Arquivo de setembro de 2010

Será que você está preparado para o mundo que vem ai e agora?

- sexta-feira, 17 de setembro de 2010

 

Antes os nossos pais, tentavam nos dar regras pra tudo de acordo com o que a sociedade aceitou, acordou para as suas vidas como base para eles criarem seres que fossem mão de obra barata para suas criações, o cara tinha que estudar para trabalhar no emprego que a sociedade produzia pra ele, as crianças não podiam sonhar em ser um skatista famoso, um blogueiro de sucesso,  nada a não ser algo já estipulado por eles, lembro que ser jogador de futebol, era quase um crime, ser artista nem se fala, hoje a maioria dos pais desejam muito ver seu filho como jogador de qualquer timinho merreca e sua filha na capa da Playboy ou em um programa tipo BBB de preferência, já que a grana vem mais rápido, mas, isso é só a ponta do Iceberg.

Hoje as crianças geração Net, já tem sonhos mais doidos, mais ousados, tem garotos de 16 anos realizando coisas enormes, sonhos de 150 milhões de libras, isso, já com seu primeiro milhão no bolso, muitos pais se quiserem muito também entrar nessa nova era, realizar esse tipo de desejo, encontrarão em suas crenças antigas coisas que já não os permite nem enxergar sequer mais essa possibilidade, sua lógica é restrita ao que eles vêem observando a anos.

Mas, para essa nova geração Net, o Universo não é o limite, veremos empresas mundiais sendo criadas por adolescentes que já estão co-criando um mundo todo novo, completamente fora dos padrões de tudo que hoje existe, porque na internet a verdade sempre aparece, porque quem procura sempre acha o que procura, e na internet, o pai ou a mãe já não pode mais inibir ou proibir ele receber essa informação, as religiões perderão sua força em passar os dogmas para as futuras gerações, os professores já não saberão como responder a tantas perguntas e a tantas novidades, hoje a maioria dos teachers do próprio EUA, não conseguem acompanhar e nem sabem usar essa tecnologia em proveito próprio, quem dirá os professores daqui para ensinar essa garotada que já nasceu pendurada no notebook, e que agora tem o novo iPad.

 E não para ai, elas nem se empolgam mais, amanhã tem mais lançamentos, hoje, os alunos mostram aos professores de hoje coisas na internet que eles ficam de boca aberta, que para esses pequenos criadores, já não é mais novidade, eles já nasceram Wiki.

Hoje o Edir Macedo está feliz em passar a poderosa rede Globo no IBOPE, mas, a Globo não está preocupada com isso, sua preocupação é com a queda de audiência em massa, todas as outras emissoras não estão crescendo em audiência, todas estão caindo muito rápido nos seus índices e as empresas que pagam fortunas em publicidade estão vendo isso.

Jornais tradicionais como o Jornal do Brasil já pararam de circular fisicamente pelas bancas, a garotada já não quer ver o que uma meia dúzia de metidos a besta que se acham muito por serem ainda “BOZÒS”, para quem não lembra, Bozó era uma personagem do Chico Anizio, que trabalhava na Globo como porteiro e usava o crachá para se dar bem com todo mundo que babava pela Globo.

 

Hoje os Bozós já não ditam mais sobre o que eles devem querem ver, eles já estão produzindo o que querem ver na internet, são milhares de vídeos novos todos os dias no Youtube, que não para de crescer, a própria Google está entrando nesse mundo novo com a Google TV, a também Apple vai tentar com a sua nova TV, onde os jovens vão produzir o que eles mesmo vão desejar ver, o mundo já não é mais o mesmo a muito tempo e poucas pessoas perceberam isso.

Desejo Agora!

- quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Para que possamos explorar novas possibilidades, ver desejos realizados sem tempo de espera é que preciso que nos convençamos de que nossos desejos são reais, pois mais estapafúrdios, impossíveis e mirabolantes que nossa mente, que nosso lado racional possa julgar.

Nossa face racional é extremamente perigosa e castradora. É preciso saber lidar cuidadosamente com ela.

Um criador intencional faz com que seu desejo aconteça aqui e agora. E começa fazendo isso em seu íntimo.

Um criador intencional NÃO assume posturas tais como:

“-O que eu tanto desejo está a caminho.” (a caminho de que??? Da onde???)

“-Puxa! Seria maravilhoso seu eu pudesse…..!” (se eu pudesse??? Então não vai poder jamais!)

“-Se eu meditar muito, visualizar  bastante e rezar outro tanto, um dia chego lá!” (medite e visualize no alto do Tibet se quiser… não chegará lá jamais)

Um criador intencional  consegue sentir agora com tal intensidade aquilo que deseja que perde até mesmo noção de passado, presente e futuro. O desejo é sentido realizado como presença real, mesmo que ainda não manifestado fisicamente. A manifestação física não é condição para que eu me sinta bem JÁ.

Se eu não conseguir sentir meu desejo realizado dentro de mim JÁ, nada feito!

