O que eu vim fazer aqui neste planeta Terra?

27 de março de 2011 por
Publicidade

O que realmente eu vim fazer aqui?

Eu não vim para este tempo/espaço físico para provar nada a ninguém, nem provar seu valor ou deixar a minha marca. Eu vim por causa da absoluta exuberância que é a vida. “Vim para está experiência física coletar dados do meu tempo e espaço.

Então vou me permitir ser orientado apenas pelo meu Eu interior. Vou procurar por coisas para apreciar e que elas me façam vibrar em harmonia com minha perspectiva maior. E ao eu atingir esta iluminação, ou visão clara, serei um funil que permite vir, para este tempo/espaço, a pura e positiva energia que cria mundos.

A base da minha vida é liberdade.
O objetivo da minha vida é felicidade.
O resultado da minha vida é a expansão.


  • Paulo Luiz Mendonça.

    EM BUSCA DA FELICIDADE.

    Os seres humanos, em toda sua historia, procuraram incansavelmente, uma maneira de ter mais conforto, mais paz, com isso ter uma vida mais cheia de felicidade. Esta tranqüilidade seria principalmente ter mais horas de descanso, mais tempo para desfrutar das coisas boas do seu lar, curtir mais intensamente sua esposa, conviverem mais com seus filhos, dando a eles mais atenção e principalmente uma melhor educação.
    Toda a luta por estes princípios foi destruída pela mídia. A partir do surgimento deste nefasto sistema de indução das nossas mente, que é feita com técnicas especiais, e nos deixam á mercê deste sistema. Não temos como evitar, todos nos somos atingidos, com mais ou menos intensidade. Alem de nos induzir ao consumismo, a mídia também deturpou nossa moral, nossos costumes os quais eram os nossos maiores e mais importantes bens.
    Hoje, os seres humanos estão todos mergulhados no turbilhão do consumismo desenfreado. Para satisfazer este consumismo, todos estão em uma grande disputa, disputa esta de fazer inveja aos mais renomados gladiadores romano. Com esta nova modalidade de vida, ninguém mais tem tranqüilidade, até as crianças sofreram modificações. Elas deixaram de serem crianças, passaram também a entrar na disputa desenfreada imposta pela mídia. Uma criança hoje, de inicio vai para a escola com dois ou três anos, penso que isso é muito prematuro, o certo seria primeiro ser criança, desfrutar desta fase maravilhosa. Participar de brincadeiras infantis, enfim, ser apenas crianças pelo menos até os sete anos. A partir dos sete anos seria o momento adequado para iniciar seus estudos.
    Com esta desenfreada disputa imposta pela mídia, as crianças iniciam Precocemente seus estudos, alem do estudo chamado hoje de fundamental, há também cursos de inglês, computação, música, balé futebol, judô e muitos outros cursos. As crianças passam a ter uma vida agitadíssima. Os pais gostam muito desta situação porque se livram dos filhos, passando ate três ou quatro dias sem velos. Os pais também por sua vez, mergulham de cabeça na disputa para ganhar mais, e mais dinheiro, para poder adquirir tudo que a mídia os induz a comprar. Este consumismo irracional levou as pessoas a não ter mais paz, a não ter mais tempo para a esposa ou para os filhos. A mentalidade atual é de disputa, se seu vizinho tem uma casa bonita, você tem que ter também, se seu vizinho tem um carro do ano você tem que ter igual, ou de preferência melhor que o dele. Outra coisa importante é que a tecnologia continua criando novas coisas para serem consumidas, há sempre novidade no mercado. Desta maneira, a coisa vai degringolando para uma situação que não podemos prever onde irá parar. Eu pergunto onde esta a felicidade tão almejada, onde esta a paz, onde esta a tranqüilidade? Tudo isto foi jogado no lixo. Á ordem agora é trabalhar igual um burro de carga, só para satisfazer o consumismo imposto pela mídia.
    Façam uma reflexão sobre isso, reflita, faça um exame de consciência, você descobrirá que o verdadeiro caminho não é este. Não pensem que vou dizer que o caminho bom é aquele através das religiões, não é nada disso. O importante na vida é ter paz. Riqueza conseguida através de uma luta desenfreada por toda a vida não da paz a ninguém. No fim da vida você ira notar que foi apenas um joguete nas mãos da mídia.

    Esta crônica foi extraída do livro, Crônicas, indagações e teorias. Autor Paulo Luiz Mendonça.
    http://pauloluizmendonca.judblog.com

    Nota, se tiverem interessados em crônicas combatendo políticos corruptos e religiões fajutas, procurem na Google e só digitar Paulo Luiz Mendonça, tem mais de 100 trabalhos meus.

  • Paulo Luiz Mendonça.

    Ser humano, uma barata tonta no planeta Terra.

    A maioria dos seres humanos considera-se feliz da vida por estarem vivendo neste planeta misterioso, mas na verdade estamos sendo é manipulados por algo misterioso, o qual não sabemos onde se encontra e nem como ele é. O Deus pregado pelas religiões está provado que não é o manipulador, pois ele se existir não interfere em nada, é certo que ele nem ajuda nem atrapalha, se alguém duvida é só observar as coisas horríveis que acontece neste planeta.
    Quando analisamos o que fazemos aqui, chegamos a seguinte conclusão, estamos aqui apenas e tão somente para dar continuidade a vida. O nosso manipulador desconhecido usa o sexo como artifício para nós não interrompermos a continuidade da espécie, todos sabemos a força que tem a atração sexual, ela nos arrasta, nos manipula muitas vezes nos enlouquece e muitas vezes pode até nos arrastar para o crime de tão intensa que ela se apresenta. Estamos aqui com uma só função, transportar genes de geração em geração, mas junto a isso nosso manipulador nos impingiu algo chamado ilusão, a qual nos leva a sentir-se muito feliz. Esta falsa felicidade nos impulsiona a construir grandes projetos que servirão para as próximas gerações. Porque digo ilusão, porque nossa vida parece longa, mas na verdade é curtíssima, somos como uma vela que se acende, ficando com sua pequena chama ao sabor do vento, soprada ora para a esquerda ora para a direita, muitas vezes a chama é apagada por uma rajada de vento um pouco mais forte e a vida se extingue. A ilusão constrói em nossas mentes verdadeiras fantasias, as quais carregamos por toda a vida sem darmos conta da realidade. O mistério neste planeta continua intacto, mesmo os religiosos dizerem já ter encontrado a verdadeira explicação.

    Paulo Luiz Mendonça.

  • kenilson

    me ajuda ae agora que eu me descobri
    eu posso faser oque eu quiser?