Aprenda com seu filho o que é ser feliz…

10 de agosto de 2012 por
Publicidade

Quando eu ainda era um garoto, eu ganhei um presente muito especial do meu pai que, foi sair de uma cidade serrana do interior do Rio de Janeiro, e ir morar em Manaus. Com isso eu pude fazer uma viagem com meu pai, por seis meses, e de barco muito grande, pela Floresta Amazónica. Enquanto meu pai coordenava o recenseamento do IBGE, subindo os rios do Amazonas, eu pude conhecer algumas algumas aldeias indígenas, onde eu vi e senti, onde realmente as crianças são muito mais livres, felizes e expansivas que nós, crianças da cidade.

Eles não tem medo de nada, aprendi a nadar em rio rodeado de piranhas, a brincar com animais selvagens, a curar uma febre com agua do igarapé, a tomar um chá alucinogéno e a viajar em minha própria mente, dentro de um banho turco feito pelo pajé, dentro de uma oca indígena. Aprendi a mergulhar de cima do barco de dois andares que viajávamos, e nadar entre as árvores submersas. Que experiência maravilhosa foi essa viagem. Comi tudo que é tipo de caça, peixes, farinhas e frutas tropicais, nunca me diverti tanto.

E vi com meus próprios olhos, que infelizmente, eles só ficam doentes, porque nós, os brancos idiotas, vamos lá nos meter na vida deles, e infectá-los com a nossa pior doença, que é a doença mental, o medo, e tome dar vacinas nos índios, o barco que nós íamos, tinha a equipe do IBGE e outra da turma que vai vacinando os caboclos ribeirinhos e os índios. Isso é de uma estupidez sem precedentes, não é a toa que os índios estão se dizimando.

Nossos filhos, nossas crianças, são criadores geniais, e poderiam continuar a ser, pois eles acabaram de chegar do Não Física, e estão se sentindo totalmente capacitados. E se eles fossem deixados à ter as suas próprias escolhas, eles não se desviariam do Bem Estar. Eles iriam manter a sua dignidade, pois eles manteriam a sua sensação de bem estar, só por estar curtindo a vida. E eles iriam prosperar, como eu vi os filhos dos índios, os mais velhos, os que pouco tiveram contato com a nossa civilização, a menos que de outra forma fossem ensinadas a eles, como é o caso que eu presenciei, onde nós mesmos levamos, medos, as nossas religiões idiotas, todas as nossas neuras que os europeus nos fizeram com suas escolas de burros, a repetir, repetir e repetir abobrinhas e passar a acreditar em um monte de mentiras. As florestas estão cheias de missões religiosas, disfarçadas de ONG internacionais, algumas até proíbem os índios de praticar suas próprias crenças, mas essa gente de fora, está muito mais interessadas em mapear as nossas riquezas minerais e patentear nossas maiores riquezas contidas na natureza, nas florestas.

Em outras palavras, se os outros, se todas essas pessoas que se dizem civilizadas, não fizessem nada, ou pelo menos não fizessem algo para mudar a sua vibração, eles, as nossas crianças sempre estariam em uma vibração de prosperar.