Contando historias e as realizando, aqui e agora…

2 de julho de 2012 por
Publicidade

Eu comecei a mudar a minha vida muito cedo, aos 13 anos sai de casa, logo depois fui estudar filosofia oriental, mas, eu vivia mesmo, era contando historias de como eu gostaria de viver, e fui vendo que isso dava muito certo, e segui por esse caminho solitário, sendo chamado de louco, muitas e muitas vezes, ainda me chamavam de mentiroso quando meus sonhos eram grandes, e de gênio quando eles davam certo.

Até o dia que encontrei pela internet, algo sobre Lei da Atração de Esther e Jerry Hicks, tudo em inglês, eu traduzia algumas coisas pelo Google tradutor, isso quando quase ninguem aqui no Brasil nem tinha ou nem sabia que a internet existia, logo depois achei pela internet um livro traduzido pela Luciene Lima, o livro “Peça e lhe será concedido”, e nunca mais me senti só…

Eu já havia passado a minha vida toda contando histórias sobre os meus desejos, foi assim quando criei a minha primeira agência de publicidade, quando eu já tinha 80% de toda a publicidade da radio Sucesso FM de Friburgo. Foi assim quando eu fui pra Manaus em 82, recem casado e criei a campanha “Sorria Manaus”. E também quando voltei e montei o primeiro jornal de classificados grátis do mundo o Classitudo. Foi assim quando criei o primeiro supermercado de Moda Intima, e depois quando criei a campanha “Friburgo Capital da Moda Intima”. Eu poderia contar enumeras historias de sucesso, só que agora eu descobri como adicionar muito mais coisas a ela, os detalhes dos aspectos positivos que eu mesmo pudesse encontrar e que, correspondessem a esses meus desejos. E então depois disso eu as embelezava ainda mais, floreava cada vez mais e fantasiava muito mais essa minha expectativa positiva, especulando com o sentimento bom de…

Não seria bom se eu morasse na praia? Não seria bom se eu nunca mais precizasse trabalhar duro para ter muito dinheiro sobrando? Não seria bom se eu tivesse minha própria rede social? Não seria bom se eu tivesse aplicativos que bombasse na internet e nos smartphones?

Eu também poderia até dizer coisas como. Não seria bom se… Somente as coisas boas viessem para mim… Se eu viesse a descobrir como eu ir junto com toda essa expansão… Porque todas as vezes que eu mesmo conto essa minha história de melhor sentimento, eu me sinto muito melhor e os detalhes da minha vida melhoram a olhos nus. E quanto melhor fica, melhor ela fica…


  • http://vibreleve alex

    A frase correta é “Nao seria bom se… ” para contar historias melhoradas ????

  • http://www.vibreleve.com Eduardo Billy

    Essa frase “Não seria bom se… É para se escrever coisas que não crie resistência em sua mente, por ex. Se eu escrevo que eu tenho um carro, e eu sei que não o tenho na vida real, então soa como falso, e como a minha crença é que eu não tenho um carro, isso cria resistência ao eu pensar nisso, eu vou me sentir mal, mas se eu escrever… Não seria bom se eu tivesse um carro, lindo novinho? A resposta é sim sem eu me sentir mal, porque realmente seria bom e isso eu acredito sem nenhuma resistência…

  • http://www.opoderdamente.com Taillard Silvana

    A mente sabe fazer!

    Excelente colocação dentro desse texto,sobre como dominar e controlar a mente sem ter que entrar a força em estado de alfa,ou querer forçar uma situação falsa emocional.

    Eu sempre usei e uso esse método e pra melhorar o que já é bom,coloco por escrito,quase desenhando, todas as minhas historias criadas a partir desse “Não Seria Bom Se…”

    E posso garantir que se insistir obtera bons resultados,a medida que der o primeiro passo mental antes da ação fisica. Nossa realidade acaba sendo tornando-se o parque de nossas diversoes.
    Pois a Mente Sabe Fazer …

    Se der visitem O PODER DA MENTE POSITIVA