Eu nunca vou acreditar nisso… Eu digo não para uma coisa e recebo justamente o que eu não quero. Isso é loucura…

25 de março de 2012 por
Publicidade

Eu gosto muito de usar exemplos simples de como isso funciona, seja no meu dia a dia, ou na sua experiência, quer comprovar é só brincar, observar e sentir.

Eu acordei bem e estou me sentindo bem, e como quero continuar a me sentindo muito bem, uso a Lei da Criação Deliberada para dar “a minha poderosa intenção que é só ver o que eu quero ver e de que, nada é mais importante para mim do que, eu mesmo me sentir bem”… Então nessa minha busca por coisas para eu mesmo apreciar mais, durante a minha jornada diária, eu sempre me deparo com os muitos contrastes que, nessa vida é sempre muito farto, justamente para que eu mesmo possa sempre desejar mais, e se eu já sei disso, eu simplesmente olho e imediatamente o identifico como apenas mais um contraste, nunca deixo minha observação sobre isso passar dos míseros 17 segundos, porque sei que se eu deixar, eu mesmo estarei escolhendo outro caminho diferente ao que escolhi ao acordar.

Então imediatamente me lembro disso e me pergunto… O que eu quero mesmo? E assim volto a pensar no que eu mais quero que, é o oposto daquilo que, é o novo desejo que nasceu e saltou de mim para o Universo, e isso acontece comigo e com você sempre, e se eu me mantenho por mais 17 segundos me sentindo bem, viajando pelas minhas várias emoções a caminho da apreciação, do amor, assim eu consigo permanecer me sentindo bem.

Mas vamos à hipótese rara de eu mesmo, não ter deixado de me ligar, ou de continuar a me focar apenas no contraste, naquilo que eu não quero, e assim passei dos 17 segundinhos me sentindo mal, eu mesmo mudei toda a trajetória do meu dia, porque eu mesmo mudei o meu ponto de atração, então agora eu estarei mais ligado nas muitas coisas que eu mesmo não gosto e muito mais, nas que eu sei muito bem que, eu não as quero.

Então, tudo aquilo que antes eram apenas contrastes, passaram a ser problemas para mim, e passaram a fazer parte ativa da minha experiência, porque meu ponto de atração mudou. Só que, eu nunca preciso ficar vivendo isso para sempre, isso só é parte da minha experiência até que eu mude de direção novamente.

Vamos a pratica, você pode fazer depois uma simulação sobre o que quiser, no meu caso eu estou indo agora para praia, feliz da vida, estou andando de bike, apreciando as pessoas que passam, sentem minha vibração e sorriem, os carros novos e os apartamentos novos com sua arquitetura moderna e de repente, um acidente acontece, se eu apenas o observei e o vi como um contraste, eu sigo o meu caminho desejando saúde alegria e proteção, e aquelas pessoas paradas junto ao acontecido não tem nada a ver com a minha experiência, e nada muda no meu dia.

Quando já estou na praia, ainda mais feliz, eu me deparo com outro contraste, agora é uma mãe brigando com uma criança sem parar, e eu imediatamente desejo uma praia tranqüila com crianças felizes e sorrindo, geralmente acontecem coisas como; ou chega alguém que a faz focar no que quer, ou alguém lhe telefona e ela para imediatamente de brigar, ou ela sente a minha vibração e sem saber o porquê, sente uma vontade imensa de sair dali e arruma as coisas e vai embora brigando e mal humorada.

Todas as vezes que eu não mudei imediatamente de foco, que dei minha total atenção ao contraste, tudo foi completamente diferente, esse acidente que eu dei atenção e parei, e que fiquei tentando ajudar, mesmo não sendo médico, mesmo sabendo que alguém já fez o que se tinha que fazer, já ligou para um socorro, e eu continuo ali, e me sentindo mal, ali mesmo. Eu já encontro alguém que vai me contar outro acidente bem maior e muito pior, muitas das vezes nem a praia vou mais…

E se eu for, mal chego e já não encontro cadeira limpa sobrando, ou até o guarda sol que eu gosto e que preciso, e isso me aborreci ainda muito mais, pessoas discutindo sentam-se do meu lado, o cara da carrocinha dos CDs piratas com o som lá em cima, para bem na minha frente, o meu celular toca com noticias desagradáveis, e se eu continuar a me sentir mal, meu dia será mais disso tudo que eu mesmo não quero na minha vida, quando estou me sentindo bem.


  • Alessandra

    Iriam dizer que é a Lei de Murphy…

  • http://sissy-atelier.blogspot.com Sylvia

    Muito bom, Billy. Por que é que tantas vezes esquecemos de só buscar nosso Bem estar e nos deixamos levar pelas coisas que acontecem à nossa volta? Conheço muita gente assim. Eu mesma muitas vezes me deixo levar, mas já estou aprendendo a só ver o que quero ver.