Criando o mecanismo da manifestação dos meus desejos…

11 de abril de 2011 por
Publicidade

Existe um mecanismo especifico para que a manifestação permita que o invisível se torne visível, porque todo o desejo ao ser pensado, já existe no invisível, esperando apenas eu, ser físico, me encontre no meu ponto de poder, para que eu mesmo possa permitir que isso se tornar totalmente visível pra mim.

A idéia da manifestação é uma questão de intenção, concentração ou foco no que se quer, porem existe também o lado oposto que é permitir, deixar isso ir, para de pensar nisso e relaxar e isso tem que ser trabalhado junto, um não funciona sem o outro.

Quando eu tenho um desejo ou uma preferência por uma manifestação, isso deve ser uma real representação da minha paixão por isso, e isso deve se tornar o meu mundo naquele exato momento, a minha intenção e o meu foco, e de certo modo, a concentração já está lá, isto se, isso realmente represente a minha paixão, pois quando algo representa realmente a minha paixão, eu me foco automaticamente, eu me intenciono e concentro automaticamente toda a minha atenção naquela idéia, porque é isso que a paixão faz acontecer.

Se eu me apaixono por algo, eu não tenho outra escolha, não existe outra consideração, e então o próximo passo é abandonar absoluta e completamente isso, esquecer isso, parar de me preocupar com isso, deixar ir, entregar isso totalmente para o meu eu interior, meu eu superior que tudo sabe, e deixá-lo fazer a sua parte desta equação da manifestação.

A realidade física pode até parecer a principio complicada ou extremamente complexa, porem, de certo modo, ela é construída a partir de princípios muito simples, e não se precisa fazer muito para fazer as coisas acontecerem de verdade, e que a minha mente física não foi projetada para entender como as coisas vão funcionar, como as coisas irão acontecer, como vai se manifestar.

O “como” é esfera única e exclusiva da minha mente superior, a minha mente física não tem a mínima capacidade e nem mesmo a potencialidade de sequer poder entender o que não foi projetado para ela entender, que é o como as coisas irão acontecer.

Tudo o que a minha mente física pode fazer, é ligar com o meu desejo e a minha paixão, a minha mente superior, e deixá-la se encarregar do “como” fazer as coisas que são necessárias para causar a sincronicidade que precisa estar na minha vida, e fazer com que os downloads de inspiração possam então vir pra minha mente física e assim eu poder permitir que o invisível se torne visível e então permitir que a manifestação aconteça.

Tudo que eu preciso fazer é dar um tempo, nunca superior a 15 minutos para criar o ápice da imaginação, visualização da forma que eu mesmo desejar fazer com aquela intenção, concentração e foco, e então, a partir dai, absolutamente deixar tudo ir, deixar a idéia fluir.

Quando achamos difícil deixar ir, é porque certas crenças negativas estão bloqueando, mais isso é muito importante no processo, porque sem o lado do abandonar, relaxar, eu não tenho o todo.

Porque abandonar significa que eu realmente sei, que a minha mente superior está fazendo a parte dela, e eu posso relaxar a minha mente física, posso me relaxar profundamente, porque minha mente física não precisa fazer mais nada, além de não ser necessário, ela realmente não pode fazer mais nada.

Só quando eu realmente sei disso, então, posso permitir que minha mente física abandone isso sabendo que tudo está bem, tudo está em boas mãos, e então eu poder continuar o meu dia a dia, dando o meu foco não dividido à próxima coisa mais entusiasmante que eu seja capaz de achar ou fazer.

Ao mesmo tempo eu preciso estar completamente certo sobre a minha motivação para garantir que aquilo que eu estou agora focado, ao que eu estou agora me entregando é a representação máxima da minha verdadeira paixão, ao invés de ser algo que está apenas rotulado de maneira para agir como um empecilho para o que a minha verdadeira paixão possa ser.

É preciso estar muito atento sobre as crenças as quais estou lidando, porque às vezes eu mesmo posso me enganar e me boicotar através dos sistemas de crenças negativas, que fazem eu pensar que estou agindo no meu entusiasmo, quando na verdade estou agindo na minha ansiedade, escondendo isso porque estou com medo de olhar aquilo que realmente mais me entusiasma, devido as crenças negativas as quais ainda estou preso.

Limpar meu mecanismo motivacional e descobrir quais crenças eu estou atrelado é fundamental, é o primeiro passo exigido para eu poder usar a ferramenta da manifestação de modo claro, preciso e conciso.

