Como educar uma criança no mundo atual repleto de mudanças?

27 de março de 2011 por
Publicidade

Eu devo somente amá-la, ou devo me preocupar com ela?

Você não pode apreciar alguma coisa e evitá-la ao mesmo tempo. Amar é apreciar e preocupar-se é evitar dar seu amor de imediato, e em vez disso você mesmo está criando o que não deseja pra ela.

Nenhuma mãe ou pai jamais poderá amar seu filho e preocupar-se com ele ao mesmo tempo; são vibrações completamente contrárias.

Você quer orientá-lo ou controlá-lo?

Se tentar guiar seu filho ou filha de qualquer outra forma que não seja pelo seu próprio exemplo, você cai sempre na categoria do controle.

Se você diz: “É isto o que eu descobri, e é bom para mim, experimente se você quiser.” Isto é sim é orientar.

Agora se você diz: “É isto o que eu vivi e descobri, e o que é bom para mim, tem que ser bom pra você e se você não seguir vai ter muitos problemas”, isto é um controle total e brutal.

Decisões pelos filhos

Nos, os pais, nunca queremos que nossos filhos tomem decisões erradas, que sofram com a vida e então a maioria dos pais, tomam as decisões pelos filhos. E então os filhos se tornam completamente dependentes, e na verdade, nenhum de nos gostamos disto, e logo a situação se torna um tema de muitas culpas para ambas as partes.

Se eu estiver sempre animando os meus filhos a fazerem tudo que eles podem e querem fazer sem estar reprimindo o entusiasmo natural que existe neles, de modo que possam brilhar, prosperar e serem capazes de mostrar para mim e a si como eles próprios são capazes de se adaptarem à cada experiência física, então, todos nós ganhamos.

Encorajando meus filhos

Se eu encorajar os meus filhos através do meu exemplo de vida a ficarem conectados à Fonte de Energia do Bem Estar, eles permanecerão com a mente limpa; eles permanecerão otimistas; eles permanecerão entusiasmados. Eles permanecerão equilibrados; eles permanecerão flexíveis. Eles permanecerão em estado de graça. Eles permanecerão em estado de Bem Estar.

E eles farão escolhas realmente maravilhosas.

Eu os trato como se eles soubessem de tudo. Eu estimulo a sua habilidade nata de escolher, eu confie que, com o tempo, eles irão aprender como escolher cada vez melhor.

Eu os ensino, através da claridade do meu próprio exemplo, isto significa que eu jamais posso ensiná-los qualquer coisa, a menor coisa que seja, a menos que eu mesmo esteja conectado com a Fonte do Bem Estar.

Eu dou sempre a minha intenção dominante para com eles; de que quando eu estiver me sentindo no meu melhor, eu me aproximo e vibro com eles e sempre que não me sinta muito bem, ao menor desconforto, eu me distancio deles imediatamente.

Quando eles me fazem perguntas, por mais cabeludas que forem, eu os aplaudo, a cada uma delas, e se eu não souber a resposta, mesmo assim, eu vibro com as suas perguntas. E os deixo saberem logo cedo, desde pequenininhos que o conhecimento que eles buscam, e o bem que é natural a eles, virá infalivelmente de todos os lugares, e não apenas de mim.

Eu os encorajo a serem independentes de mim tão cedo quanto possível, de modo que eles possam descobrir a emoção de criar por si próprios.

Jamais irá lhes faltar palavras encorajadoras. Se eu tiver algum momento de dissabor com eles, engulo. Não falo sobre isto. Eu deixo que o desejo nascido deste dissabor, fique em minha mente à noite e vou dormir esperando acordar lembrando-me do desejo de estar feliz e em harmonia com eles.

Então, eu desenvolvo este desejo até que eu consiga visualizar um quadro perfeito do que eu sei que eles realmente desejam de verdade. Faço isto com relação a qualquer assunto. E, uma vez que eu tenha me familiarizado com este desejo, só então eu começo a me expressar pra eles.

Quando converso com eles, sempre falo o que eu sinto. Se não me sinto bem, não converso. Se eu sempre falo o que sinto e sempre converso apenas quando estou me sentindo bem, estarei abrindo um vórtice que me conecta com a Energia do Bem Estar e sempre jorra felicidade no nosso relacionamento.

Se eles, à medida que crescem, fizerem algo que me desagrada, e eu sentir que é minha tarefa corrigi-los, e no ato de eu só tentar fazer isto, com certeza sentirei uma poderosa emoção negativa em mim mesmo, porque eu sei que neste exato momento em que eu estou tentando ensinar meus filhos na vibração de falta, o meu Eu Interior não estará ali comigo. Eu aprendi a confiar no meu ‘sentir’ e só falar com meus filhos somente quando eu me sentir conectado a fonte do Bem Estar.

Já existem bastantes contrastes para eles lá fora, pra que eu ser mais um?

Eu os amo muito e quero de coração sempre lhes mostrar como é estar com uma pessoa que está, na maior parte do tempo, conectada ao âmago da Energia que cria mundos. Estou lhes dando um exemplo de quão bem o Universo responde a alguém que está vibratoriamente em harmonia com a Fonte do Bem estar.

Nunca foi necessário minha proteção
Nunca foi meu trabalho protegê-los ou preveni-los de alguma coisa, porque não há nada do que ser protegido a menos que eu mesmo torne aquilo parte da consciência deles. À medida que eles crescerem e começarem a interagir com os outros, haverá muita gente para passar esta informação para eles, e quando isto começar a acontecer, não procurei evitar. Nunca acharei que a conexão deles é frágil. Não é. Eles podem retornar à sua própria conexão com a fonte facilmente.

Digo sempre a eles que a conexão que eles estão gozando plenamente agora, e que eu também estou aprendendo ou reaprendendo e vivendo na maior parte do tempo, não é algo frágil. E que ninguém precisa proteger ninguém de nada. Basta conectar-se feliz a fonte e assim permanecer.

Uma coisa que é muito bom sempre se lembrar, e que cada criança, cada filho meu se beneficia muito mais do meu horário em período integral, onde existe todo tipo de coisas para eu mesmo colocar a minha atenção, requisitando a Energia através de mim mesmo, do que se eu tivesse longas tardes com nada para ocupar a mente e apenas mimar e paparicar meus filhos e a mim mesmo, porque eles se beneficiam muito mais da Energia que flui por de mim, é a minha felicidade o que é mais importante pra eles.

Por isso, quanto mais ocupado eu sou, não importa com o que seja, pode ser com a minha praia, com a minha cerveja gelada, com a minha vigem a Manaus, com meu carro novo, com meu mais novo desejo, quanto mais coisas eu tenha para pensar, mais decisões eu tenho para tomar e a cada dia mais Força Vital flui por mim e assim eu contribuo com a expansão de todo o universo.