Aliás, um criador deliberado nem sequer  nota que ainda não rolou a manifestação. Por este motivo é que quando a manifestação ocorre, sua reação não é de espanto, não é de surpresa… Sua reação é do tipo: “Ah…ta aí…eu já sabia…. sinto muito, mas você não é mais novidade pra mim. Já desfruto de você dentro de mim a tanto tempo, que já não é mais novidade.”

Estar PLENO DE SI no ato da criação significa tudo! É ter a capacidade de dar gargalhadas de euforia ou de derramar lágrimas de alegria em ATITUDE DE TOTAL AGRADECIMENTO PELA CHEGADA DE ALGO QUE FISICAMENTE AINDA NÃO SURGIU NA MINHA FRENTE.

Temos a capacidade de ser PLENOS EM NÓS MESMOS. Temos a capacidade de ser INTEIROS EM NÓS MESMOS. A manifestação é mero detalhe.

Sabemos que a relação de intimidade com nosso Ser Interior, com nossa Fonte, com nosso Deus é fundamental. A verdadeira religião está gravada em nosso íntimo, e qualquer sentimento de alegria ou felicidade que possamos ter apenas imita a postura de Deus. Sabemos que onde estiver nossa Alma, pro lado que estiverem focados nossos sentimentos, exatamente pra lá estará correndo nosso processo de criação.

Isso a que chamam de Deus não está aí para atender a pedidos nossos… se pensavam assim, esqueçam! Essa força estupenda vai muito além e faz muito melhor do que ouvir pedidos e atende-los: compartilha plenamente conosco cada realização, cada manifestação.

A forma como encaramos a vida, o jeito com que vamos sentindo e nos emocionando diante dos contrastes, determinará em cada mínimo detalhe a forma como a vida e o mundo se apresentará diante de nós.

Sabendo que a força para criar está dentro de nós, reconhecemos que nada do lado de fora de nós pode ser gerado ou criado sem que tenhamos sido os propulsores de todas as realidades.

Realizando os desejos do dia a dia através da sua emoção

- quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Enquanto vivemos o nosso dia a dia, participamos de muitas atividades que fazem parte da nossa experiência de vida, o ideal é manter nossa sensibilidade sobre o que estamos a sentir momento a momento. É muito importante isso, muita gente nem se da conta que cria para si mesmo uma doença, justamente pelo resultado de não se estar alerta para as suas próprias emoções negativas.

 Ao vivenciar emoções positivas, sabemos que estamos criando o que desejamos. Mas, se você sentir emoção negativa como; medo, dúvida, ansiedade, estresse, raiva, culpa, solidão ou ciúme, pare imediatamente, no exato momento em que reconhecer isso que está acontecendo.

Pergunte-se que pensamento, palavra ou ação gerou essa emoção?

Pode ser coisa boba, como você viu um acidente de transito, ou uma briga qualquer.

 E, se você responder a essa pergunta no exato momento em que sente a emoção, rapidamente será capaz de identificar a sua origem, mas, se permanecer naquele ponto, a emoção negativa será intensificada.

Tão logo identifique o pensamento, palavra ou ação que gerou essa emoção negativa, pergunte-se imediatamente: “O que eu quero?” Faça uma pequena declaração positiva do que deseja. E, em seguida, vai reforçando essa conduta que o conduzirá de um estado negativo de pensamento e emoção para outro de pensamento e emoção positiva.

 Podemos chamar isso de construir uma ponte de onde você está, para onde deseja ir.

Importante! Não tente construir uma ponte muito longa, porque seu pensamento consciente resistirá a isso. Você já tem experiência de vida o suficiente para não acreditar que é realmente viável um grande salto. Mas, fazendo pequenos avanços, com pequenas declarações, uma depois da outra, você se verá chegando na posição positiva que quer chegar, e sentirá, ao mesmo tempo, uma pequena emoção positiva, um pequeno alivio e depois uma alegria.

Uma vez que você faça a transição de um pensamento/emoção negativo, para um
pensamento/emoção positivo, aí, sim, você estará realmente criando na direção do que você sempre desejou. Entende?

Aqui está um exemplo do processo de criar a ponte da qual falei.

 Você começa o seu dia escrevendo em paginas separadas aquelas intenções prioritárias que carrega neste exato momento, um saldo bancário melhor, uma viagem de final de ano e entre elas você incluiu a aquisição de um carro novo, um novo Uno amarelo. Você tratou o tema com uma abordagem bem específica.

Descreveu o carro, em detalhes, novo Uno Fiat, amarelo, bancos cinza, com frisos laterais pretos, retrovisores preto e amarelo, visualizou-se como proprietário dele, sentiu-se com força, vivenciando positivamente e teve emoção maravilhosa. E, enquanto você continua vivendo o seu dia normal e pensa sobre vários outros assuntos, seu novo Uno amarelo está a caminho, em sua direção, porque você colocou isso em movimento e nada fez para impedir que ele chegue até você.

Então, enquanto você está dirigindo, sem se fixar em algum tema particular, vê um novo Uno ou um Kia Soul que é muito parecido com o que deseja, passando bem pertinho de você. Ao olhar para ele, você se sente muito feliz, com um entusiasmo impressionante. Essa emoção positiva indica, claramente, que tudo está em harmonia com o que você deseja, ou seja, seu Uno novo amarelo.

