigo das crianças no mar, nos assaltos na orla, e até nos furtos na areia. Então, eu vou ficando pelo caminho, não acompanho o fluxo do Bem Estar, desse meu desejo até o meu próprio vórtice. E por sentir cada vez mais a falta desse meu desejo, se eu deixar, eu vou sentindo esse “medo” cada vez mais forte. E está é a razão para que, a palavra; “terror”, “terrorista” ou “aterrorizar”, ser uma palavra muito bem apropriada.

Não é apenas na ação que eu testemunho, ou no que eu mesmo ouço falar ou leio, mas é na especulação que, começa a ocorrer totalmente desenfreada na minha própria cabeça. Se você observar, o poder dos terroristas, até mesmo dos criminosos é muito maior em coisas que nunca chegam a ser consumadas, do que nos próprios atos em si. O real poder deles está nas expectativas que eles provocam nas pessoas, muito mais do que, nos seus momentos de ação.