Você não pode ter um final feliz, tendo uma jornada infeliz.

23 de novembro de 2011 por
Publicidade

É completamente impossivel ter um final feliz tendo uma jornada infeliz.

Infelizmente pouquissimas familias fazem uma jornada feliz e ainda criam seus filhos felizes por todo o percurso da vida.

Me refero a tudo na vida mesmo, a vida toda, desde; a sua infância, a vida escolar, a sua adolescência, a escolha do seu trabalho e o seu relacionamento para criar outra familia, e a vida em si.

Eu vejo que hoje em dia as pessoas ainda querem e muito se casar, ter filhos e ser feliz um dia, mas dizem que só tem uma única opição, a de encarar uma jornada de sacrificio e sofrimento pela frente, achando que um dia lá na frente ainda será muito feliz.

Pra inicio de conversa a maioria reclama que está dificil arrumar alguem pra casar, dizem que o sexo ficou muito mais fácil hoje, e além dos homens estarem ganhando bem menos que antes, ele ainda conta cada vez mais com a insegurança no trabalho, e eles até acharan ótimo a liberdade da mulher e com isso só querem continuar ficando e curtindo o que sobrou, que foi o sexo, aquela gostosa conquista já não existe mais.

A sua testosterona que o faz violento, antes era usada muito mais na disputa no trabalho, nas conquistas pessoais e sexuais, hoje com a falta de trabalho e o salário ficando cada vez mais baixo e o sexo fácil, ele descarrega a sua violência em casa, na sua diversão, e até nas torcidas no campo futebol, e uma grande parte se adapitou sua violência isso, transferindo-se para a marginálidade, veja que na maioria dos casos de hoje, como o do traficante Nem no Rio, 50% dos que o acompanhavam eram policiais afastados ou ainda na ativa.

As mulheres foram a luta atrás do trabalho fora de casa, não importa no que seja, nem mesmo se ela gosta do que faz, ela quer um emprego e o dindim pra se sentir livre e pronto, a maioria delas já fazem sexo no primeiro encontro por que já sabe que nem precisa esperar um telefonema no dia seguinte, que não vai ter mesmo, se ela não fizer sexo no primeiro dia, quando vai fazer?

Outra coisa que mudou, foi que antes as mulheres não queriam se separar tão facilmente como hoje, acredito que isso seja por elas terem agora o seu proprio dinheiro, mesmo que ainda seja muito pouco, mas transferiram o antigo comportamento de não querer se separar, para o emprego, hoje a mulher não aceita mais uma discursão familiar, mas, se sentir mal no trabalho, isso ela suporta, ser humilhada ela nem liga, isso o idiota do marido já fazia antes, e se deixar ela fica a vida inteira num só emprego, só não ficam porque as empresas já não dão tanta segurança com antes, os bons negócios logo são incorporados e depois tome demissões.

Quando conseguem se casar, se não se separa logo nos dois primeiros anos, vem o tédio, e comem ou melhor engolem a gororoba enlatada ou congelada aquecida no micro-ondas vendo televisão e alguns ouvindo o radio o dia todo, e com isso encontram milhares de razões para se sentir mal a todo momento, e o numero de farmacias e drogarias crescendo sem parar, a cada esquina tem mais, uma do lado da outra, os dois chegam em casa cansados do trabalho, comem mal, conversam cada vez menos, e o pior fazem menos sexo e assim vai levando a vida até ter um filho, que é amamentado só por alguns meses, para poder voltar o mais rápido possivel ao trabalho, e então a criança ou fica numa creche ou com uma baba que ganha muito mal e sem nenhuma estrutura emocional nem para cuidar dela, quem dirá de um bebê, e tome casos na TV de crianças sendo espancadas, as crianças crescem e não tem mais a mãe para lhe dar apoio emocional.

E agora vem a constatação, a alta sociedade e a classe média que antes só via os adolescentes filhos de pobres e favelados na marginalidade, na violência, se perguntam, por que meu filho foi enveredar por esse caminho? Eu e o pai dele trabalhamos duro para sustentar a casa e ele faz isso com a gente. Como se a culpa fosse apenas dos filhos.

Estamos esquecendo que a felicidade é importante a cada momento e não só no final de semana, nas férias ou na aposentadoria, os aposentados estão ai para provar isso.

Escolha ser feliz antes de tudo e viva melhor.