Mas se você olha para o carro ao seu lado e sente uma depressão, tremendamente infeliz e com uma crescente ansiedade porque ainda não o tem, ou vivencia uma sensação ruim, aguçada de ciúme, porque o outro motorista tem o que você ainda não possui, então essa sua atual emoção é negativa e é uma indicação de que você está criando contra o seu próprio desejo. E exatamente porque experimenta e se permite sentir essas emoções negativas, você mesmo com isso vai afastando a possibilidade de você ter o carro amarelinho dos seus sonhos, em vez de atraí-lo.

Porque você é sensível à emoção negativa que sente, você agora está alerta de que está afastando seu novo Uno amarelo de você. Tem de parar com essa criação negativa, imediatamente, substituindo o negativo pelo positivo, mediante a construção da seguinte ponte: “Eu quero meu carro novo Uno amarelinho igual a esse. Ao fazer essa declaração de intenção, você coloca de novo a criação em movimento. Agora você tem apenas que permitir que isso ocorra, e vai acontecer.

Seu Sistema de Orientação te alertou que por um momento você estava afastando o carro de você mesmo, mas, você parou de pensar daquela maneira e agora o está atraindo com o seu desejo ainda mais forte. É um belo carro amarelo! Fico muito feliz quando penso que será meu. Circunstâncias e eventos fortuitos não podem evitar que eu o tenha. Somente meus pensamentos podem afastá-lo de mim. No entanto, agora sei que os meus pensamentos estão atraindo esse carro, e eu sei disso, porque estou sentindo muita emoção positiva.”

Quanto mais você praticar esse exercício, melhor ficará nisso.

Você logo perceberá que é capaz de responder com rapidez ao “sinal de alerta” da emoção negativa, bem antes de atrair uma série de outros pensamentos negativos.

Você afastará as experiências nefastas tão logo o processo seja realmente entendido, porque a maioria delas começa com um pequeno e subliminar pensamento negativo, acompanhado de uma emoção semelhante, e então, pela Lei da Atração, conduzem a algo muito maior e doloroso atraindo mais pensamentos iguais, pessoas, coisas e eventos que podem te deixar até doente de verdade.

É fundamental reconhecer quando você está indo em direção a um caminho negativo, principalmente nos estágios iniciais; portanto, altere o seu rumo, com uma deliberada decisão criativa na direção daquilo que você realmente quer.

E passe a desejar mais, permitir muito mais e realizar um mundão de desejos. Você merece! Sua familia mais ainda.

PALAVRAS REALMENTE NÃO ENSINAM.

- terça-feira, 14 de setembro de 2010

O verdadeiro conhecimento vem da experiência de vida e essa é a razão pela qual devemos estar constantemente engajados em experimentar de tudo, a começar criando pequenas coisas na nossa vida, como fazíamos quando éramos criança, desejávamos um doce e ele aparecia, desejávamos um brinquedo e ele vinha, desejávamos uma bicicleta e quanto maior fosse esse desejo, lembro de passar a noite sonhando acordado com a bike, mais rápido esse desejo vinha, meu pai podia estar duro, a minha mãe não trabalhava na época, ao contrario socava todo o dinheiro que sobrava na igreja e nas revistas, mas, eu desejava sim, nem ouvia minha mãe dizer que não tinha mais dinheiro, que tinha que viajar para um congresso, que se danasse o mundo e as religiões, eu queria fazer da minha vida, uma vida repleta de liberdade, felicidade e expansão, e lá estava minha bike, linda, podia durar só uma semana, que se dane o mundo, mas, eu desejei, permiti e recebi o que pedi. E isso sim é ser feliz.

 Botei cinco em cima dela e desci o morro a mil, caímos e nos arranhamos, a bike lá no fundo do quintal, toda amassada, mas, todos nós estávamos felizes, que experiência doida e fantástica!

 São os meus pensamentos e meus anseios que, movimentam a criação e o cumprimento de tudo o que eu desejo. Do mesmo modo que, meus pensamentos, ao considerar aquilo que não quero, movimentam toda a criação e o cumprimento de tudo o que eu não quero. O princípio é sempre o mesmo.

 Observe com atenção se os seus pensamentos caminham em direção ao que você quer ou ao que você não quer, na direção do que o excita e o agrada ou na que lhe desperta medo e desagrado.

 Todo pensamento tem poder criativo.

 Se você analisar a sua experiência de vida a partir desse novo prisma, desse novo ponto de vista, reconhecerá, imediatamente, como é que vivenciou ou ainda vivencia, ou seja, o que você trouxe para sua experiência de vida, pensamento por pensamento.

 Cada pensamento tem um poder inerente e todos brotam da sua mente, mesmo sem a presença de uma emoção significativa. Mas eles não são iguais no que se refere à habilidade criativa ou a velocidade com que algo desejado ou não se transforma em realidade. Há um fator diferencial importante nessa equação.

