Não colha suas sementes…

29 de outubro de 2011 por
Publicidade

O que quero dizer com Não colha suas sementes? Algo tão simples como de fato não colher as sementes lançadas.

Vamos diretamente relatar um fato, o que vai explicar mais efetivamente o significado do título. Um amigo estava desejando fazer uma viagem. Desejou, se viu lá, pesquisou pela internet os lugares em Paris que visitaria. Pegou fotos e colocou na sua caixa de desejos no Vibreleve, comprou tudo o que queria para a viagem no Attraction. Fez muitos procedimentos que lhe colocaram em estreita proximidade com seu desejo. Até o passaporte ele renovou.

Chegando próximo do dia de suas férias, achou que nada estava acontecendo, perdeu sua fé. Seu dinheiro não era o bastante e algumas consultas que havia feito para organizar a viagem não lhe pareceram boas. A uma semana da data prevista para sair de férias e viajar, comprou um pacote para o Nordeste do Brasil. Muito bom pacote e com muitos passeios, mas não era Paris.

As vésperas de sua viagem, ele recebeu um e-mail com uma proposta de viagem a Paris que quase cabia em seu orçamento, mas já era tarde. Havia colocado seu dinheiro nessa outra viagem. Ficou ainda se consolando e se justificando, pois na verdade ficaria com dívidas se fosse à Paris.

O dinheiro de que dispunha não pagaria todas as despesas, ficaria algo pendente. Seria até suportável pelos seus ganhos, mas ficariam pendências.

Ao visitar os seus pais para um jantar antes de ir para o Nordeste, recebeu de presente um envelope “para suas férias”. E o que continha? O restante do que pagaria toda sua viagem a Paris não restando pendência alguma.

Mas ele iria para o nordeste na manhã seguinte. E foi, já estava tudo pago e acreditava ele não ter nenhuma possibilidade de desfazer a compra. E de fato não era Paris.

Entendeu? Este amigo fez justo o que o título aponta como incorreto: ele colheu as sementes lançadas a terra. Imagine o seguinte, Você quer ter uma árvore frondosa em seu jardim. Busca a semente da espécie que deseja, planta tal semente e espera. Mas como tudo na natureza, a semente leva tempo para se fazer em árvore, leva um tempo de maturação.

O mesmo tempo que o Universo leva para aprontar os preparativos para lhe oferecer seus desejos. Se após plantar a semente de tal árvore Você, por impaciência ou por não acreditar mais que ela vá de fato crescer, for até lá e tirar a semente da terra, terá desfeito a possibilidade de uma árvore. E isto é o que o amigo do relato fez com sua semente, ou melhor, com seu desejo.

Lançou todas as sementes, planejou, imaginou. Mas próximo de se realizar, perdeu sua fé. Colheu suas sementes. E seu desejo ficou impossibilitado. Muito embora todas as condições tenham lhe sido oferecidas a tempo.

Todos concorreram a tempo para sua realização, mas ele tinha impedido a sua realização.

Obs. Recebi este texto de minha amiga Patricia no Vibreleve.


  • Rafael Bailo

    Foi fédemais ou fédemenos?