Sim, Beleza é Fundamental!

26 de julho de 2010 por
Publicidade

Como você se sente ao se olhar sem roupas diante de um espelho? O que você vê?

Quão gostoso/a você se sente ao vestir aquele jeans velho, aquela camiseta básica e aquele seu tênis já bem usado?

A resposta deve ser uma só: Irresistível! Pronto e perfeito pra qualquer parada!

A mídia nos vende constantemente um padrão de beleza a ser seguido. Basta abrir uma revista ou ligar a tv. Lá está uma imagem de alguém que te berra na cara: “Veja minha perfeição, criatura imperfeita, morra de inveja!”

Pouco importa se um tal de Mr. Photoshop atuou de modo violento ali. Mesmo que as marcas de expressão e os malditos pneus tenham sido magicamente retirados com alguns clicks do mouse, estamos diante de uma imagem que nos provoca atração. Desejamos ser igualmente belos. Comparações são inevitáveis.

Mas até que ponto isso é realmente positivo? Levando em consideração que somos únicos e que temos em nós os mecanismos necessários para alcançar toda a beleza interna e externa imaginável, nada há de positivo em tentar copiar. Na verdade, é totalmente desnecessário.

Toda a beleza que conseguirmos alcançar dentro de nós através de um padrão de pensamentos positivos e equilibrados se refletirá em nossos corpos e também em tudo a nossa volta.

Beleza reflete beleza!

Alegria, bem-estar, sedução e simpatia têm o mesmo efeito…

Mas tudo isso deve surgir primeiramente em nosso interior. Tentar modificar apenas aquilo que é visto e percebido do lado de fora pelos outros, investindo milhares de reais para melhorar a aparência da casca, e não tratar antes de “arrumar a casa” por dentro, gera resultados um tanto estranhos… por vezes até ridículos.

Você estará diante de uma criatura bizarra, de um troço estranho, ricamente enfeitado e cirurgicamente repuxado.

Percebe-se de tudo ali… de tudo, menos beleza.

Não tem cirurgião plástico na face da Terra, nem Boutique da Champs-Élysées que consiga encobrir uma vibração de causar dó. E por mais cara e sofisticada que seja a burka que esteja sendo vestida, por mais experiente que seja a mão do cirurgião repuxador de pelancas, o sentimento que tal visão causará a qualquer observador será apenas esta… pena.

Lixo enfeitado e perfumado não deixa de ser lixo enfeitado e perfumado.

Um indivíduo que se sente em paz e feliz consigo mesmo, alguém que sabe o que quer e que tem presente em si o sentimento de alegria de quem já conquistou o que deseja, forma dentro da alma um ambiente da mais pura beleza. E é impossível…. totalmente impossível que essa harmonia e beleza interior não se reflita do lado de fora.

Repito… beleza exala beleza!

Estaremos diante de alguém cuja auto-estima é bacana. Estaremos diante de alguém que se curte pra caramba e que não sente necessidade de suprir na mesa, com atitudes paquidérmicas ansiedades, insatisfações, frustrações e psicoses mil.

Os prazeres da mesa se tornam apenas prazeres da mesa, um dentre milhões de outros disponíveis, e não o único prazer acessível à gente desequilibrada emocionalmente.

Dessa forma, é perfeitamente possível dar de dez a zero em beleza no modelo “photoshopado” do outdoor, ou da revista.

 Beleza fake não é beleza, é fraude.

 Mas é preciso que a beleza venha de dentro da alma, que surja em conjunto com uma organização emocional bacana e de um sentimento de auto-estima legal. É dentro de nós que tem origem tudo que é realmente essencial.

Nesse caso, seja usando aquele velho jeans surrado, ou mesmo sem ele (principalmente sem ele), seremos os mestres da atração…explodiremos em beleza e sedução.