 Os pensamentos que você vivencia com grande emoção são sempre os mais poderosos: sejam positivos, na direção do que você deseja, e carregados de emoções positivas, sejam eles negativos, na direção do que você não deseja, portanto, cheios de emoções negativas.

 A força da emoção presente interfere na rapidez com que aquilo vai se concretizar.

 Resumindo o Processo Criativo: entenda que todo e qualquer pensamento cria, e quanto mais emoção estiver presente, mais rápida será a concretizarão do que foi idealizado.

 Quando você entender de verdade o que acabou de ler, ficará muito claro o que você atrai para sua própria vida.

 Nada melhor do que olhar para seu passado e lembrar o que criou para reconhecer, sem nenhuma exceção, que tudo teve origem nos seus pensamentos.

 Quando você está deliberadamente decidindo que quer alguma coisa e tem absoluta consciência disso, a criação ocorre em sua plena forma, mas quando você pensa no que não quer e permanece concentrado nisso, também cria, embora seja por omissão  no sentido exatamente oposto ao que realmente pretende ter.

 A maioria das pessoas no mundo, hoje, agora mesmo, estão criando mais por omissão, em vez de fazê-lo por intenção consciente e deliberada.

 É preciso estimular seus pensamentos, para que eles tenham um completo entendimento de como ocorre à criação. E quando todos entenderem bem isso, que a criação depende deles mesmos, terão mais possibilidade de controlar efetivamente suas vidas.

Como criar a prosperidade em sua vida…

- segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Tem muita gente que diz “Eu quero triplicar minha renda financeira” ou algo do gênero, e imediatamente pensa “Como eu posso fazer isso?”

O Processo Criativo é muito simples. Queira isso e permita, é só isso… Você vai querer e então permitá, e será… Agora há muitas coisas que você está desejando e é comum não haver muita supressão de desejos. Mais a parte “permissão” ainda é uma barreira para a maioria das pessoas e a arte da permissão inclui todas as suas crenças e seus hábitos. Se você não acredita que deve ou pode, então não terá. Entende? Você diz: “Eu quero um carro.”

Enquanto você não for absolutamente específico a respeito, talvez não fique muito entusiasmado. Ao compreender que a especificidade traz grande entusiasmo e motivação, perceberá o valor de ser específico.

Se você quer muito algo, isso virá a você rapidamente; mas, se você tiver muito medo de algo, isso também virá muito rapidamente. Então você dirá: “Eu quero um carro novo.” Ele está a caminho. Mas se você for mais específico e ficar mais entusiasmado, então chegará bem mais depressa.

Digamos que você esteja dirigindo pela rua. Você já fez a sua declaração nesse dia: “Eu quero uma carro novo, um Kia Soul vermelho; que seja deste ano, e todo completo quero todas essas coisas…” Então, você olha pela janela e o carro está bem ali! Que maravilha, vermelhinho, olhe!

Você diminui a marcha para poder ver o carro por mais tempo. E por quanto mais tempo você olha para ele, mais feliz você se sente, então você aumenta a velocidade, e olha pelo retrovisor, diminui a marcha e olha para o mesmo objeto de desejo por trás… E você diz: “Que beleza de carro!

Eu nunca tinha visto ele em movimento. Posso até sentir o cheirinho de novo dele! Posso me sentir nele! Dirigindo ele. Eu o terei. E ele está a caminho!” E como você está sentindo essa emoção positiva, o objeto virá a você rapidamente.

Mas, se ao contrário, você olha, vê e fica chateado porque o deseja e ainda não tem,
então você o está afastando de você mesmo. Do mesmo modo, se disser palavras como: “Provavelmente foi o pai que comprou para ele. Ou deve ser de mais um político ladrão. E eu tenho de suar a camisa pra comprar o meu!” Se a emoção que você sente ao ver o automóvel é mais negativa do que positiva, ou se não se sente bem em vez de ficar super satisfeito, também estará afastando o carro de você.

A maneira como você se sente ajuda a você saber de verdade se está trazendo ou perdendo a coisa. Se você não pode atingir o ponto de excitação, então é melhor não pensar a respeito, e sim voltar à sua perspectiva mais ampla: “Eu quero um carro novo.”

Freqüentemente, se você coloca barreiras nos pontos específicos de sua criação, você a anula, você aborta mesmo sendo homem, Veja por quê: Quando você está nos pontos específicos, você usa o seu mecanismo lógico, e sua lógica pode oferecer apenas o que ela conhece por meio de sua experiência.

Assim, se você nunca teve esse veículo maravilhoso como esse Kia, e se permanecer em sua lógica, ela dirá: “Você não pode tê-lo porque você nunca o teve.” Dá para entender?
E ainda há centenas de outras razões. “O seguro será mais caro… etc.” Inúmeras
razões podem ser apontadas para que você seja incapaz de criar este carro maravilhoso.

É preciso fazer a ponte entre o pensamento e a emoção positiva.

Mas e se você só pensa que não tem dinheiro suficiente para comprar o carro, então, a sua emoção negativa permanecerá, e você continuará afastando o carro de você mesmo.

