Marcas de uma emoção ainda no útero de sua mãe…

5 de março de 2012 por
Publicidade

Realmente um bebê ainda no útero já copia vibrações, não só da mamãe, mais de todos a sua volta, e isso pode trazer sim, várias experiências agradáveis e outras até desagradáveis, e que pode ser para todos os envolvidos nessa cocriaram de pensamentos e sentimentos durante todo esse período, inclusive ou principalmente para o bebê, que só copia vibrações, mesmo ainda na barriga de sua mãe.

Vamos a um exemplo simples; o bebê pode copiar muito forte um sofrimento de sua mãe, e ele mesmo pode impedir que as suas células façam o que tem que fazer, e assim o bebê pode nascer com problemas físicos ou com doenças graves por deficiência de formação das células que, apenas podem deixar fluir o Bem Estar.

Então quando as células em formação sentem resistência ao Bem Estar desse corpo físico, mesmo ainda bebê, elas ficam impedidas de agir por si só, elas só podem agir novamente na hora do sono profundo do feto, quando elas as células voltam a ter contato direto com a Fonte.

Outra coisa que pode acontecer é, a criança ao nascer já vir a esse mundo com uma grande crença negativa de que não é amada, isso, se ela recebeu muitas e muitas vibrações de; acusação, raiva, vingança, culpa, desespero e medo, seja dos seus pais individualmente ou em conjunto, e até de terceiros, quando alguém da família também toma partido nessa situação durante todo esse período de gestação.

E isso pode afetar anos de vida de alguém, geralmente quem ainda está ou permanece focado nessa relação, no caso da criança ela pode levar ou não isso para sua fase adulta, menos aqueles que não dêem mais atenção a essa relação que, pode ser qualquer um, o pai, a mãe ou os dois, ou até um dos dois e a própria criança.

Vamos então a como expor uma crença negativa como essa que, ainda te faz sofrer, ao ridículo. O primeiro passo é entender que tudo na vida é uma opção de escolhas, e que você as tem agora.

Para tirar energia de uma crença dominante é preciso aceitar que ela existe e passar a deixá-la lá num cantinho do seu subconsciente, para que ela seja tida, só como, mais uma das escolhas que você jamais quer voltar a escolher.

Então, agora é mão na massa, começar a procurar evidencias disso, seja pela internet ou pessoalmente, que isso é apenas uma escolha atual sua, de voltar a pensar e a sentir o que você mesma sentiu durante o período que isso aconteceu nos seus nove meses de formação.

Você encontrará na vida diária e verá que realmente tem muitas e muitas crianças felizes, mesmo que os pais delas tenham se odiado durante todo o período da gravidez, e que elas escolheram pensar e sentir o que tem de bom na vida, e que entenderam claramente que isso não é culpa dos seus pais e nem delas, como também não é sua, isso que todos sentiram naquele momento, foi só mais uma experiência de vida, dolorosa, mais que você pode agora a usar como mais contraste, para agora focar em sua experiência feliz em um dia ser mãe, sem jamais ter de passar por essa experiência outra vez.

E agora por você já saber o que quer, e assim pode não só se perdoar, como a seus pais, pensando que talvez a vida só os fez passar por tudo isso, quer por imaturidade ou circunstâncias momentaneas, e nem é porque eles desejassem isso, mas porque eles não sabiam que tinham escolhas, como você mesma não sabia até agora, e eles com esse desfecho, te deram a você mais essa escolha maravilhosa, a de agora ser feliz, sem precisar copiar e continuar a sentir mais vibrações negativas.

Você depois de procurar e encontrar por evidencias de escolhas diferentes as suas, essa que era de você mesma voltar a pensar e sentir sempre a mesma coisa, se você as vivenciar, emotizar essas experiências alheias de sucesso, esse pensamento tomará aos poucos a energia daquela crença negativa que você mesma a deixou quietinha lá no fundo, e criará uma imensa crença positiva dominante de que, você é poderosa e que tem sempre muitas e muitas escolhas, então escolha agora a ser feliz.


  • Érika

    Muito obrigada, Eduardo!
    Adorei o texto, me ajudou muito.E esclareceu as dúvidas que eu tinha sobre esse tema!
    Obrigada!!