Um vôo solitário

12 de outubro de 2010 por
Publicidade

Quando sonhamos com algo grande, esse vôo às vezes é um vôo muito solitário, vou descrever um exemplo bem simples de uma pessoa que tem uma vida humilde, ganha pouco, mas, de uma hora para outra descobre que pode sonhar grande, e então decide sonhar com algo realmente grande pra ela, vamos dizer que ela mora no Ibura, um bairro pobre do Recife e decidiu desejar um apartamento em Boa Viagem de frente pro mar, e se ela revela esse desejo para alguém de seu convívio, para algumas pessoas que moram em suas casinhas pequeninas lá no Ibura 4. imediatamente todos vão chamá-la de louca, de uma pessoa fora da realidade, de sonhadora, alguns de um aloprada, a maioria vai tentar tirar isso da cabeça dela, vão dizer pra ela; bota os seus pés no chão criatura, isso não te pertence, e por ai vai.

Infelizmente, ela, essa pessoa pode até conhecer alguém que já tenha um apartamento em Boa Viagem, mas é praticamente impossível ter acesso a essa pessoa para poder falar ou trocar idéias sobre seus sonhos, isso por várias razões, a principal é que quem já está morando ali onde ele deseja, já tem outros sonhos maiores, está sonhando em passar as férias na Europa, mas, se ela tivesse condições de dialogar com alguém que já mora em Boa Viagem, com certeza muitos, não todos, lhe diriam que é sim possível ele vir a realizar esse desejo de morar em Boa Viagem, e dariam total apoio mostrando fatos de pessoas que saíram do nada e conseguiram coisas até maiores que isso.

Então se o cara tem realmente vontade de realizar seu desejo terá de fazer essa viagem solo, terá de ficar feliz sozinho, muitas e muitas vezes, imaginando seu apartamento, decorando seu apto mentalmente, sentindo uma felicidade enorme em receber visitas imaginárias a principio até poder finalmente materializar esse desejo.

Quando estamos nesse redemoinho de emoções positivas, vivenciamos o desejo, ele já é nosso, e temos de ficar focado na felicidade que isso trás para não sofrermos ou ficarmos doentes de fato na vida real, isso mesmo, sentir isso fisicamente, isso porque é impossível se tornar uma coisa e não viver essa coisa, é como se ter muito dinheiro e perder tudo de uma só vez e não conseguir se reerguer, ninguém que já teve muito dinheiro consegue viver bem, feliz e realizado com pouco dinheiro, isso desafia o fluxo de Bem Estar que é feito de liberdade, felicidade e expansão.

Sem a expansão individual não existiria a expansão do Universo, somos nos realmente, que expandimos tudo, nos tornando emocionalmente o que desejamos fisicamente ao encontrar um contraste nessa vida, e é sempre bom lembrar que para quem não tem nada, qualquer coisa a mais é muito bom, mas para quem já teve muito, só mais do que isso pode lhe satisfazer, fora disso é pura ilusão, é pura resistência ao seu próprio Bem Estar.