No momento em que você se sente entusiasmado a respeito, você está atraindo isso pra você. No momento em que você está preocupado pensando que não pode consegui-lo, você o está afastando. E isso é o que acontece com a maioria de suas criações. Elas ficam flutuando em uma espécie de limbo, fora daqui… A criação não se concretiza porque você a repele depois de atraí-la, e assim sucessivamente…

A chave é monitorar sempre o como você se sente, e sempre que sentir emoção negativa, pare de fazer o que estiver fazendo. Pare de pensar, falar, agir. Pare de fazer o que quer que lhe traga qualquer emoção negativa, por menor que seja.

Isso não significa que você tenha de ficar consertando pensamentos, nem que tenha de se convencer de que pode conseguir. Significa que você tem de parar de pensar que não conseguirá, pensando em alguma outra coisa.

Sua emoção, sua vibração é o seu imã que atrai tudo que você deseja na sua vida, tudo!

A Chave para toda a criação é observar e apreciar só o que você deseja.

- segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Sabemos muito bem que não existe fim para a criação, desejamos mais e mais coisas a cada minuto a cada dia, mas, é preciso que enxerguemos o mais longe que for possível. E se você quer prosperidade…

É preciso que você mesmo se veja chegando ao seu destino, qualquer que seja o lugar para onde você deseje chegar nesta vida. Veja-se com saldo positivo em sua conta bancária, muito maior do que você já teve ou que você jamais supunha. Veja-se sentado na gerência do seu banco, sua gerente sorrindo e você com muito mais dinheiro do que você costuma levar. Veja-se completamente encantado com as suas reservas, após já ter pago tudo o que precisava realmente pagar. Comece a imaginar esses quadros mentais bem coloridos, pintando-os como você gostaria de viver.

E ao mesmo tempo confirme esse desejo desfrutando de uma emoção positiva. Quando mais você entender o poder de sua emoção, mais rápido você chegará à sua criação desejada. Mantenha o seu interesse sobre o que deseja, muitas fotos no seu quadro de visão, muitas fotos de seus desejos na sua caixa de desejo, porque se você perder o interesse aquilo nunca chegará ou, se chegar, não será lá uma grande coisa.

Aquilo que você realmente deseja muito, que lhe causa profunda emoção positiva, chegará a sua vida rapidamente. Como você está elaborando intencionalmente a visão do que quer receber, nas suas paginas na rede social Vibre Leve, entregue-se à emoção que isso lhe causa.

Muita gente diz que não consegue pensar e sentir a prosperidade porque tem dividas…

Visualize pagando cada uma delas com satisfação, inclusive as relacionadas com os pagamentos de seus recentes desejos, e veja-se escrevendo “quitado”. Veja isso como um quadro completo. E usufrua a emoção que vem. Veja-se acumulando mais e mais reservas. Veja-se acumulando tudo isso. faça tudo que for preciso para se entusiasmar com isso.

Você antes estava concentrado na escassez. Por isso criava mais e mais escassez. Isso é
muito comum. Particularmente no que se refere a dinheiro.
A satisfação advém do permitir e receber. Você quer, você permite, você recebe e a
satisfação vem em seguida. E a felicidade vem somente desse processo.

Você não recebe satisfação de algo que outra pessoa criou pra você. Essa sensação só vem do
seu próprio desejo concretizado.

Quando você tem a intenção de criar algo como dinheiro ou prosperidade, mas, cria débito, então o processo criativo fica desequilibrado. E como isso vai se repetindo, surge um círculo vicioso de criação negativa, porque ela é sempre reforçada. (Muitos tem a sua história de não ter dinheiro suficiente desde que nasceu e acreditam nisso.) A chave é alterar completamente a atitude, os hábitos e a crença: sim, é possível ter mais que o suficiente.

Agora mesmo tem muita gente gastando muito dinheiro, vinhos caros, roupas que dariam para pagar todas as suas dividas e não estão nem ai pra preocupação. Toda hora tem gente comprando um carro novo, um apto, fazendo viagens, então existe muito dinheiro sobrando sim!

Hoje vocês caem na armadilha do “crédito fácil”, em que os empréstimos são oferecidos sem nenhuma complicação. Te pegam nas calçadas, compram tuas dividas, se você é aposentado, pensionista ou funcionário publico, é a vitima perfeita. Você mesmo acaba com a alegria da sua criação, e inicia a sua preocupação em ter de pagar por isso em suaves prestações. Assim, sem saber e nem mesmo perceber, você mesmo vai criando um grande débito acumulado.

E agora já não existe nenhuma satisfação em pagar o débito porque a recompensa, o seu desejo ou o recebimento já aconteceu e foi embora, talvez nem mais exista, eu conheço gente que deve o carro que já virou sucata há tempos, e tem muitos casos que meus amigos não conseguem nem sequer lembrar o que foi que originou aquela divida.

Aqui está a chave para isso.

Ou seja, você está querendo se livrar desse débito e agora você precisa criar um novo desejo. Você precisa se estimular para ter entusiasmo a fim de se livrar desse débito. Mais que isso: precisa motivar-se a acumular mais dinheiro do que é necessário. E quando você colocar esse novo desejo em movimento, haverá mais satisfação ainda como um motor contínuo-positivo.