Uma vez que minha motivação esteja bem clara, eu saberei realmente se estou focado naquilo que realmente represente a minha paixão e então só assim verei como este mecanismo funciona de verdade, muito bem e muito forte, com muito mais frequência e muito mais rápido.

Eu não posso de modo algum voltar a me preocupar, seja com o tempo que vai levar, com o como isso vai vir, porque se o fizer, estarei novamente colocando condições e não estarei abandonando verdadeiramente, e fazendo isso eu não estarei deixando minha mente superior fazer a parte dela, estarei na verdade bloqueando todo o processo, ao manter de certo modo o controle, ou tentando manter o controle da situação no reino físico e o domínio físico não foi projetado para isso.

A idéia é permitir o meu ser interior e o meu eu físico, juntos, agora completos, participar da idéia da criação da minha realidade física.

Eu também já achei que existia uma separação entre meu eu físico e meu eu espiritual, doce engano, somos um, para me mover como uma pessoa completa nessa realidade física eu preciso me mover pra frente e para trás, preciso fazer isso em conjunto, preciso de uma parceria com minha mente física e minha mente superior, tudo para que eu possa funcionar realmente como uma pessoa completa.

Eu preciso usar ambas as capacidades, todos os componentes e da forma exata em que eles foram projetados para serem usados, porque só assim posso permitir a manifestação da criação da minha realidade possa funcionar alinhada com a fonte do Bem Estar, sem nenhum tipo de esforço, com a idéia da minha vibração como um ser completo, poderoso, capaz de ser, ter ou fazer tudo que eu desejar.

Porque quando eu desejo algo, dou meu foco, me concentro na paixão e no entusiasmo, só por isso, eu aumento minha freqüência, eu expando as freqüências a minha volta e crio o meu vórtice, e então, minha energia se expande e quando eu abandono tudo dentro do meu vórtice, eu sou jogado para fora do próprio vórtice trazendo junto a energia que cria mundos, e o meu eu completo se expande de uma proporção tão absurda que neste momento eu mesmo contenho todas as formas possíveis e as melhores que poderiam ocorrer de manifestação neste exato momento expandindo minha rede de probabilidades fazendo a Lei da Atração reunir todos os recursos do Universo para a manifestação e então eu volto para a minha realidade imediata trazendo tudo para minha consciência física, aqui e agora!

Manifestando, materializando cada desejo.


  • http://www.leidaatracaoresultadospraticos.blogspot.com Wagner Woelke

    Caro Eduardo Billy, parabéns novamente! Seus artigos são muito elucidativos. Tomei a liberdade de transcrever este no blog http://www.leidaatracaoresultadospraticos.blogspot.com , mencionando a fonte.

    Abraços

    Wagner Woelke

  • Patricia

    Quando você diz que devo abandonar, isso quer dizer que não devo pensar no meu desejo?
    Eu entendi da seguinte forma: quando eu eativer certa que meu desejo já se manifestou, quando acreditar que realmente aconteceu, devo deixa-lo, para que meu eu interior faça acontecer, mas posso pensar nele como realizado, concretizado ou não?

  • Caio

    Eu venho pensando em algo semelhante e o que me travava até então a parte de tentar controlar, e o tempo todo. Reparei que dessa forma os momentos de fluidez eram raros, e isso deixava claro que havia algo de errado. Tive uma conclusão semelhante à sua mas não tinha certeza até ler o que tinha pensado :) . Agora tem uma coisa q ainda me incomoda um pouco, é essa parte de fluir e confiar que é importantíssima e te leva à manifestação o mais rápido possível, mas, ela pode ser uma faca de dois gumes se você não se atentar e é aí que entra a organização como você disse, que é deixar bem claro o que você quer e se ligar a isso da maneira mais intensa possível.

    Me corrija se estiver errado, quando tudo flui isso significa que você está sendo espontâneo, e é sendo espontâneo que você mostra tanto o seu melhor lado quanto o pior, não concorda? É essa a idéia que tenho e por isso a tentativa de controlar constantemente…as vezes me encontro num paradoxo em que eu só consigo o que quero( potência máxima) , aceitando o que eu não quero( parte ruim da espontaneidade) , portanto, querendo o que eu não quero( ser espontâneo) para poder conseguir o que eu quero( potência máxima).

    Espero não ter contaminado você com essa complicação. Já basta eu kkkkkk