Colocando o Bem Estar, sempre em primeiro lugar…

1 de setembro de 2012 por
Publicidade

…….. Se há algo que eu tenho que fazer, como por exemplo. Eu sei que preciso ter muito mais dinheiro sobrando, aqui e agora. Eu desejo muito comprar uma nova casa, como essa das fotos, foi a que mais meagradou até o momento, tem que ser bem grande, bem confortável, que tenha no mínimo, duas suites e mais dois quartos, uma sala grande, jardim com piscina, churrasqueira, dependência de empregada, com no mínimo vaga para quatro carros, e claro, lugar pra botar meus brinquedinhos, Jet Ski, quadriciclo, motos. E que eu ainda tenha uma boa estrutura como um clube, isso em um condomínio que me dê a todo o momento, a sensação de liberdade, felicidade e segurança.

Afinal estamos desejando aumentar a família, e eu queria muito também trazer minha mãe para morar comigo em Pernambuco, nem que fosse por um tempo, para quem sabe ela saindo do frio e das montanhas, vendo essa coisa de se sentir bem, de perto, que então ela encontrasse nisso, um alivio, e assim passasse a desejar parar de resistir ao seu próprio Bem Estar. Só que, eu preciso resistir à tentação de fazer isso sob coação, sob pressão. Então eu pergunto a mim mesmo: “Qual é a pior coisa que poderia acontecer se eu não fizesse isso?” Seria apenas eu continuar aonde estou…

E se eu posso sair dessa equação, apenas pensando algo como; quando eu tive a minha primeira filha, eu ainda nem tinha a minha casa própria, e ela nasceu e cresceu maravilhosamente bem, e depois veio os outros filhos e fomos muitos felizes, e nunca importou onde conseguimos arrumar para morar. A minha mãe mesmo, já teve vários momentos de resistências ao seu próprio Bem Estar, desde a época em que eu ainda estava solteiro, e até durante o meu primeiro casamento, e por várias vezes, ela veio morar comigo, sem eu precisar me mudar para um lugar maior, e todos éramos felizes assim mesmo. Então eu não preciso fazer isso sob pressão, e então eu não vou fazer isso. E pronto!

A própra fonte me enviou essa mensagem, por um dos seus muitos elementos cooperativos nesse meu mundo físico, onde ela me disse… Pare e apenas imagine qual seria a sua sensação de ter feito isso. E que eu passasse apenas um dia ou dois, se eu pudesse, e eu posso. Apenas passando uns 15 minutinhos aqui, 5 minutos ali, a 2 minutinhos acolá, aqui e ali, pode ser; em casa, na minha piscina ou na praia, imaginando que eu completei isso, de uma forma em que me agrada e muito. E então, da próxima vez que eu vir a decidir que, vou fazer, vou agir sobre isso, toda a minha ação vai ser muito mais fácil e produtiva pra mim mesmo.