Use o Attraction, um jogo grátis na rede social Vibre Leve que faz você perder todas as suas resistências ao tema dinheiro, e sua vida melhorará a cada dia que passa se divertindo em comprar tudo que deseja.

Lembre-se que, só quando você está criando em direção ao seu desejo, há entusiasmo e excitação. Quando você está criando em direção à sua necessidade, é uma criação negativa.

Assim, volte-se para algo que seja muito desejado e o que você está querendo é
liberdade, certo? Você está querendo se livrar de sua situação anterior. Você quer ter
reservas de dinheiro. Então você vai visualizar essa liberdade. Entusiasmar-se com ela.
Visualizará, também, o desejo que o motiva, e assim o “quitado” acontecerá muito mais
rápido do que você pode ter imaginado.

Desejo, Desire ou Deseo

- domingo, 12 de setembro de 2010

Quer ver alguém feliz, estimule-o a pensar e falar sobre o seu desejo.

Todos nós temos desejos, e eles não param de nascer, a maioria os sufoca, e isso nos deprime, isso nos stressa, qualquer um. Mas, basta lançar a luz perguntando, qual é o seu desejo? Até um bebê tem desejos, não é o que você quer, precisa, ou aquilo que te faz falta, é o seu desejo. Os olhos brilham a sua voz ganha um tom suave, os gestos aparecem com desenvoltura e sua expressão é a do “criador”.

Já notou que falamos muito mais sobre o que precisamos, sobre aquilo que nos faz falta ou sobre o que não queremos, não é a toa que temos muito mais coisas que não queremos em nosso mundo.

Nascemos do mais poderoso desejo, alguém desejou perpetuar a espécie, e aqui estamos nós.

E a cada contraste, a cada coisa que encontramos e nós não gostamos, criamos um novo desejo, e assim tudo que um dia foi só um desejo, hoje é, um objeto de desejo de milhões de pessoas, já nascemos com os desejos de liberdade, felicidade e expansão, e só com isso ganhamos o mundo, pessoas se aventuraram por todos os continentes, criamos embarcações e roteiros, desejamos mais felicidade, criamos o som, a musica, a dança e a arte, hoje presente em todos os lugares, nas casas, nos carros, onde formos, desejamos ardentemente expandir tudo isso, e hoje expandimos nossos sonhos, nossos horizontes pela internet, na tela do PC, celular, iPhone, iPod e IPads, falamos, vivemos e vivenciamos aventuras em qualquer lugar que estivermos, até no espaço.

Precisávamos de um lugar para reunir todos esses desejos, afinal é a sua atenção, o seu foco no desejo que o mantém vivo, e aqui está mais um desejo realizado, a sua rede social dos desejos Vibre Leve.

Como acontece com qualquer criação, quando uma relação está bem estabelecida, o desejo de continuidade tem de permanecer presente, ou ela não resistirá. Todas as criações são assim. Ao criar algo, para mantê-lo, para que siga existindo você tem de continuar desejando isso, ou dando sua atenção a isso, porque de outra maneira ela sairá de sua experiência de vida.

Podíamos até mudar o nome do nosso planeta, DESEJO!

A melhor forma de criar qualquer coisa é o desejo

- sábado, 11 de setembro de 2010

A melhor coisa que você pode fazer por você mesmo e também por quem você ama muito é desejar e incentivá-lo a também desejar. Porque a felicidade vem de um único lugar, desejar (ter a intenção), permitir e receber.

Eu me pergunto, qual é o porquê, da maioria das pessoas passarem a maior parte do seu tempo sufocando o seu próprio desejo? Desejam tão pouco, e quando desejam acreditam que precisam justificar o seu desejo, como se fosse crime desejar algo a mais, e muitos confessam que pararam de desejar muito, com o medo de sentir a dor da decepção em não realizar a grande maioria dos seus desejos. Como se isso fosse resolver o seu dilema.

Passam a vida a criar pela força dos hábitos, e o pior pela omissão e pela observação, e levam a vida como se andassem em círculos, achando que desejando pouco, sofrerão pouco e nem enxergam como exímios criadores que são, vivem exatamente de tudo que criam, acreditam que tudo o que tem foi criado por outras pessoas e na verdade, é isso mesmo que eles fazem, só recriam o que observam, ou seja, vivem recriando a criação alheia.

Poderiam estar criando tudo que desejassem, poderiam viver a vida que escolhessem viver, mas preferem viver a vida que alguém lhes disse que isso sim é possível para eles.

