Porque eu larguei o Budismo?

27 de março de 2011 por
Publicidade

Porque você largou o Budismo?

Muita gente me faz essa mesma pergunta até hoje.

Eu queria encontrar a minha própria filosofia de vida, e que fosse bem mais fácil, para então eu poder através do meu simples exemplo, poder fazer mais e mais pessoas desejarem também ser realmente livres, felizes e prósperas de verdade em todos os sentidos.

E o que eu senti ao rever anos e anos de Budismo é que a organização BSGI estava crescendo, mas, as pessoas estavam na mesma vivencia de desejar e não realizar a sua tão desejada revolução humana, que era o seu objetivo original.

Tenho amigos que tem um conhecimento enorme sobre as escrituras budistas, mas, sua vida é a mesma que eu conheci há trinta anos atrás, ele tem um cargo importante na organização, mas, moram nas suas casas velhas, a maioria ainda alugada, continuam desejando uma casa nova, como eu sei? Eu percebia nos olhos deles quando eles se emocionavam em ver a minha casa nova e eu via nos seus olhos um pedido, um desejo, eles apreciavam, eles elogiavam tanto que até eu mesmo ficava sem graça, mas, saiam dali já pensando apenas no como, onde ou no porque que apenas eu consegui.

Eles vibravam alguns minutos o seu desejo e voltavam a apenas pensar na falta do seu desejo, em como conseguir aquilo também.

Eles continuam a fazer o seu gongyo da manhã e a noite, fazem mais uma hora de Daimoku, recitam um mantra por horas para a realização de seus objetivos, depois continuam o resto do dia se sentindo mal em não ter o que desejam.

Eles dizem que o Gohonzon verdadeiro é o que está dentro de cada ser humano, e por isso só podemos dar a ele o melhor, constroem com suas contribuições financeiras Centro Culturais maravilhosos, coisa de primeiro mundo, mas, a sua casa continua a mesma, sua vida continua na mesma, você só vê o brilho nos seus olhos ao estarem no Centro Cultural ou ao focarem num desejo realizado de uma outra pessoa.

Saem dali na mesma luta diária, e dizem que gostam de lutar, e hoje eu sei que o esforço só é preciso apenas quando estamos encontrando resistências ao que nos queremos de verdade, e isso nunca me leva a uma realização.


  • jhoannis

    amigo eu tambem participava da SGI até conhecer outras tradições budistas e perceber que o pessoal da SGI tem uma visão equivocada do budismo. Ainda sigo o budismo, estudando outros sutras vindos estabelecidos pelo sakyamuni o BUda e não os que Daisaku Ikeda e Nichiren Daishoni estabeleceram.

  • Ramon

    Também sigo outra tradição que para mim tem sido muito positiva e transformadora. É a Nova tradição Kadampa. Inicialmente procurei outras mas me identifiquei melhor com a Kadampa que me pareceu trilhar um caminho verdadeiro. Felicidades!

  • Fabiano

    Me libertei ontem, e realmente me sinto mais leve, religião de nenhum tipo nunca mais.

  • Luiz Fernando Rodrigues

    Olá. Sou budista e diria pra vc que o BSGI não representa o budismo de vdd, tendo largado essa organização pode ser até que vc se torne budista mesmo. Abraços

  • Cahenbalis Cahenbalis

    Oi tive curiosidade em estudar o budismo , tive oportunidade de conhecer algumas ramificações do budismo . Depois de ser apresentado e estudado vi que algumas das comunidades não são unidas umas com as outras, comunidade tal é a melhor, comunidade ” x” é o verdadeiro segmento budista , comunidade ” y ” não possui o verdadeiro Gohonzon . Vi que muitos falavam de se tornar iluminados como pessoa , que esse estado de vida é único . É necessario realizar o gongyo e daimoko par que assim a Lei se propague e que tbm era preciso fazer o shakubuku sempre . E ao realizar o gonjukai vc promete se libertar de costumes de outras religiões pois é considerados como herege assim como qualquer religião que possui seus dogmas ( aos quais sabemos que foram criados pelo homem) e assim constitui sua lei. E mais ainda em saber que se tal seguidor do budismo utilizar da pratica errada é estar cometendo calúnia a Lei ,é ingerir simultaneamente o veneno. Mas o que observei em certas pessoas que a felicidade de muitas estavam nos bens materiais e, em tantos estudos não vi ninguém pronunciar a palavra ALTRUÍSMO , visto que muitos diziam que o mundo precisava de oração de muito daimoko , até concordo que esse mundo de hoje precise de muita oração seja ela de qualquer maneira , mas não acredito que muitas pessoas que estam nas ruas com frio , fome e sede , que somente o ato de orar vai ajudá-las a sanar essas dores ( aos quais no budismos chamam de carma) , não consigo entender como uma filosofia que prega a iluminação do ser , nõ propague tbm a CARIDADE . Acho que muitas sociedades aplicam o fanatismo e muitos o seguem sem menos dar conta . Existe um livro maravilhoso que explica tudo isso que se chama
    PORTÕES DA PRÁTICA BUDISTA . Agora por ser simpatizante da filosofia hoje decidi serguir da maneira que acho cabível pois sei que muitas das filosofias e religiões foram mudadas conforme a vontade do homem. E creio que se um principe como Sidarta Gautama que largou tudo , para conhecar as dores vividas no mudo , tenho certeza que sua pratica tbm foi muito mais que a caridade entre o próximo.