Se você parar e prestar atenção, parar e ouvir mesmo o que as pessoas dizem, verá que a maioria vive dizendo mais o que não quer, do que o que realmente querem, na praia, a mãe diz pro filho, não vá para a água, não jogue areia nos outros, não torre a minha paciência, não corre seu peste, não quero perder minha praia, o barraqueiro diz, isso não vai dar certo, não quero que falte copo, olha pro sol e diz, só não quero que chova, e repete, vai faltar copo hoje, ai o vizinho pede, me arruma ai uns copos emprestado? Ele confirma, eu não disse que ia faltar? Nisso o cliente diz, não gosto dessa zuada, esse carrinho de som só toca o que eu não gosto, e acompanha o som batendo com os pés na areia, como se fosse um baterista, e por ai vai…

Quanto tempo perdido, apenas criando o que não querem…

Eu saio de casa e desejo chegar na praia com saúde, alegria e segurança, quando chego na praia, antes de descer pra areia eu desejo meu lugar com tudo que eu gosto, cadeira nova, dois guarda sol ou um ombrelone, gente bonita ao meu lado, minha Skol geladinha, frutas para o tira gosto da pituzinha geladinha, meu livro e o caderno de anotação e canetas no banco ao lado, sol, água morna, crianças brincando feliz ao meu lado, isso me dá vida, quando a fome bate, quando desejo, almoço na praia, ou desejo um prato especial e sempre encontro num restaurante que me permite entrar sem camisa, sou sempre muito bem recebido, todo mundo adora conversar comigo e respeita minhas horas de só apreciar. Tudo é perfeito.

E eu decidi abrir o Vibre Leve para isso, pra incentivar e influenciar milhões e milhões de pessoas mundo a fora a desejarem mais, a permitirem mais e a realizarem mais, contando além das minhas experiências e também relatando a de outras pessoas, de como é bom ser um perfeito criador nesse mundo maravilhoso, aqui e agora.

A arte de influenciar pessoas

- sábado, 11 de setembro de 2010

Todos nós somos influenciados e influenciamos pessoas o tempo todo ao nosso lado, e se alguém mesmo distante estiver vibrando na mesma faixa eu posso influenciá-lo pela minha vibração especifica, as religiões sempre usaram esse poder, as mídias descobriram isso já há muito tempo e recentemente os partidos politicos vem usando esse poder de influência em massa para fazer do Collor ao Lula um símbolo falso de Salvador da pátria, assim como a mídia criou o Collor caçador de Marajás, e também o destruiu com as caras pintadas, como isso funciona? Simples!

Todo ser humano tem suas duas portas de entrada, que são suas intenções dominantes, a intenção é muito mais forte do que o querer, porque ela tem a expectativa e o querer juntos, por um lado temos as intenções dominantes ligadas ao que hoje já é muito estudado pelas universidades que é o SAPE (Sistema de Auto preservação e Preservação da Espécie), e isso é muito usado ao se colocar medo nas pessoas sobre os aspectos de sua sobrevivência física, de um lado você abre as portas do interesse do individuo pela sua intenção de sobreviver, que é o que o bolsa família trás no bojo, e o medo de perder essa zona de conforto que é criada pelo seu uso momentâneo, e logo a seguir da outra ponta das intenções dominantes que é a sede de liberdade, felicidade e expansão que todos nos temos.

Hoje as organizações religiosas e os partidos políticos usam isso como se fossem verdadeiros traficantes vendendo paliativos, os traficantes de drogas vivem da intenção dominante de seus viciados em liberdade, felicidade e expansão momentânea e instantânea de dependência externa, o cara está a fim de sentir isso tudo de uma vez só e toma a droga, sente a euforia de ter tudo, e logo ela acaba, e ele quer mais, e deixa de viver outras experiências por viciar na coisa rápida, os templos, abertos em cada esquina, funcionam da mesma maneira, as pessoas estão com o sentimento do medo gerado na sociedade e difundido em grande escala nas mídias, para se ter controle sobre a venda das drogas lícitas e “ilícitas”, (partidos, políticos e organizações privadas e religiosas envolvidas com o tráfico) e agora entra os traficantes de colarinho branco, de felicidade instantânea, eles afloram ainda mais o medo criado lá fora e vendem o que as pessoas querem em suas canções e palavras de efeito, liberdade, felicidade e expansão, ali e agora, eles saem e não conseguem criar mais felicidade sozinhos em casa e pelo medo que é ainda mais estimulado pelas mídias, como os drogados, não vêem a hora de voltar a tomar suas doses de felicidade nos cultos, e pagam igualzinho ao traficante de drogas, só que agora a influência é a mesma o medo, o traficante vende o medo pessoal, o locutor o medo de voltar a se sentir mal na sociedade.

Os políticos hoje agem assim também, primeiro mostram os hospitais lotados, os ambulatórios sobrecarregados, as ruas imundas, o desemprego, vendem o medo de sobreviver, e depois vem com o bolsa família como uma felicidade, que acaba antes mesmo do fim do mês para que ele fique viciado na felicidade momentânea rápida. E mais medo, se você não votar em nós, o bolsa acaba e ai como você fica?

Todos usam o poder da influência da vibração do sentimento do individuo que tem suas intenções dominantes, todos queremos e esperamos sobreviver, sem isso nunca estaríamos aqui, e assim também temos a intenção dominante da sede por liberdade, felicidade e expansão, que existe em qualquer ser humano.

Aprenda a ser um criador deliberado de matérias primas para as suas intenções dominantes e influencie positivamente as pessoas ao seu lado a largarem o vicio das dependências externas da felicidade.

O Desejo Criar Qualquer Coisa…Livre de Amarras de Quaquer Espécie

- sexta-feira, 10 de setembro de 2010

 

Batendo alguns papos com pessoas que sabem nada ou muito pouco sobre Lei da Atração, ao perguntarem do que se trata e nos ouvirem falar sobre o assunto por pouco minutos, alguns demonstram a maior incredulidade possível. Já ouvi algo assim: (achando a maior graça do mundo!!!) “não há como provar nada disso cientificamente, não acredito.”

Quando precisamos provar algo cientificamente para depois acreditar, infelizmente trancamo-nos dentro de um quarto pequeno e escuro no que diz respeito às infinitas possibilidades que são colocadas em nossas mãos para ter, ser ou fazer qualquer coisa que possamos desejar.

Quando as pessoas pedem explicações mil e comprovações matemáticas, lembro sempre de um fato bastante conhecido ocorrido no famoso Triângulo das Bermudas.

Em 4 de dezembro de 1970, Bruce Gernon e seu pai decolaram  a bordo de um monomotor Bonanza A36 do aeroporto da cidade de Andros, Bahamas e voavam para Bimini, um ilha das Bermudas, mais próxima do continente. O céu estava claro quando viram uma nuvem estranha com extremidades quase que perfeitamente arredondadas pairando sobre o mar. E conforme voavam em direção a ela, a nuvem começou a se espalhar. A 3.505 metros de altura, notou que ela havia formado um túnel, e a única possibilidade de fuga parecia ser passar por esse túnel. E quando estavam lá dentro, viram linhas nas paredes que giravam no sentido anti-horário, os instrumentos de navegação ficaram descontrolados e a bússola também passou a girar no sentido anti-horário. Gernon disse que havia “percebido a ocorrência de algo muito estranho. Em vez do céu azul e limpo que esperávamos no final do túnel, tudo parecia branco-acinzentado. Além disso, a visibilidade parecia ser de 3 quilômetros, mas não havia absolutamente nada para ver. Não havia oceano, horizonte ou mesmo céu, somente um nevoeiro cinza”, disse ele.

 

Quando Gernon entrou em contato com o controle de tráfego aéreo de Miami para obter uma identificação de radar e saber sua posição, o controlador disse não haver aviões aparecendo no radar entre as regiões de Miami, Bimini e Andros. Após mais alguns instantes, Gernon ouviu o controlador dizer que um avião havia acabado de aparecer diretamente sobre Miami. Gernon não achou que poderia estar sobre Miami Beach, já que o tempo normal de viagem é de 75 minutos usando velocidade máxima de seu avião, 300km/h, para chegar até lá e só tinham passado uns poucos minutos desde o início do incidente. nesse mesmo momento, a névoa cinza começou a se desfazer, os instrumentos começaram a operar normalmente e viram Miami Beach logo abaixo deles. E foi essa passagem de tempo confirmada por seus relógios e pelos instrumentos do avião.

Depois de pousarem em Palm Beach, Gernon conferiu novamente seus instrumentos e constatou que havia gasto menos de 45 minutos numa viagem que levaria quase uma hora e meia e que havia consumido 12 galões a menos de combustível do que seriam necessários para aquele trajeto.

Detalhe interessante é que o pequeno monomotor de Gernon não tinha potência de motor nem resistência estrutural para se deslocar a uma velocidade de mais de 3000km/h (quase 3 vezes a velocidade do som e mais rápido que a velocidade de cruzeiro de um Concorde).

Explicações científicas para tal fato??? Mais de 30 anos depois do fato, continuamos sem elas. O que há são especulações das mais variadas.

O fato aconteceu? Sim…os registros do momento da decolagem de Gernon feitos pelo aeroporto de Andros, até o momento em que surgiu nos céus de Miami comprovam o impossível.

Estamos cercados de fatos que não podem ser explicados cientificamente…que não podem ser medidos através de instrumentos, réguas ou tabelas matemáticas.

E o que dizer então do poder que reside em nosso interior, na Alma humana? O que dizer dos milagres e de curas inexplicáveis! Realmente precisamos de explicações mensuráveis através dos medíocres e “coitadíssimos” conhecimentos humanos para acreditar?

Eu, pelo menos, não preciso. Sei que a minha realidade se constrói através da matéria prima que são minhas vibrações.. Tenho plena ciência que a Lei da Atração responde à tudo que vibra através do meu mundo interior. Quanto mais atenção eu dedicar a um pensamento emocionado, mais dominante será o sinal vibrátil emitido, e minha experiência de vida corresponderá exatamente aos meus sentimentos.

Aquilo em que eu acredito, é lei diante do Universo.

Este meu conhecimento seria baseado na ciência? Não….a coitada da ciência ainda não descobriu métodos para medir meu poder de criar. Desloca-se ela sofrivelmente sobre uma carreta de rodas quadradas puxada por dois bois velhos e cansados.

Meu conhecimento a respeito da LDA é empírico; é aquele que desenvolvi através da sua utilização e comprovação em minha vida, dia a dia, e nada, nada nesse mundo é mais valioso do que isso.